Opcional

Sustentabilidade


O que é sustentabilidade? Definição e explicação:

O termo sustentabilidade descreve um princípio de pensamento que leva a agir com responsabilidade no uso de recursos nos níveis econômico, ecológico e social. No coração do pensamento sustentável está a coexistência harmoniosa do homem e da natureza. A sustentabilidade é frequentemente equiparada ao conceito de sustentabilidade. Nesse contexto, sustentabilidade refere-se, sobretudo, ao uso de recursos de forma a preservar os meios de subsistência da natureza, também para as gerações futuras.

Definição e histórico de sustentabilidade

O termo sustentabilidade foi derivado do verbo "sustain", que significa "permanecer por um longo tempo" ou "permanecer no longo prazo". O substantivo correspondente foi formulado pela primeira vez no início do século XVIII e vem originalmente da silvicultura. Hans Carl von Carlowitz usou a palavra em sua "Sylvicultura oeconomica", o primeiro tratado fechado sobre o manejo da floresta desde 1713. Nele, o capitão-chefe e fundador do conceito de sustentabilidade apontou que apenas tantas árvores deveriam ser derrubadas como semeando novas plantas e reflorestamento.
O conceito de sustentabilidade foi gradualmente estendido a várias áreas da vida no século XX, incluindo energia e agricultura, vida cotidiana e transporte. Hoje, como princípio de ação, baseia-se nos três pilares da economia, assuntos sociais e ecologia. Acima de tudo, na política, serve como princípio norteador para lidar com recursos de maneira responsável, social e, acima de tudo, ambientalmente amigável. Basicamente, a sustentabilidade, como no termo de Carlowitz, trata de extrair matérias-primas da natureza somente quando elas podem se regenerar.
Em muitas culturas ao redor do mundo, o fornecimento sustentável de matérias-primas antes do contato com os países industriais ocidentais tem sido e está intimamente ligado à proteção abrangente do ecossistema. Nem a pecuária nem o cultivo de plantas ameaçavam a estabilidade do ecossistema entre os povos indígenas. Os métodos agrícolas tradicionais permitiram a conservação de recursos ao longo de vários milênios, através de uma abordagem respeitosa da natureza e do apego cultural e religioso à terra.
O desenvolvimento econômico dos últimos séculos, e especialmente a revolução industrial, trouxe consigo um ponto de virada que estava e está cada vez mais associado à exploração de recursos. Até o momento, as medidas econômicas convencionais e o modo de vida moderno dos seres humanos andam de mãos dadas com a destruição de ecossistemas inteiros, bem como com uma redução significativa da diversidade biológica (ver Biodiversidade). Por várias décadas, a sustentabilidade se tornou cada vez mais importante como princípio norteador e é objeto de medidas políticas direcionadas. A sustentabilidade tornou-se um conceito político central em 1992, quando, na Conferência Ambiental Internacional das Nações Unidas no Rio de Janeiro, houve conversas sobre desenvolvimento sustentável global em nível social e econômico pela primeira vez. Desde então, a sustentabilidade se tornou um chavão usado por muitas empresas para fins publicitários. Cada vez mais, os consumidores decidem comprar produtos, de alimentos a mercadorias que supostamente foram produzidas de forma sustentável.

Objetivos do conceito de sustentabilidade

Hoje, existem definições definidas ecologicamente e economicamente e elementos essenciais do termo sustentabilidade, com muitas metas interdisciplinares formuladas. Todas as abordagens são baseadas em medidas para garantir a existência contínua de recursos e preservar ou melhorar o estado da natureza e do meio ambiente. O interesse reside no presente e no futuro, por isso sempre tem uma forte relação temporal. Para garantir isso, a taxa de extração de recursos nunca deve exceder a de seu potencial de regeneração. Além disso, as emissões de gases de efeito estufa (veja: efeito estufa) em escala global não devem exceder a capacidade do meio ambiente para absorvê-los. Se forem utilizados recursos não renováveis, o consumo deverá ser compensado, aumentando o estoque de fontes de energia renováveis ​​de acordo.
Para empresas que operam de forma sustentável, isso significa, acima de tudo, reduzir as emissões de CO2 e usar energias renováveis. Na agricultura e na produção de bens econômicos, sempre devem ser usadas matérias-primas duráveis ​​e naturais. Outras medidas importantes incluem a redução drástica de resíduos e o uso de materiais compostáveis ​​ou reutilizáveis. Além dos objetivos econômicos e políticos, mudanças no comportamento de cada indivíduo também são essenciais para o comportamento sustentável. Acima de tudo, as pessoas nos países industrializados ocidentais precisam restringir seu comportamento de consumo. Somente dessa maneira eles poderão contribuir para manter a estabilidade de seus meios de subsistência e das gerações futuras.