Em formação

Significado de ter arrepios?


Que ajuda o arrepio nos faz? Não acho que isso nos ajude visivelmente quando estamos com medo ou tremendo.


Como regra geral, você pode querer verificar a wikipedia antes de postar aqui. Por outro lado, estou feliz que você me fez procurar a resposta.

Arrepios aquecem um pouco. "Durante a formação de arrepios, o corpo é aquecido com a tensão muscular na piloereção."

Existem outras razões, que não servem diretamente aos humanos, mas podem ser um resquício da evolução. Em animais com pelo, o pêlo ereto proporciona um isolamento mais espesso e proteção adicional contra o frio. "O arrepio também pode ser uma resposta à raiva ou ao medo: os pelos eretos fazem o animal parecer maior, a fim de intimidar os inimigos."

Mais na wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Goose_bumps


Os cabelos (com seus folículos ricos em nervos) são órgãos dos sentidos, estendendo nosso sentido do tato além da pele. Quando as coisas perturbam nossos cabelos, nós as sentimos; insetos, brisas, encontros íntimos. Durante o medo ou a excitação, arrepios fazem com que os pelos se arrepiem, estendendo nosso sentido do tato até a distância máxima. No processo, os fios de cabelo que de outra forma seriam colocados uns contra os outros são separados, reduzindo o amortecimento da vibração e o movimento da haste para o folículo - o que aumenta a sensibilidade. Também durante os arrepios, o menor distúrbio nos fios de cabelo causa uma reação nos fios ao redor, amplificando as sensações distinguíveis em difíceis de ignorar. Goosebumps são intensificadores sensoriais.

Essa resposta de arrepios antecedeu os cabelos como pele para isolamento e provavelmente os mamíferos como um grupo. Erguer o pelo para aumentar o isolamento, assim como levantar os pelos para parecer intimidante, quase certamente se associou a essa resposta pré-existente. É uma função que nunca foi perdida e não deve ser considerada vestigial.


"A formação de arrepios em humanos sob estresse é um reflexo vestigial; uma função possível nos ancestrais evolutivos humanos era levantar os pelos do corpo, fazendo o ancestral parecer maior e assustando predadores. Erguer os pelos também é usado para prender uma camada extra de ar, mantendo um animal aquecido. Devido à quantidade diminuída de pêlos nos humanos, a formação reflexa de arrepios com o frio também é vestigial. "

Isso é do artigo da Wikipedia sobre vestigialidade humana na categoria Comportamental.


Meu palpite era que era usado no passado como uma técnica para assustar predadores, visto que nossos ancestrais tinham muito cabelo, isso poderia ter sido muito útil.


Piloereção voluntária: as pessoas podem controlar seus próprios arrepios

Arrepios são um fenômeno físico universal induzido por arrepios e calafrios. A experiência de arrepiar os cabelos é o resultado da adrenalina que estimula os músculos minúsculos que puxam as raízes dos pelos do braço - por sua vez, nos fazendo eriçar com solavancos. Isso acontece quando estamos com frio, quando estamos emocionados e, de acordo com um artigo pré-impresso lançado quinta-feira em PeerJ, quando algumas pessoas apenas sinta vontade.

A capacidade de criar arrepios à vontade é chamada de "piloereção voluntária". É muito raramente documentado: existem apenas três estudos de casos individuais publicados sobre pessoas com esse talento, e os cientistas não têm ideia de como explicá-lo. Para corrigir isso, uma equipe internacional liderada pelo pesquisador de pós-doutorado da Northeastern University James Heathers, Ph.D., recrutou os autodescritos "piloerecters voluntários" por meio de um grupo do Facebook e conduziu a primeira investigação sistemática sobre a habilidade sensacional, fazendo com que cada participante respondesse uma série de perguntas pessoais.

Houve consistência nas respostas de todos os 32 entrevistados, escrevem Heathers e seus colegas, embora tenham mantido em mente que os dados que estavam usando foram todos relatados por eles mesmos. Os participantes descreveram de forma esmagadora a piloereção como um ato físico deliberado, como levantar o braço em vez de tentar fazer-se chorar. Outras técnicas de piloereção voluntária incluíam a sensação de flexionar um músculo no cérebro, contrair um músculo atrás da orelha e apenas pensar em fazê-lo.

Três quartos dos entrevistados disseram que os arrepios, uma vez induzidos, começaram na nuca ou na nuca, e 90% dos entrevistados disseram que os arrepios acabaram aparecendo em seus braços. Muitos deles descobriram suas habilidades quando crianças, mas alguns só perceberam que podiam fazer isso depois que encontraram o grupo do Facebook e quiseram experimentar. Apesar dos envolvidos no estudo, em geral as pessoas com a habilidade ainda são muito raras: em uma tentativa de testar a habilidade entre 682 estudantes de psicologia, os pesquisadores descobriram que nenhum deles era capaz de fazê-lo.

Piloeretores voluntários podem ter aumentado o controle sobre seus arrepios, mas isso não quer dizer que eles estão completamente divorciados dos fatores que causam arrepios no resto de nós. Os cientistas argumentam que ficamos naturalmente arrepiados quando estamos com medo ou com frio, porque é uma técnica de sobrevivência que evoluiu à medida que os corpos dos humanos antigos respondiam ao medo e às baixas temperaturas, fazendo com que os pelos do corpo se arrepiassem, tornando os indivíduos mais quentes e com aparência mais assustadora . As experiências emocionais, como ouvir música, também nos dão arrepios e, em alguns casos, os arrepios “agradáveis” resultantes de experiências emocionais positivas são chamados de frisson ou orgasmo cutâneo - um efeito recompensador da excitação psicofisiológica.

Curiosamente, três quartos dos entrevistados do Facebook no estudo disseram que deliberadamente desencadearam os solavancos quando estavam se engajando em uma atividade que naturalmente produz arrepios em outras pessoas - experiências emocionais como ouvir música ou fazer sexo.

Embora os participantes do estudo não tenham usado a emoção para desencadear os solavancos, o fato de que sentiram emoções específicas após a piloereção (em particular o sentimento de admiração) é evidência de que alguma conexão emocional permanece. Eles também pontuaram acima da média em um teste de questionário de personalidade e emoção para o traço de “abertura”, o que está de acordo com pesquisas anteriores que mostram que as pessoas chamadas “abertas” são mais propensas a ter arrepios involuntários.

Em uma série de tweets na quinta-feira, Heathers admitiu que, embora os arrepios dos piloeretores sejam definitivamente controlados de forma consciente, ainda é difícil entender como isso é possível. Os músculos que causam arrepios são músculos lisos, diz ele, então, por definição, não deveria haver controle consciente sobre eles. Ele e sua equipe esperam estudar pessoalmente alguém com essa habilidade, para que possam explorar como a emoção influencia essa escolha voluntária.


Links Relacionados

Referências: Tipos de células que promovem arrepios formam um nicho para regular as células-tronco do folículo capilar. Shwartz Y, Gonzalez-Celeiro M, Chen CL, Pasolli HA, Sheu SH, Fan SM, Shamsi F, Assaad S, Lin ET, Zhang B, Tsai PC, He M, Tseng YH, Lin SJ, Hsu YC. Célula. 15 de julho de 2020: S0092-8674 (20) 30808-4. doi: 10.1016 / j.cell.2020.06.031. Online antes da impressão. PMID: 32679029.

Financiamento: Instituto Nacional de Artrite e Doenças Musculoesqueléticas e de Pele do NIH (NIAMS) e Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais (NIDDK) New York Stem Cell Foundation Smith Family Foundation Odyssey Award Pew Charitable Trusts Harvard NeuroDiscovery Center Harvard Stem Cell Institute Dean's Inovação Grant American Cancer Society Taiwan Ministério da Ciência e Tecnologia National Taiwan University Hospital Taiwan Bio-Development Foundation Fundação Helen Hay Whitney Instituto Weizmann de Ciência Universidade Simmons Associação Americana de Diabetes Charles A. King Trust Fundação Nacional de Ciência.


O que é homeostase e por que é importante? Dê um exemplo de uma condição corporal que deve ser controlada e como.

A fim de lembrar a definição de homeostase, é útil memorizar o mnemônico 'MACIE' a Manutenção de um Ambiente Interno Constante. As condições do corpo devem ser constantemente controladas porque as células dependem do ambiente do corpo para viver e funcionar. A manutenção das condições por homeostase é muito importante porque nas condições corporais erradas certos processos (osmose) e proteínas (enzimas) não funcionarão adequadamente.

As condições que devem ser controladas incluem temperatura, nível de açúcar no sangue e teor de água, e todos são controlados por diferentes sistemas hormonais e nervosos.

Por exemplo, a manutenção da temperatura corporal é controlada pelo cérebro. A temperatura do corpo deve ser mantida em 37 graus porque esta é a temperatura em que as enzimas funcionam de maneira ideal.

Os receptores de temperatura na pele detectam mudanças no ambiente externo e passam essas informações para o centro de processamento do cérebro, o hipotálamo. O próprio hipotálamo também possui receptores que detectam mudanças na temperatura do sangue. Se a temperatura externa / interna muda, o hipotálamo irá automaticamente desencadear mudanças nos efetores do corpo (glândulas sudoríparas e músculos) para manter nossa temperatura constante.

Se formos glândulas muito quentes na pele, secretamos suor na superfície para aumentar a perda de calor por evaporação.

Se formos muito frios, os músculos do arretor da pílula na pele se contraem e fazem com que os pelos em nossos braços se eriçem, prendendo uma camada de ar quente próximo à pele para reduzir a perda de calor. É a contração desses músculos que causa o aparecimento de arrepios quando estamos com frio.


A verdadeira razão por trás de arrepios

Crédito CC0: domínio público

Se você já se perguntou por que ficamos arrepiados, você está em boa companhia - Charles Darwin também, que refletiu sobre eles em seus escritos sobre evolução. Arrepios podem proteger do frio os animais com pelos grossos, mas nós, humanos, não parecemos nos beneficiar muito com a reação - então, por que ela foi preservada durante a evolução todo esse tempo?

Em um novo estudo, os cientistas da Universidade de Harvard descobriram o motivo: os tipos de células que causam arrepios também são importantes para regular as células-tronco que regeneram o folículo capilar e o cabelo. Sob a pele, o músculo que se contrai para criar arrepios é necessário para estabelecer uma ponte entre a conexão do nervo simpático com as células-tronco do folículo piloso. O nervo simpático reage ao frio contraindo o músculo e causando arrepios em curto prazo e estimulando a ativação das células-tronco do folículo capilar e o crescimento de novos cabelos a longo prazo.

Publicado no jornal Célula, essas descobertas em ratos dão aos pesquisadores uma melhor compreensão de como os diferentes tipos de células interagem para ligar a atividade das células-tronco com as mudanças no ambiente externo.

“Sempre tivemos interesse em entender como o comportamento das células-tronco é regulado por estímulos externos. A pele é um sistema fascinante: possui várias células-tronco rodeadas por diversos tipos de células e está localizada na interface entre nosso corpo e o mundo exterior. Portanto, suas células-tronco podem potencialmente responder a uma ampla gama de estímulos - do nicho, de todo o corpo ou até mesmo do ambiente externo ", disse Ya-Chieh Hsu, professor associado de Alvin and Esta Star de células-tronco e biologia regenerativa, que liderou o estudo em colaboração com o professor Sung-Jan Lin da National Taiwan University. "Neste estudo, identificamos um nicho interessante de componente duplo que não apenas regula as células-tronco em estado estacionário, mas também modula o comportamento das células-tronco de acordo com as mudanças de temperatura externas."

Um sistema para regular o crescimento do cabelo

Muitos órgãos são compostos de três tipos de tecido: epitélio, mesênquima e nervo. Na pele, essas três linhagens são organizadas em um arranjo especial. O nervo simpático, parte de nosso sistema nervoso que controla a homeostase do corpo e nossas respostas a estímulos externos, se conecta a um minúsculo músculo liso no mesênquima. Esse músculo liso, por sua vez, se conecta às células-tronco do folículo piloso, um tipo de célula-tronco epitelial essencial para regenerar o folículo piloso e também reparar feridas.

A conexão entre o nervo simpático e o músculo é bem conhecida, pois são a base celular por trás dos arrepios: o frio ativa os neurônios simpáticos para enviar um sinal nervoso, e o músculo reage contraindo-se e fazendo com que os pelos se arrepiem. No entanto, ao examinar a pele em resolução extremamente alta usando microscopia eletrônica, os pesquisadores descobriram que o nervo simpático não só se associava ao músculo, mas também formava uma conexão direta com as células-tronco do folículo piloso. Na verdade, as fibras nervosas envolviam as células-tronco do folículo piloso como uma fita.

"Pudemos realmente ver em um nível de ultraestrutura como o nervo e a célula-tronco interagem. Os neurônios tendem a regular as células excitáveis, como outros neurônios ou músculos com sinapses. Mas ficamos surpresos ao descobrir que eles formam estruturas semelhantes a sinapses com um epitélio célula-tronco, que não é um alvo muito comum para os neurônios ", disse Hsu.

Em seguida, os pesquisadores confirmaram que o nervo realmente tinha como alvo as células-tronco. O sistema nervoso simpático é normalmente ativado em um nível baixo constante para manter a homeostase do corpo, e os pesquisadores descobriram que esse baixo nível de atividade nervosa mantinha as células-tronco em um estado equilibrado, prontas para a regeneração. Sob frio prolongado, o nervo foi ativado em um nível muito mais alto e mais neurotransmissores foram liberados, fazendo com que as células-tronco se ativassem rapidamente, regenerassem o folículo piloso e gerassem novos cabelos.

Os pesquisadores também investigaram o que mantinha as conexões nervosas com as células-tronco do folículo piloso. Quando eles removeram o músculo conectado ao folículo piloso, o nervo simpático se retraiu e a conexão do nervo com as células-tronco do folículo piloso foi perdida, mostrando que o músculo era um suporte estrutural necessário para ligar o nervo simpático ao folículo piloso.

Como o sistema se desenvolve

Além de estudar o folículo piloso em seu estado totalmente formado, os pesquisadores investigaram como o sistema se desenvolve inicialmente - como o músculo e o nervo alcançam o folículo piloso em primeiro lugar.

“Descobrimos que o sinal vem do próprio folículo capilar em desenvolvimento. Ele secreta uma proteína que regula a formação do músculo liso, que então atrai o nervo simpático. Então, no adulto, a interação muda, com o nervo e o músculo juntos regulando as células-tronco do folículo capilar para regenerar o novo folículo capilar. Está fechando todo o círculo - o folículo capilar em desenvolvimento está estabelecendo seu próprio nicho ", disse Yulia Shwartz, pós-doutoranda no laboratório Hsu. Ela foi co-autora do estudo, ao lado de Meryem Gonzalez-Celeiro, pós-graduanda do Laboratório Hsu, e Chih-Lung Chen, pós-doutoranda do Laboratório Lin.

Respondendo ao meio ambiente

Com esses experimentos, os pesquisadores identificaram um sistema de dois componentes que regula as células-tronco do folículo piloso. O nervo é o componente de sinalização que ativa as células-tronco por meio de neurotransmissores, enquanto o músculo é o componente estrutural que permite que as fibras nervosas se conectem diretamente com as células-tronco do folículo piloso.

"Você pode regular as células-tronco do folículo piloso de muitas maneiras diferentes e elas são modelos maravilhosos para estudar a regeneração de tecidos", disse Shwartz. "Esta reação específica é útil para acoplar a regeneração do tecido a mudanças no mundo exterior, como a temperatura. É uma resposta de duas camadas: arrepios são uma maneira rápida de fornecer algum tipo de alívio em curto prazo. Mas quando o frio dura, isso se torna um bom mecanismo para as células-tronco saberem que talvez seja hora de regenerar uma nova pelagem. "

No futuro, os pesquisadores irão explorar ainda mais como o ambiente externo pode influenciar as células-tronco da pele, tanto na homeostase quanto em situações de reparo, como a cicatrização de feridas.

“Vivemos em um ambiente em constante mudança. Como a pele está sempre em contato com o mundo exterior, isso nos dá a chance de estudar quais mecanismos as células-tronco em nosso corpo usam para integrar a produção de tecidos com as mudanças nas demandas, o que é essencial para os organismos prosperar neste mundo dinâmico ", disse Hsu.


O estudo descobre o verdadeiro motivo pelo qual você fica arrepiado

Não, não é apenas para mantê-lo aquecido com cabelos que você não tem.

  • Um novo estudo sugere que os arrepios são parte de um sistema maior que não apenas nos mantém aquecidos, mas também ajuda a cicatrizar o cabelo.
  • O sistema nervoso simpático reage ao ar frio com pele de ganso. Se permanecer por tempo suficiente, ele ordenará o crescimento de novos cabelos.
  • Os autores observam que outras conexões, atualmente desconhecidas, entre este sistema e outras partes do corpo são susceptíveis de existir.

Todo mundo fica arrepiado, mas você já se perguntou por quê? Até agora, a hipótese principal era que, ao elevar os folículos capilares na pele, os arrepios ajudavam a manter o corpo aquecido, proporcionando mais espaço para o ar quente ser coletado próximo ao corpo. No entanto, muitos cientistas ficaram intrigados com essa explicação, já que a falta de pelos no corpo dos humanos modernos nos deixa com a capacidade de ter pele de ganso, mas sem a capacidade de nos beneficiarmos disso.

Evolutivamente, isso faz pouco sentido; se fosse realmente tão inútil, esperaríamos que mais do que algumas pessoas não tivessem a capacidade de obtê-los agora.

Um novo estudo publicado em Célula sugere uma razão diferente para essa reação. Seus autores argumentam que as mesmas células que causam arrepios podem ser responsáveis ​​por ajudar no crescimento do cabelo em primeiro lugar, dando uma razão para a evolução para reter esse fenômeno familiar.

Um estudo de arrepiar os cabelos

Nos animais, muitos órgãos são compostos por três tipos de tecido: epitélio, mesênquima e nervo. Na pele, que é um órgão, um nervo se conecta ao músculo no mesênquima. Este nervo faz parte do sistema nervoso simpático e ajuda a manter a homeostase. O próprio músculo está conectado a células-tronco no epitélio que curam feridas e regeneram os folículos capilares.

Os pesquisadores se concentraram em ratos, como é típico nesses estudos, mas sugerem que as descobertas também se aplicam a humanos, dada a semelhança entre nossa pele e as células ciliadas.

Os pesquisadores examinaram o comportamento e a estrutura do nervo em um microscópio eletrônico. Para sua surpresa, o nervo não estava apenas preso ao tecido muscular mencionado anteriormente, mas também envolvido em torno das células-tronco do folículo piloso.

Em condições normais, o sistema nervoso simpático está sempre operando em um nível baixo. Isso mantém o corpo funcionando normalmente. Quando os pesquisadores observaram esse comportamento, notaram sinais sendo enviados pelo sistema nervoso às células-tronco nos folículos capilares. Esses sinais parecem manter as células-tronco prontas para uso potencial.

No entanto, quando os pesquisadores expuseram os tecidos ao frio, a atividade aumentou. Uma enxurrada de neurotransmissores foi liberada e as células-tronco ativadas. Isso fez com que um novo crescimento de cabelo começasse.

Outro experimento investigou como o nervo alcançou as células-tronco em primeiro lugar. A co-autora Yulia Shwartz explicou as descobertas em um comunicado à imprensa:

“Descobrimos que o sinal vem do próprio folículo piloso em desenvolvimento. Ele secreta uma proteína que regula a formação do músculo liso, que então atrai o nervo simpático. Então, no adulto, a interação gira, com o nervo e o músculo juntos regulando as células-tronco do folículo capilar para regenerar o novo folículo capilar. Está fechando todo o círculo - o folículo capilar em desenvolvimento está estabelecendo seu próprio nicho. "

Somando tudo isso, parece que os arrepios são parte de uma resposta em duas fases ao frio. No primeiro, o músculo abaixo da pele é estimulado a formar arrepios. Se essa estimulação durar o suficiente, a segunda fase entra em ação, com o sistema nervoso simpático solicitando novo crescimento do cabelo e reparos para os antigos a serem feitos em resposta ao frio.

Isso é interessante e tudo, mas que aplicação possível essa informação poderia ter?

Em seu comunicado à imprensa, os autores sugerem que novas pesquisas podem se concentrar em como o corpo se repara em resposta a estímulos ambientais em várias situações. As descobertas também indicam que existem outras conexões atualmente insuspeitadas entre o sistema nervoso simpático e outras partes do corpo. Essas interações potenciais, sem dúvida, serão pesquisadas e examinadas.

Todo mundo fica arrepiado de vez em quando. Sempre presumimos que sabíamos por que ainda os recebemos, embora a hipótese tivesse alguns furos. Os resultados deste estudo mostram que os benefícios de ter arrepios são mais complexos do que se pensava inicialmente. Isso apenas nos lembra de que ainda temos muito que aprender até mesmo sobre as coisas mais mundanas.


Por que ficamos arrepiados, afinal?

A temporada de Halloween pode ter acabado, mas ainda estamos prestes a entrar nos meses mais frios do ano - e você sabe o que isso significa: arrepios. Mas por que ficamos arrepiados, afinal? Eles servem a algum tipo de propósito? Isso é o que o canal Skunk Bear You Tube da NPR aborda em seu vídeo mais recente e, ao que parece, a resposta é sim. Nós Faz ficamos arrepiados por um motivo, e isso remonta aos nossos ancestrais. Quem sabia, certo?

Curiosidade: a palavra “horror” tem suas raízes no verbo latino “horrere”, que significa “eriçar” (assim como os cabelos do seu braço ficam quando você fica com arrepios). Como tal, não deveria ser uma grande surpresa que o termo técnico para arrepios seja uma palavra que compartilha a mesma raiz: "Horripilação", que Merriam-Webster define como, "um arrepio dos cabelos da cabeça ou do corpo ( como de doença, terror ou frio) arrepios. ”

Então, onde toda essa coisa de “ganso” entra em jogo? O termo médico real para arrepios é "cutis anserina", com "cutis" significando "pele" e "anserina" significando "ganso". Você já olhou para a pele de um pássaro depenado (seja um ganso real, uma galinha ou outra coisa)? Quando horripilamos, nossa pele fica assim - daí o termo "arrepios". (Não não naquela tipo de Arrepio .)

Veja como funciona:

Quando você está com medo ou com frio, as glândulas acima dos rins liberam adrenalina. Você pode conhecer melhor a adrenalina com a adrenalina que sente quando faz algo emocionante, o que pode ser muito divertido - mas, na verdade, é um hormônio do estresse que ajuda a preparar seu corpo para sua resposta de luta ou fuga. Ele alarga suas vias respiratórias e aumenta sua freqüência cardíaca, garantindo que seus músculos tenham todo o oxigênio de que precisam para fugir ou se manter firme.

. Faz com que os músculos minúsculos sob a pele se contraiam. Isso é o que faz com que as protuberâncias na superfície da pele subam, trazendo os pelos dos braços, da nuca e assim por diante com eles.

Então, de que servem eles?

Arrepios parecem inúteis para você? Eles não são - especialmente se você for um animal que não seja humano. A horripilação levanta as penas de um porco-espinho, por exemplo, aumentando seu melhor mecanismo de defesa.

Arrepios também fazem com que os pelos e cabelos cresçam, prendendo-se no calor e mantendo os mamíferos aquecidos quando está realmente esfriando. Os humanos não têm muitos pelos no corpo hoje em dia em comparação com nossos ancestrais, mas antigamente as propriedades isolantes dos arrepios eram imensamente valiosas.

Mas e quanto a ...

. Arrepios que ocorrem quando fazemos coisas como ouvir música? Por que uma bela música tocaria em nossa resposta de lutar ou fugir? Na verdade, isso remete à adrenalina: de acordo com a Scientific American, a adrenalina é liberada não apenas quando sentimos frio ou medo, mas também quando “sentimos emoções fortes, como raiva ou excitação”. Pode ser causado por algo diferente, mas o efeito em nossos corpos é o mesmo - e voila: arrepios.


O que causa arrepios?

Como espirros, arrepios (também conhecidos como reflexo pilomotor) representam uma das respostas automáticas do seu corpo, destinadas a aumentar suas chances de sobrevivência no mundo hostil.

Ambientes frios e emoções fortes (como o medo) são conhecidos por dar à sua pele a textura de aves de capoeira. Quando a fibra muscular conectada a um folículo piloso se contrai, a pele ao redor do folículo se enruga em um arrepio, puxando o cabelo conectado para cima.

Um dos efeitos é gerar calor: o cabelo alisado retém uma camada de ar contra a pele, isolando o corpo. Infelizmente, o cabelo humano é tão fino e curto que torna o reflexo virtualmente inútil, mas em mamíferos mais peludos, arrepios não parecem apenas bobos. Na verdade, a postura de um gato ou rato pronto para a batalha está relacionada ao nosso próprio reflexo pilomotor. Nesse caso, os músculos estão respondendo às ameaças percebidas fazendo os animais parecerem maiores.


Explicação das letras de Goosebumps Travis Scott

ELE ENTÃO DIZ QUE GANHA GOOSEBUMPS MESMO QUANDO ELA NÃO ESTÁ POR VOLTA. .

Google Docs - crie e edite documentos online gratuitamente.

Crie um novo documento e edite com outras pessoas ao mesmo tempo - de seu computador, telefone ou tablet. Realize suas tarefas com ou sem conexão com a Internet. Use o Documentos para editar arquivos do Word. Grátis no Google.

713 E 281 SÃO CÓDIGOS DE ÁREA HOUSTON E ONYX É UM CLUBE DE STRIP.

Google Docs - crie e edite documentos online gratuitamente.

Crie um novo documento e edite com outras pessoas ao mesmo tempo - de seu computador, telefone ou tablet. Realize suas tarefas com ou sem conexão com a Internet. Use o Documentos para editar arquivos do Word. Grátis no Google.

ELE É NÚMERO PARA AS PESSOAS FALANDO SOBRE HMI E PASSANDO JULGAMENTO.

Google Docs - crie e edite documentos online gratuitamente.

Crie um novo documento e edite com outras pessoas ao mesmo tempo - de seu computador, telefone ou tablet. Realize suas tarefas com ou sem conexão com a Internet. Use o Documentos para editar arquivos do Word. Grátis no Google.

ELE RECEBE GOOSEBUPS EVRYTIME IHS GIRL VEM AO REDOR

Google Docs - crie e edite documentos online gratuitamente.

Crie um novo documento e edite com outras pessoas ao mesmo tempo - de seu computador, telefone ou tablet. Realize suas tarefas com ou sem conexão com a Internet. Use o Documentos para editar arquivos do Word. Grátis no Google.

Goosebumps Travis Scott - Explicação das letras - A letra da nova música Goosebumps de Travis Scott e Kendrick Lamar é totalmente explicada neste vídeo engraçado. Outras letras que você quer explicadas? Deixe suas sugestões nos comentários abaixo. Novos vídeos todas as semanas! Assine a KabirTV ****** Visite a página inicial do canal KabirTV ****** Siga Kabir no Twitter ****** Curta Kabir no Facebook ****** Leia a biografia de Kabir ****** Sobre “ Goosebumps - Travis Scott & Kendrick Lamar ”: Goosebumps Significado Travis Scott e Kendrick Lamar lançaram recentemente sua música Goosebumps do álbum de Travis Scott, Birds in the Trap Sing McKnight, e a música rapidamente disparou em popularidade. Embora as letras da música Goosebumps de Travis Scott & Kendrick Lamar não sejam excessivamente complexas, é seguro dizer que são completamente compreendidas. Muitos perguntaram “O que é Goosebumps?”, “Goosebumps significa?” E “O que Goosebumps significa?”. Ninguém forneceu uma explicação clara das letras de Travis Scott & Kendrick Lamar para Goosebumps em forma de vídeo e, como tal, sentiu-se compelido a lançar um vídeo com essas letras confusas totalmente explicadas e exibidas na tela. Mais sobre KabirTV e vídeos “Lyrics Explained”: KabirTV é o canal do YouTube para o comediante e personalidade online Kabir Iyengar. O canal hospeda vários vídeos engraçados, incluindo uma série chamada “Lyrics Explained”, onde cada vídeo é uma visão divertida, mas educacional de canções populares de hip hop com letras um tanto confusas. Os vídeos Lyrics Explained lançados recentemente incluem "Timmy Turner Desiigner Lyrics Explained", "Jumpman - Drake & Future Lyrics Explained" e "The Weeknd - Can't Feel My Face Lyrics Explained". Assista aqui: ****** ****** ****** Transcrição completa de Goosebumps Travis Scott Lyrics Explained - Goosebumps Significado O que Goosebumps significa? Receber. Hoje vou explicar a letra da música Goosebumps de Travis Scott e Kendrick Lamar. É uma música meio assustadora. Eu não vi nada tão assustador desde que fui babá dos filhos de Will Smith. Agora vamos começar. Eu fico arrepiado toda vez que você fica por perto Você acalma minha mente, você faz tudo ficar bem Travis Scott começa dizendo que fica arrepiado toda vez que sua garota aparece. Se você é como eu, você deve ter ouvido isso e se perguntou se Travis Scott está fodendo com um fantasma? Bem não. Quer dizer, acho que não. Essa garota tem um efeito muito profundo em Travis. Preocupe-se com esses comentários. Estou entorpecido demais, é muito idiota . Esta garota tem tal efeito sobre ele, que ele está lutando para respirar e precisa de alguém para realizar a manobra de Heimlich nele. Eu fico arrepiada toda vez, sim, quando você não está por perto [Transcrição completa de Goosebumps Travis Scott Lyrics Explained para ser postado em breve] 713 à 281, sim, estou andando Por que eles estão em mim? Estou voando Sippin 'lowkey Estou tomando lowkey em Onyx Rider, cavaleiro, quando estou parando bem ao lado de você Popstar, lil' Mariah Ela caiu bastante, ela e todos os seus ginnies Sim, nós no último andar , bem ali, Doheny [Transcrição completa de Goosebumps Travis Scott Lyrics Explained para ser postado em breve] [Kendrick Lamar] Eu quero pressionar meu tipo, eu quero um sinal verde, eu quero pressionar minha linha, eu quero pegar aquela carona, agora Kendrick Lamar também tem um verso na música. [Transcrição completa de Goosebumps Travis Scott Lyrics Explained para ser postado em breve] Kendrick Lamar está transando com Nancy Pelosi? Por que sinto que os dois poderiam fazer melhor? Estou revivendo momentos, descascando mais resíduos. Posso comprar o prédio, queimar o prédio, pegar sua b * tch, reconstruir o prédio só para foder um pouco mais Kendrick pega o microfone de volta e fala sobre quanto dinheiro ele tem. Peter, flautista, pegou uma pimenta Então eu poderia pegar seu cérebro e colocar seu coração junto [Transcrição completa para Goosebumps Travis Scott Lyrics Explained para ser postado em breve] Bem, aí está. A letra da música Goosebumps de Travis Scott e Kendrick Lamar, totalmente explicada. .


9 sinais psíquicos que alguém está pensando em você

Embora as pessoas digam que é apenas uma superstição ou mito, existem alguns sinais psíquicos de que alguém está pensando em você. De repente, você pode ter uma sensação estranha quando está absorto em silêncio ou durante o trabalho. De repente, você fica pensando naquela pessoa e não consegue tirá-la de seu ind. Você não pensou nele por meses antes daquele momento, e agora eles são a única coisa em que você pensa. É apenas uma coincidência ou pode ser um sinal de que eles estão pensando em você?


Todos nós temos esses momentos estranhos de vez em quando. A maioria das pessoas os experimenta e logo os esquece. Eles apenas presumem que é apenas uma memória perdida ou que algum cheiro deve tê-los lembrado do propósito. Provavelmente, você já teve esse tipo de ocorrência antes. Em alguns casos, você pode até ter estendido a mão para a pessoa e percebido que ela também estava pensando em você.

Em momentos como esse, parece que somos médiuns. Embora você provavelmente não consiga ganhar o apelido de "psíquico" ainda, certamente está sentindo algo próximo a isso. Quando você está emocionalmente ligado a outras pessoas, desenvolve uma conexão invisível com elas. Even if you are no longer close to them or talk to them, you can still feel when they are extremely happy or sad. You basically establish an emotional communication with them that can extend across time or space.

Now, you want to know if this is just a random feeling or if you are experiencing psychic signs someone is thinking of you. We will go through some of the most common signs that show that someone is thinking about you. One obvious way to check is just to reach out to the person and see how they are doing. You don’t even have to ask them if they were thinking about you—most likely, they will mention this as a sign of their surprise that you would reach out to them on the very day that they suddenly thought about you.

The Most Common Psychic Signs Someone Is Thinking of You

1. Getting a Sudden Itch

Some people say that this is just a superstition, but other people are firm believers in it. Believers say that getting a sudden itching or twitching in your eyes is a sign that someone is thinking about you. They say that an itch in the right eye for men is good thoughts and an itch in the left eye shows bad thoughts. For women, the side the eye is on is reversed.

2. Burning Cheeks

This is a subtle sign that someone might be thinking about you. If you suddenly feel a burning sensation in your cheeks, it is said to mean that someone is bad-mouthing you or thinking bad thoughts about you somewhere.

3. Hiccups

This is thought to be another sign that someone is complaining about you or thinking badly about you. If you ended up always getting hiccups around a certain person, it is said to mean that this is the person who is thinking such bad thoughts about you.

4. Unexpected Emotions

You are hanging out with a bunch of friends, and everyone is laughing. Suddenly, you feel sad without any obvious reason. This sudden change in your emotions could be due to feeling the emotions of someone else. You have to be quite close to someone in the past or present to suddenly feel when they are having a strong emotion.

5. Seeing a White Feather

If you find a white feather while you are walking, it is supposed to be a sign that a loved one is thinking of you from the beyond. If you have recently lost someone you love, then this could be a sign that they remember you and are thinking about you in the next world.

6. Mid-Meal Discomfort

You are eating by yourself and not even talking. Suddenly, you begin choking or coughing on your food. This sudden choking sensation may be due to tension in your mind. Your subconscious is feeling the tension of someone close to you, and your body is responding to that tension.

7. Burning Ears

This is another sign that is said to mean someone has a crush on you. If your ears start to burn and there is no obvious reason for it, then it could be a sign that someone is thinking loving thoughts about you somewhere.

8. Sneezing Fits

Some people believe this superstition. When you have a sudden, hard sneeze, it means that someone is thinking about you. Some people even say that it means that they are missing you when you sneeze like this.

9. Dreams

While this is probably just a myth, some people still believe that dreaming about someone means that they are thinking about you. In all likelihood, this is probably not true. Your dreams are typically pulled from memories and your present. Even if you have not thought about someone for years, you may still dream about them because you have the memories of them. Just in case, you can always reach out to that person just to see how they are doing.

Are You an Empath?

Empaths are people who are very connected to the spiritual realm and the chords of energy that bind all of us together. If you are an empath, then you have a natural ability to understand what other people are thinking and feeling.

Even if you are not an empath, you may still be able to feel when people are thinking about you. Most often, this happens when you have a powerful, strong connection with another person. You are able to feel their emotions because you are so deeply connected to them. While an empath has this ability with most or all of the people that they meet, the average person will typically have this ability with just the people that they are closest to.


The hair-raising reason for goosebumps

If you've ever wondered why we get goosebumps, you're in good company -- so did Charles Darwin, who mused about them in his writings on evolution. Goosebumps might protect animals with thick fur from the cold, but we humans don't seem to benefit from the reaction much -- so why has it been preserved during evolution all this time?

In a new study, Harvard University scientists have discovered the reason: the cell types that cause goosebumps are also important for regulating the stem cells that regenerate the hair follicle and hair. Underneath the skin, the muscle that contracts to create goosebumps is necessary to bridge the sympathetic nerve's connection to hair follicle stem cells. The sympathetic nerve reacts to cold by contracting the muscle and causing goosebumps in the short term, and by driving hair follicle stem cell activation and new hair growth over the long term.

Publicado no jornal Célula, these findings in mice give researchers a better understanding of how different cell types interact to link stem cell activity with changes in the outside environment.

"We have always been interested in understanding how stem cell behaviors are regulated by external stimuli. The skin is a fascinating system: it has multiple stem cells surrounded by diverse cell types, and is located at the interface between our body and the outside world. Therefore, its stem cells could potentially respond to a diverse array of stimuli -- from the niche, the whole body, or even the outside environment," said Ya-Chieh Hsu, the Alvin and Esta Star Associate Professor of Stem Cell and Regenerative Biology, who led the study in collaboration with Professor Sung-Jan Lin of National Taiwan University. "In this study, we identify an interesting dual-component niche that not only regulates the stem cells under steady state, but also modulates stem cell behaviors according to temperature changes outside."

A system for regulating hair growth

Many organs are made of three types of tissue: epithelium, mesenchyme, and nerve. In the skin, these three lineages are organized in a special arrangement. The sympathetic nerve, part of our nervous system that controls body homeostasis and our responses to external stimuli, connects with a tiny smooth muscle in the mesenchyme. This smooth muscle in turn connects to hair follicle stem cells, a type of epithelial stem cell critical for regenerating the hair follicle as well as repairing wounds.

The connection between the sympathetic nerve and the muscle has been well known, since they are the cellular basis behind goosebumps: the cold triggers sympathetic neurons to send a nerve signal, and the muscle reacts by contracting and causing the hair to stand on end. However, when examining the skin under extremely high resolution using electron microscopy, the researchers found that the sympathetic nerve not only associated with the muscle, but also formed a direct connection to the hair follicle stem cells. In fact, the nerve fibers wrapped around the hair follicle stem cells like a ribbon.

"We could really see at an ultrastructure level how the nerve and the stem cell interact. Neurons tend to regulate excitable cells, like other neurons or muscle with synapses. But we were surprised to find that they form similar synapse-like structures with an epithelial stem cell, which is not a very typical target for neurons," Hsu said.

Next, the researchers confirmed that the nerve indeed targeted the stem cells. The sympathetic nervous system is normally activated at a constant low level to maintain body homeostasis, and the researchers found that this low level of nerve activity maintained the stem cells in a poised state ready for regeneration. Under prolonged cold, the nerve was activated at a much higher level and more neurotransmitters were released, causing the stem cells to activate quickly, regenerate the hair follicle, and grow new hair.

The researchers also investigated what maintained the nerve connections to the hair follicle stem cells. When they removed the muscle connected to the hair follicle, the sympathetic nerve retracted and the nerve connection to the hair follicle stem cells was lost, showing that the muscle was a necessary structural support to bridge the sympathetic nerve to the hair follicle.

How the system develops

In addition to studying the hair follicle in its fully formed state, the researchers investigated how the system initially develops -- how the muscle and nerve reach the hair follicle in the first place.

"We discovered that the signal comes from the developing hair follicle itself. It secretes a protein that regulates the formation of the smooth muscle, which then attracts the sympathetic nerve. Then in the adult, the interaction turns around, with the nerve and muscle together regulating the hair follicle stem cells to regenerate the new hair follicle. It's closing the whole circle -- the developing hair follicle is establishing its own niche," said Yulia Shwartz, a postdoctoral fellow in the Hsu lab. She was a co-first author of the study, along with Meryem Gonzalez-Celeiro, a graduate student in the Hsu Lab, and Chih-Lung Chen, a postdoctoral fellow in the Lin lab.

Responding to the environment

With these experiments, the researchers identified a two-component system that regulates hair follicle stem cells. The nerve is the signaling component that activates the stem cells through neurotransmitters, while the muscle is the structural component that allows the nerve fibers to directly connect with hair follicle stem cells.

"You can regulate hair follicle stem cells in so many different ways, and they are wonderful models to study tissue regeneration," Shwartz said. "This particular reaction is helpful for coupling tissue regeneration with changes in the outside world, such as temperature. It's a two-layer response: goosebumps are a quick way to provide some sort of relief in the short term. But when the cold lasts, this becomes a nice mechanism for the stem cells to know it's maybe time to regenerate new hair coat."

In the future, the researchers will further explore how the external environment might influence the stem cells in the skin, both under homeostasis and in repair situations such as wound healing.

"We live in a constantly changing environment. Since the skin is always in contact with the outside world, it gives us a chance to study what mechanisms stem cells in our body use to integrate tissue production with changing demands, which is essential for organisms to thrive in this dynamic world," Hsu said.

This study was supported by the New York Stem Cell Foundation, Smith Family Foundation Odyssey Award, Pew Charitable Trusts, Harvard NeuroDiscovery Center, Harvard Stem Cell Institute, Harvard Medical School Dean's Innovation Grant, American Cancer Society, National Institutes of Health, Taiwan Ministry of Science and Technology, and National Taiwan University Hospital.