Em formação

Os humanos podem sobreviver caindo de 30.000 pés sem uma rampa?


Se alguém cair 30.000 pés sem pára-quedas; quais são as chances de sobrevivência se eles pousaram na água?


Resumo: Uma queda de "qualquer altura" pode ser sobrevivente, dependendo do que você bateu, mas com a expectativa de ferimentos graves. Um impacto de água em velocidade terminal provavelmente resultará em morte imediata.

A comissária de bordo sérvia Vesna Vulović detém o recorde mundial do Guiness por sobreviver a uma queda sem um parchute com uma altura de queda estimada de 10.160 metros. No entanto, algumas dúvidas foram lançadas sobre a precisão do registro, com alegações de que a queda foi, na verdade, de apenas várias centenas de metros. Vulovic foi encontrado parcialmente nos destroços do avião, então pode ser discutido se ela realmente sofreu uma "queda livre" para o propósito desta pergunta. No entanto, várias outras pessoas sobreviveram completamente a quedas "livres" de grandes alturas. Embora seja difícil verificar as altitudes exatas, os aviadores da 2ª Guerra Mundial Alan Magee, Nicholas Alkemade e Ivan Chisov sobreviveram a quedas de cerca de 6700 m, 5500 me 7000 m, respectivamente.

As altitudes exatas, em qualquer caso, não são necessariamente de interesse, pois pode-se supor que todas as pessoas caindo de uma altura de mais de cerca de 500 metros atingirão a velocidade terminal, a velocidade em que a resistência do ar impede que a velocidade de queda aumente, antes de atingir o chão. Assim, acima de uma certa altura, outros fatores tornam-se determinantes para a sobrevivência a uma queda. Como foi demonstrado pelos exemplos listados, é claramente possível para sobreviver a uma queda em velocidade terminal. No entanto, isso requer condições favoráveis ​​no local do impacto e provavelmente resultará em lesões graves.

Devido à superfície plana e à tensão superficial da água, é difícil imaginar um impacto desprotegido com a água sendo capaz de sobreviver em velocidade terminal. As melhores chances de sobrevivência provavelmente serão em áreas com folhagem, neve e / ou uma paisagem montanhosa, permitindo que a energia cinética seja dissipada ao rolar ladeira abaixo. Dos aviadores listados acima, Nicholas Alkemade parece ter sido o menos ferido. Sobre ele, é relatado que

Sua queda foi interrompida por pinheiros e uma cobertura de neve macia no chão. Ele era capaz de mover seus braços e pernas e sofreu apenas uma torção na perna


Para simplificar… NÃO É BOM !!!

Os nadadores de resgate da Guarda Costeira dos EUA não farão uma implantação em queda livre acima de 200 pés (na verdade, acho que é menos, não me lembro agora) na água, isso é muito perigoso.

Pessoalmente, acho que seria melhor você tentar encontrar cerca de quinze pés de neve fofa para pousar! Ao ler para tentar encontrar informações adicionais com as quais responder a essa pergunta, tropecei em alguém que disse conhecer um piloto no Vietnã cujo paraquedas não abriu quando foi ejetado. Ele sobreviveu com "apenas" ossos quebrados e um baço rompido. Incluí um link que espero ser útil!

https://physics.stackexchange.com/questions/9059/jumping-into-water


AVISO: Estamos prestes a mostrar uma foto em close do que sobrou de um pára-quedista que despencou mais de três quilômetros direto sem pára-quedas e pousou em um conjunto de cabos de energia.

Nós vamos . não era isso que esperávamos. Essa mulher surpreendentemente não mutilada além do reconhecimento é a sul-africana Christine McKenzie. Ela era uma veterana paraquedista que estava em seu 112º salto quando tudo que poderia dar errado deu, exceto por talvez ser sugado para dentro do motor a jato de um avião que passava.

Enquanto ela estava voando de uma altura de 11.000 pés, ela puxou sua corda para abrir o paraquedas. Para seu horror, o paraquedas principal falhou. Mas, ei, qualquer pára-quedista sabe que é uma possibilidade. É por isso que você tem uma rampa reserva para backup. Então, ela o liberou, e sim, também falhou.

Nesse ponto, a visão das linhas de energia correndo em sua direção deve ter parecido parte de uma brincadeira cruel com a intenção de matá-la da maneira mais caricatural possível. No entanto, foram as linhas que salvaram sua vida. Eles amorteceram sua queda (sem eletrocutá-la no processo) o suficiente para que ela se descobrisse ainda viva depois de cair no chão.

Quando seus companheiros de salto pousaram e se dirigiram para o local do acidente, eles temeram que estivessem raspando o corpo carbonizado da panqueca do chão. Em vez disso, eles ficaram chocados ao descobri-la falando e reclamando de seus ossos quebrados. Ela estava até contando piadas enquanto esperava o helicóptero de resgate para o hospital. Incrivelmente, McKenzie sofreu apenas hematomas leves e uma pelve rachada.

E falando de pessoas que não deveriam estar vivas após encontros com linhas de transmissão.

Relacionado: Os 7 objetos mais bizarros que já caíram do céu


Blog de Binh Nguyen

No entanto, continuou a ser o problema se a ganância. Olhe atentamente e parece óbvio que se eles também estivessem olhando para esta questão, então o neo-colonialismo e o neoliberalismo oferecem as respostas perfeitas. Basicamente, não teríamos fronteiras, abriríamos barreiras comerciais e quem negocia melhor constrói o que é, na verdade, um império corporativo global, sem necessariamente ter que recorrer a medidas militaristas.
https://www.youtube.com/results?q=neocolonialism&sp=SCjqAwA%253D
https://www.youtube.com/results?q=neoliberalism&sp=SCjqAwA%253D
CrossTalk - Neo-Colonialismo na África

- o mundo é complicado. Se você acha que sabe tudo, provavelmente não (às vezes, eu olhei para trás para a história da Guerra Fria e parece que quase começou por meio de um acidente). A única coisa de que você pode ter certeza é que não sabe tudo e que se tentar construir um império, ficará para sempre em um 'ciclo da destruição', em que estará sempre tentando controlar os recursos, mas também manter a felicidade de aqueles dentro do seu império ao mesmo tempo
Cenk Uygur - Entrevista do Movimento Zeitgeist TYT

Se você tem assistido ao noticiário, deve ter visto muitas coisas sobre o que a comunidade de inteligência faz. Os seguintes cursos / palestras cobrem vários países. A maioria dos serviços cobre áreas ligeiramente diferentes devido a diferentes necessidades e requisitos:
PSSL6243: Inteligência e Análise Estratégica
https://www.youtube.com/playlist?list=PL_ascJnytX_G3F3-0zdae91K51z4colPB
Operadores especiais e analistas de inteligência - os guerreiros líderes do século 21 e # 8217s

Coisas aleatórias:
- às vezes você não sabe se deve admirar esses caras ou zombar deles. Ótimo esporte para quem precisa de adrenalina (wingsuit).
Dream Lines IV - Wingsuit proximidade de Ludovic Woerth e Jokke Sommer

- Turnbull tem razão ao dizer que o secretário-geral da ONU não é o assunto mais importante para o governo.

Não é um trabalho especialmente poderoso, certamente não é o "líder do mundo", como alguns repórteres entenderam mal.

O secretário-geral é o principal oficial administrativo da ONU e responde ao Conselho de Segurança que exerce a força por ele obedecer às ordens do conselho. Ele pode levantar questões para o Conselho, mas não pode decidir nada.

Ele, ou ela, poderia ser um mediador eficaz e solucionador de problemas de forma limitada nas raras ocasiões em que as grandes potências estão realmente interessadas em resolver problemas. O destino do mundo não depende da escolha. Mas o destino da Austrália, em muitos aspectos, depende do governo Turnbull e de como o primeiro-ministro interpreta seu mandato. Um PM ansioso, na ponta dos pés, com medo de incomodar seus membros mais inquietos, não é um líder que fará escolhas difíceis no interesse nacional.

Só podemos esperar que isso seja uma aberração, não um precedente, para um novo mandato de governo.
http://www.smh.com.au/comment/malcolm-turnbull-is-in-fear-of-his-own-party-and-its-a-bad-omen-20160729-gqh2b0.html
- Há muito tempo há relatos de que os atrasos em curso com o comissionamento da fragata Almirante Gorshkov têm a ver com defeitos em seus sistemas de defesa aérea. Acredita-se que isso esteja relacionado principalmente a problemas com a integração do sistema de mísseis de defesa aérea Poliment Redut. O sistema Poliment foi projetado para ser a resposta da Rússia à AEGIS, com quatro antenas phased array capazes de rastrear 16 alvos ao mesmo tempo. O sistema Redut consiste em quatro ou oito sistemas de lançamento vertical que lançam três tipos de mísseis. O 9M100 é o míssil de curto alcance, com alcance de até 15km. O 9M96M é o míssil de médio alcance, com alcance de 40-50km. Finalmente, o míssil de longo alcance 9M96 deve ter um alcance de até 150 km.

Agora parece que os problemas do Redut & # 8217s são muito mais sérios do que apenas integração. O relatório Arecent observa que o Ministério da Defesa interrompeu os testes do sistema por causa dos problemas contínuos com o míssil de longo alcance 9M96. Especificamente, os mísseis parecem falhar após três segundos de vôo. Alguns relatórios indicam que o sistema Redut funciona bem acertando alvos a até 40km de distância, mas falha em longo alcance. A implicação é que os mísseis de curto e médio alcance funcionam bem, mas os de longo alcance não. No entanto, isso pode ser uma melhoria em relação aos resultados anteriores, pois os testes do sistema Redut nas corvetas da classe Steregushchiy em 2014 mostraram que eles só foram capazes de atingir alvos em distâncias de até 15 km porque o sistema de radar Furke-2 de médio alcance foi não está funcionando corretamente.

Em vez de mais testes, os problemas agora serão resolvidos por uma comissão interagencial, um sinal claro de que os problemas são graves e não se espera que sejam resolvidos tão cedo. Os problemas decorrem de questões no bureau de projetos, que supostamente não está à altura da tarefa de projetar um míssil com os requisitos fornecidos pelo Ministério da Defesa. O escritório de design de máquinas Fakel, que está desenvolvendo os mísseis, está supostamente em condições relativamente ruins, usando tecnologias e equipamentos remanescentes do período soviético.

Os sistemas Redut devem ser instalados nas fragatas Admiral Gorshkov e nas corvetas da classe Steregushchiy. As corvetas que foram comissionadas até agora com sistemas Redut parciais que não são capazes de atingir alvos de longa distância. Parece que os militares russos agora estão enfrentando uma escolha sobre quanto tempo estão dispostos a esperar para comissionar o primeiro navio da classe fragata Almirante Gorshkov, já há muito adiado. Até agora, o Ministério da Defesa não estava disposto a comissionar a fragata sem um sistema de defesa aérea totalmente funcional, embora isso possa mudar à medida que os atrasos aumentam.
http://nationalinterest.org/blog/the-buzz/russias-answer-the-aegis-missile-defense-system-big-trouble-17199
- Estreias embaraçosas à parte, o T-14 parece ter características defensivas muito superiores em comparação com seus predecessores. Como uma senhora vitoriana, a Armata vem com camadas de anáguas defensivas projetadas para afastar a atenção indesejada.

Em primeiro lugar, existe o Afganit Active Protection System, que possui capacidades de hard kill e soft kill, acionado por quatro ou cinco painéis de radar AESA de comprimento de onda milimétrico avançado que cobrem todos os aspectos do tanque, avisando sobre projéteis se aproximando.

As defesas & # 8216Soft kill & # 8217 procuram desviar timidamente os mísseis. Quatro descarregadores de granadas de fumaça multiespectrais podem lançar contra-medidas que não apenas encobrem visualmente o tanque, mas também mascaram a assinatura infravermelha do veículo e bloqueiam lasers e radares de mira. O TOW opticamente guiado não se preocupa com o último, mas se o operador não puder ver o tanque, então há uma chance melhor de errar, especialmente se o tanque se mover. As contra-medidas também funcionam em teoria contra mísseis de ataque pelo topo, especialmente se eles não forem guiados manualmente como o TOW.

Em seguida, temos o elemento & # 8216hard kill & # 8217 que golpeia mísseis impertinentes que não aceitam um não como resposta. O sistema de radar Afganit & # 8217s automaticamente vira a torre em direção aos projéteis que se aproximam para que o sistema de matar ativo possa se engajar. Cinco tubos de descarga em cada lado da torre podem disparar foguetes direcionados ao projétil que se aproxima. O sistema Afganit não foi testado em ação, mas outros sistemas hard-kill, como o Trophy, provaram ser eficazes contra mísseis em combate.

Quanto aos mísseis de ataque superior como TOW-2B, bem & # 8230o Afganit não se parece com ele & # 8217s projetados para atirar para cima.

Se os sistemas soft e hard kill não resolverem o problema, o Armata explode, isto é, explode sua armadura reativa explosiva Relikt. O radar do Armata & # 8217s multiplica a detonação de um tijolo de armadura reativa pouco antes de o míssil ou projétil inimigo atingir, supostamente com antecedência suficiente para neutralizar as ogivas de carga em tandem. É assim que as coisas realmente funcionam? Só há uma maneira de descobrir! Rebeldes na Síria capturaram imagens de um tanque Sírio T-90 que parecia sobreviver ao impacto de um míssil TOW graças à sua armadura reativa explosiva Kontakt-5 mais antiga.

E se nosso robusto míssil TOW conseguir escapar de todas essas defesas? Será que ele conseguirá penetrar no coração blindado da Armata & # 8217s?

Em termos de blindagem convencional, o Armata ainda é considerado um pouco menos protegido do que um M1A2 Abrams ou Leopard 2, a julgar por seu peso de cerca de cinquenta a sessenta toneladas. (Para efeito de comparação, um M1 pesa setenta toneladas). Uma espessura máxima de 1200mm a 1400mm RHA equivalente contra ogivas HEAT foi reivindicada em fontes russas para as placas de blindagem de cerâmica. Isso parece eficaz contra o TOW-2A & # 8217s 900 milímetros de penetração de RHA, mas não há como dizer até mesmo como a proteção da armadura é feita através da torre e do casco & # 8212 (há alguma especulação de que a torre será notavelmente mais vulnerável) e se esses números são precisos. Em qualquer caso, o TOW-2B provavelmente ainda encontrará a blindagem superior vulnerável.

Finalmente, devemos considerar a torre não tripulada de Armata & # 8217s. Embora uma torre não tripulada apresente algumas dificuldades & # 8212incluindo o risco de cegar a tripulação se os sensores forem danificados & # 8212, isso significa que há uma boa chance de que a tripulação sobreviva a um ataque à torre. Mesmo que a torre seja colocada fora de ação e o tanque precise ser retirado para reparos, manter a tripulação de carne e osso viva é o nome do jogo para militares modernos e profissionais. Um tanque pode maximizar a chance de sofrer qualquer golpe na torre ao se posicionar em uma posição com o casco para baixo & # 8212, isto é, com apenas a torre aparecendo acima do topo de uma colina.

Então, quão boas são as chances de TOW-2A e # 8217s? Contra um sistema guiado por fio, o sistema soft kill do T-14 & # 8217s funcionará se os radares Armata & # 8217s forem eficazes e a tripulação for rápida o suficiente para mover o tanque para uma nova posição enquanto o míssil está em vôo. O sistema de morte ativa, no entanto, pode ter boas chances de derrubar o míssil se ele for tão bom quanto parece. O Relikt ERA provavelmente complicará ainda mais as chances de penetração do míssil. Mesmo sem isso, se a carga em forma de TOW-2A e # 8217s pode penetrar na armadura frontal é difícil. O resultado final é que vários mísseis podem ser necessários para que um passe.
http://nationalinterest.org/feature/russias-deadly-armata-tank-vs-americas-tow-missile-who-wins-17187?page=2
- Cyberwarriors trabalhando para Moscou e outros regimes já estão cutucando e cutucando nossas redes, então há poucos motivos para pensar que as palavras de Trump foram tão prejudiciais em si mesmas. Mas é uma boa oportunidade para falar sobre o estado do hacking patrocinado pelo estado e oferecer um lembrete de que os Estados Unidos são tão ativos nessa área quanto o próximo governo.

A abordagem dos EUA para esse campo de batalha digital é bastante avançada. Por exemplo: Você sabia que os militares usam seus submarinos como plataformas subaquáticas de hacking?

Na verdade, os subs representam um componente importante da estratégia cibernética da América. Eles agem defensivamente para proteger a si próprios e ao país de ataques digitais, mas & # 8212 mais interessante & # 8212 eles também têm um papel a desempenhar na realização de ataques cibernéticos, de acordo com dois oficiais da Marinha dos EUA em uma recente conferência em Washington.

"Existe uma capacidade ofensiva que nós somos, que valorizamos muito", disse o contra-almirante Michael Jabaley, oficial executivo do programa de submarinos da Marinha dos Estados Unidos. "E é aqui que eu realmente não posso falar muito, mas basta dizer que temos submarinos na linha de frente que estão muito envolvidos, no mais alto nível técnico, fazendo exatamente o tipo de coisas que você gostaria que eles fizessem Faz."

O chamado "serviço silencioso" tem uma longa história de uso de tecnologia da informação para obter vantagem sobre os rivais dos Estados Unidos. Na década de 1970, o governo dos EUA instruiu seus submarinos a interceptar cabos de comunicação submarinos na costa russa, registrando as mensagens sendo retransmitidas entre as forças soviéticas. (A Agência de Segurança Nacional deu continuidade a essa tradição, monitorando cabos de fibra subaquáticos como parte de seu aparato de coleta de inteligência que abrange todo o mundo. Em alguns casos, o governo fechou acordos a portas fechadas com as operadoras de cabo, garantindo que os espiões dos EUA possam obter acesso seguro às informações que trafegam por esses tubos.)

Atualmente, alguns submarinos norte-americanos vêm equipados com antenas sofisticadas que podem ser usadas para interceptar e manipular o tráfego de comunicação de outras pessoas, principalmente em redes fracas ou não criptografadas.

"Fomos aonde nossos alvos foram" & # 8212, ou seja, online, disse Stewart Baker, o ex-conselheiro geral da Agência de Segurança Nacional, em uma entrevista. "Apenas os mais preocupados com a segurança estão completamente desligados da Internet." Ataques cibernéticos também são muito mais fáceis de realizar do que se defender, disse ele.

Um dos principais hackers subs da América, o USS Annapolis, está conectado a uma rede de espionagem muito mais ampla que foi divulgada como parte dos vazamentos de Edward Snowden de 2013, de acordo com Adam Weinstein e William Arkin, escrevendo no ano passado para o blog de inteligência e segurança nacional do Gawker , Fase Zero. Um slide que vazou mostrou que em uma semana típica, a Marinha realiza centenas das chamadas "explorações de rede de computadores", muitas das quais são provavelmente o resultado de hackers baseados em submarinos.

"Annapolis e suas irmãs são os infiltrados da nova nova guerra cibernética", escreveram Arkin e Weinstein, "chegando perto de qualquer inimigo & # 8212 dentro de suas zonas defensivas & # 8212 para bloquear e emitir e falsificar e hackear. Eles fazem isso através de antenas montadas em mastros e sistemas de coleta no topo da torre de comando, alguns deles dispositivos únicos feitos para alvos específicos ou difíceis de alcançar, todos eles caixas pretas de guerra futura. "
https://www.washingtonpost.com/news/the-switch/wp/2016/07/29/america-is-hacking-other-countries-with-stealthy-submarines/
- O banco Pugachev & # 8217s, Mezhprombank (International Industrial Bank, IIB), perdeu sua licença do Banco Central em outubro de 2010 e foi declarado falido no mês seguinte. Naquela época, os auditores do Banco Central e a Agência de Seguro de Depósitos (DIA) estimaram que a deficiência nas contas bancárias era de Rb70,1 bilhões (então US $ 2,3 bilhões). Desse total, Rb32 bilhões (US $ 1,05 bilhão) haviam sido emprestados pelo Banco Central e desapareceram. Nos registros subsequentes dos tribunais russos, britânicos e suíços, cerca de US $ 700 milhões em dinheiro denominado nos Estados Unidos foram rastreados para empresas de fachada, fundos e contas bancárias do Pugachev. Paralelamente, ocorreram transferências denominadas em euros. Os ativos identificados pelo DIA para os tribunais de Londres como sob o controle de Pugachev & # 8217s em meados de 2014 foram avaliados em & # 1631,17 bilhões ($ 1,93 bilhão). Isso é quase igual à soma da deficiência do banco.

Pugachev, o acionista de controle, foi investigado pelas autoridades russas por fraude e peculato em 2011 e deixou o país naquele ano. Ele não foi indiciado até 2013, mas os tribunais de Moscou inicialmente se recusaram a confirmar as acusações e um mandado de prisão internacional foi retirado. A acusação foi revista e um novo mandado emitido em meados de 2014. Na época, Pugachev estava morando em Londres, Mônaco e Nice com sua esposa.
http://russia-insider.com/en/business/sergei-pugachevs-attack-kremlin-billion-dollar-alibi/ri15917
- Particularmente, as experiências russas na Ucrânia & # 8212 onde ambos os lados estão usando tanques soviéticos atualizados e armas antitanque & # 8212 mostraram que, apesar da melhor armadura ativa, reativa e passiva disponível, um tanque será eventualmente penetrado. & # 8220 Descobrimos que não importa quão habilidosa seja a tripulação, o tanque receberia até dez acertos & # 8221 Pukhov disse durante um almoço no Centro para o Interesse Nacional em Washington, DC & # 8212, que é o think-tank de política externa que publica The National Interest & # 8212 em 26 de julho & # 8220Mesmo se você tiver uma armadura perfeita & # 8212 ativa, passiva. Em um caso, ele o salvará de um acerto, em outro caso de dois acertos, mas você ainda obterá cinco acertos e pronto. É por isso que agora você deve ter algum tipo de Tank 2.0. & # 8221

O Tank 2.0, como Pukhov o descreve, não é o T-14 Armata & # 8212 que, apesar de sua torre não tripulada avançada e sistemas de proteção ativa & # 8212, ainda é um projeto de tanque mais ou menos convencional. & # 8220Eu sei que os russos estão pensando sobre este novo tanque e este tanque não é Armata, & # 8221 Pukhov disse. & # 8220É & # 8217 é o que chamamos entre nós Boyevaya Mashina Podderzhki Tankov [Máquina de combate a tanque] & # 8212 mas na verdade não & # 8217 é um Podderzhki Tankov, mas que pode se proteger. Portanto, há um sério debate sobre isso. & # 8221

Mais tarde, durante uma entrevista individual no Centro no mesmo dia, pedi a Pukhov que elaborasse o conceito do Tank 2.0. Pukhov disse que, tradicionalmente, a infantaria tem tanques protegidos & # 8212particularmente em áreas urbanas construídas & # 8212, mas dada a velocidade dos veículos blindados modernos, isso não é mais possível em muitos casos. Mas, embora durante as eras anteriores os tanques estivessem mais ou menos protegidos contra armas como granadas de propulsão por foguete e mísseis antitanque, a última geração dessas armas pode perfurar até mesmo as armaduras mais resistentes.

Como exemplo, Pukhov citou uma batalha particular no leste da Ucrânia onde & # 8212 mesmo quando operando em condições ideais & # 8212 uma força de tanques lutando sob a bandeira das forças separatistas apoiadas pelo Kremlin foi praticamente aniquilada por granadas propelidas por foguetes. Se até mesmo uma pequena força de infantaria equipada com mísseis antitanque pudesse dizimar uma coluna de tanques, a conclusão para os russos era que eles precisavam repensar todo o conceito do tanque. & # 8220É por isso que temos o conceito do Tank 2.0 & # 8221 Pukhov disse. & # 8220Temos um protótipo desta máquina que & # 8217s chamou de veículo de combate para apoiar o ataque de tanques & # 8212Terminator. & # 8221
http://russia-insider.com/en/russia-about-make-tanks-we-know-them-obsolete/ri15949
- O futuro da produção é feio. Torcido, manchado, mutado e deformado, para ser específico.

Isso porque um número crescente de cadeias de supermercados e serviços de partilha de safras começaram a estocar e distribuir frutas e vegetais que antes eram considerados impróprios para venda com base apenas na aparência. Para ser claro, esses produtos não estão danificados, podres ou desagradáveis. Se um chef os picasse e os servisse em um suflê, a maioria nunca saberia a diferença. Seu banimento das prateleiras foi puramente preconceito.

Nos últimos anos, um pequeno número de consumidores ecologicamente conscientes começou a comprar produtos imperfeitos, muitas vezes a preços promocionais, em um esforço para reduzir o nível impressionante de desperdício de alimentos do planeta.

Agora, o movimento buy-ugly foi empurrado para o mainstream. O Walmart, o maior varejista do planeta com mais de 4.000 lojas de venda de produtos agrícolas, anunciou na semana passada que planeja vender maçãs menos do que bonitas em 300 lojas na Flórida. Isso se baseia em um programa de batata feia que o gigante do varejo lançou na Grã-Bretanha este ano.
.
A vaidade dos consumidores contribui para a epidemia mundial de resíduos. Não importa como você o fatie, toneladas de alimentos comestíveis são jogados fora todos os anos. O Conselho de Defesa de Recursos Naturais dos Estados Unidos estima que 40% dos alimentos cultivados e produzidos na maior economia do mundo a cada ano não são consumidos. Mais frutas e vegetais são desperdiçados do que qualquer outra categoria de alimentos, com 52% sendo perdidos em vez de consumidos.
http://www.smh.com.au/business/retail/the-future-of-food-is-ugly-as-walmart-takes-movement-mainstream-20160728-gqg9x5.html
- Em testes, o F-35B provou ser & # 8220 fenomenalmente bem-sucedido & # 8221 mostrando que pode facilmente destruir as defesas e caças inimigos mais avançados, disse Davis. Na verdade, os pilotos de F-35B fizeram uma demonstração das capacidades da aeronave & # 8217s no mês passado mais desafiadora do que Davis havia pedido, porque eles não sentiram que fosse difícil o suficiente, disse ele.

& # 8220Eu vi como eles foram e fizeram isso com dois aviões com postes e dois sem, & # 8221 Davis disse. & # 8220Foi uma obra de arte. Não é assim que meu cérebro funciona, mas é assim que seus cérebros funcionam. & # 8221
Quatro F-35Bs do Esquadrão de Treinamento de Ataque de Fuzileiros Navais

Em pouco mais de cinco minutos, os F-35Bs destruíram os alvos e um míssil superfície-ar usando imagens de um controlador aéreo avançado que foram retransmitidas para a aeronave através da cobertura de nuvens, disse ele.

Davis rebateu os críticos que afirmam que o F-35B é & # 8220muito tecnologia para o Corpo de Fuzileiros Navais & # 8221 explicando que a missão dos fuzileiros navais & # 8217 é ser capaz de lutar em qualquer lugar e a qualquer momento contra qualquer pessoa.

Para enfatizar seu ponto de vista, Davis lembrou de uma conversa que teve com o tenente-general aposentado da marinha Frank Petersen Jr., o primeiro aviador e oficial-general afro-americano do Corpo de Fuzileiros Navais # 8217. Os dois se conheceram antes da morte de Petersen em agosto.

& # 8220Eu disse: Bem, algumas pessoas acham que estamos recebendo tecnologia demais & # 8221 Davis disse. & # 8220Ele vai: & # 8216Eu fui abatido na Coréia e no Vietnã nunca pensei que tinha tecnologia demais. Diga a eles que eles são idiotas. & # 8217 & # 8221
http://www.defensenews.com/story/military/2016/07/29/top-marine-aviator-f-35b-ready-war/87723280/
- Aqui está o verdadeiro motivo da mudança de metodologia: de acordo com a Reuters "a inclusão da palavra & # 8220Neither & # 8221 está captando os apoiadores do Soft Trump que, se tal opção for dada, preferem não fazer uma escolha. Aqui é importante observe que o fenômeno do soft apoiador também afeta Clinton, mas em um grau muito menor. "

Como resultado, a última pesquisa Reuters / Ipsos - antes da noite de sexta-feira - tinha Trump 40,2%, Clinton 38,5%, mas, em uma base "pro forma", eliminar "Nenhum" da resposta "Nenhum / Outro" produziu um resultado diferente . Nesse caso, Clinton estava à frente, 40% a 36%.

Em outras palavras, o verdadeiro motivo para o "ajuste" foi empurrar Hillary de volta à liderança simplesmente devido a uma mudança na metodologia de formulação de perguntas.

Com a primeira nova pesquisa sob a nova "abordagem" de pesquisa prevista para ser lançada ontem à noite, previmos que mostraria uma recuperação dramática para Hillary, exatamente quando Trump estava ganhando força e, ao fazê-lo, mudando toda a narrativa da vanguarda da moído.
http://www.zerohedge.com/news/2016-07-30/clinton-lead-over-trump-surges-after-reuters-tweaks-poll
- O conflito e a guerra em 2035 não podem ser compreendidos pela simples identificação de um conjunto de tendências e condições individuais. Em vez disso, a interseção e a interação de muitas tendências e condições distintas irão, em última análise, mudar o caráter do conflito futuro e iluminar as razões pelas quais a Força Conjunta pode ser chamada para tratar de ameaças aos interesses nacionais dos EUA. Na verdade, o conflito em 2035 provavelmente será impulsionado por seis combinações específicas e únicas de tendências e condições.

Cada um desses contextos de conflito futuro cria um espaço problemático preocupante para a Força Conjunta. Eles incluem:
1. Competição ideológica violenta. Ideias irreconciliáveis ​​comunicadas e promovidas por redes de identidade por meio da violência.
2. Território e soberania dos EUA ameaçados. Invasão, erosão ou desconsideração da soberania dos EUA e da liberdade de seus cidadãos contra a coerção.
3. Equilíbrio geopolítico antagônico. Adversários cada vez mais ambiciosos maximizando sua própria influência enquanto limitam ativamente a influência dos EUA.
4. Global Commons interrompido. Negação ou compulsão em espaços e lugares disponíveis para todos, mas não pertencentes a ninguém.
5. Um concurso para o ciberespaço. Uma luta para definir e proteger com credibilidade a soberania no ciberespaço.
6. Regiões fragmentadas e reordenadas. Estados incapazes de lidar com fraturas políticas internas, fatores estressantes ambientais ou interferência externa deliberada.

Cada contexto inclui elementos tanto de normas contestadas quanto de desordem persistente. No entanto, sua importância relativa irá variar dependendo dos objetivos dos adversários em potencial e das capacidades disponíveis para eles. A insatisfação com o conjunto atual de regras, normas e acordos internacionais fará com que os atores revisionistas façam seus próprios & # 8211 e tentem aplicá-los. Enquanto isso, a perda de legitimidade ou força por parte das autoridades governamentais permitirá que outros atores utilizem coerção e violência com eficácia na busca de poder ou para promover suas crenças.
http://www.zerohedge.com/news/2016-07-30/dod-admits-us-global-hegemony-threatened-china-russia-persistently-disordered-world
- O WikiLeaks não está competindo apenas pela atenção dos leitores e # 8217, mas também pela relevância aos olhos de hackers e denunciantes em todo o mundo que têm outras opções de como distribuir documentos, diz ele.

“De uma forma estranha, o WikiLeaks também está competindo por uma fatia global de hackers e insiders que estão liberando dados”, diz ele. "E, eu acho, o que é melhor para fazer isso do que atingir um ciclo de notícias americano."

E, ao mesmo tempo, se os relatos sobre o envolvimento russo estiverem corretos, a organização parece ter encontrado uma nova fonte para os documentos: hackers patrocinados pelo Estado que procuram influenciar a política no exterior.

“Acho que isso está na verdade enviando uma mensagem alta e clara para outros governos de que eles podem ter um impacto sobre algum governo ou aliado adversário”, disse Nigam.
http://www.fastcompany.com/3062231/how-wikileaks-has-changed-from-whistleblower-to-weapon?partner=rss&google_editors_picks=true
- Hoje, a organização voltou a usar as colunas da Fairfax Media, que parece ser uma parceira disposta a divulgar o gênio do bureau, para tentar justificar a demanda por nomes.

Em nenhum lugar o fato de que a grande mídia está em sintonia com o governo é melhor ilustrado. De fato, quando Fairfax pegou Kalisch por mentir, deu sua própria opinião sobre a revelação com o título do artigo, "Censo: O ABS tem guardado nossos nomes em silêncio por anos". Uma pequena publicação como a iTWire chamou a mentira do que realmente era.

No artigo Fairfax de hoje, o ABS diz que a coleção de nomes foi útil para determinar a longevidade dos aborígines. Mas então por que precisa dos nomes de toda a gente?

Desde que seu esquema de coleta de nomes foi criticado, o ABS tem gritado até ficar rouco e tentando convencer a população de que pode fornecer segurança adequada para os dados que coleta.

But in the face of repeated data leaks all over the world - the most recent example was the leak of emails from the US Democratic National Committee that led to the resignation of its chairperson - such statements cannot be taken even at face value.

The danger in this kind of overreach is that Australians, who are well known for giving authorities the metaphorical finger in this kind of situation, may react adversely and provide false data in the census. Or else, they may boycott the census altogether.
http://www.itwire.com/open-sauce/74097-abs-silent-on-justification-for-name-collection.html
- Politics is the art of the possible. It should be about listening, figuring out what can be achieved, and then progressing towards a better future. Today it's become diminished. People squabbling over personal ambition and placing their own desires at the forefront. Then others, less equipped to understand what's really going on, fall in behind their hero's or seek to kick goals by perverting the political process and reducing everything to a partisan political scoreboard.
http://www.smh.com.au/comment/kevin-rudd-never-had-a-hope-of-getting-the-united-nations-gig-20160801-gqi9eg.html
- The Tu-214R is the most modern Russian ISR (Intelligence Surveillance Reconnaissance) aircraft.

Equipped with sensors to perform ELINT (Electronic Intelligence) and SIGINT (Signal Intelligence) missions as well as with all-weather radar systems and electro-optical sensors that produce photo-like imagery of a large parts of the ground the special mission aircraft, the aircraft can fly multiple intelligence gathering missions: it can intercept and analyse signals emitted by targeted systems (radars, aircraft, radios, combat vehicles, mobile phones etc) while collecting imagery that can be used to identify and pinpoint the enemy forces, even if these are camouflaged or hidden.

Built by KAPO (Kazan Aircraft Production Association) and flown from the company’s airfield in Kazan, the Tu-214R registered RA-64514, serial number 42305014, the second of the two examples of this kind of aircraft built under contract with Russia’s Ministry of Defense (the other being serialled RA-64511), deployed to Latakia airbase in Syria, between Feb. 15 and 29, 2016.

Interestingly, RA-64514 has not finished with Syria yet: on Jul. 29, the aircraft flew from Moscow to Syria, where it landed at 3.23AM LT, as the Flightradar24.com ADS-B tracking show.

The aircraft, that features the same types of external bulges of other very well-known intelligence gathering planes, as the U.S. RC-135 or the Israeli B-707 with the Phalcon system, along with minor differences with the first operative Tu-214R, RA-64511, serial number 42305011, will probably spy on Daesh while testing some of its onboard sensor packages: the aircraft is believed to be still under development and the Syrian battlefield has already been used as a real testbed for new weapons systems by the Russian Aerospace Forces since Moscow started the air war in Syria back in October 2015.

Actually, there is someone who believes the Tu-214R spyplane and other systems deployed by the Russians to Syria might be used to collect data that might be used to “characterize” the F-22’s signature at specific wavelengths.

According to an article published by Sputnik News, Maj. Jahara ‘Franky’ Matisek of the US Air Force, for instance, Pantsir-S1 (SA-22 Greyhound) and S-400 Triumf (SA-21 Growler) anti-aircraft systems were deployed to Syria specifically to spy on the F-22, whose role imply a certain interconnection with other assets.

According to Matisek, these anti-aircraft systems could be “sniffing” the emissions of the F-22s and other NATO aircraft could be used to “[improve] tracking algorithms, air defense capabilities, and [enhance] the understanding of coalition weapons that are engaging in close air support and precision air strikes.”

Anyway, Syria aside, the spyplane has been pretty active in Europe as well: on Jul. 5, the aircraft flew an interesting mission along the borders of Finland, Estonia and Latvia, similarly to what happened on Jun. 18, 2015, when the aircraft flew from Kazan to Crimea and back, closely following the border between Russia and Ukraine (a mission profile that caused some concern back then).

As already explained, this kind of aircraft usually loiters/circles in a friendly or uncontested airspace at high altitude and at safe distance (but within range of the onboard sensors) from the target(s) of interest or along the border of the enemy country.
https://theaviationist.com/2016/07/31/russias-most-advanced-spyplane-has-deployed-to-syria-again/
- Russian scientists in cooperation with the national space agency are developing a magnetic 3D bioprinter that will allow production of living tissue in the micro-gravity conditions of the International Space Station.

The unique technology will be developed in partnership between the United Rocket and Space Corporation, part of the Roscosmos and 3D Bioprinting Solutions, a resident of the Skolkovo Innovation Center.

“The development of a magnetic bioprinter will allow printing tissue and organ constructs which are hypersensitive to the effects of space radiation – sentinel-bodies (eg, thyroid gland) – for biomonitoring of the negative effect of cosmic radiation in the conditions of a prolonged stay in space and for the development of the preventive countermeasures,” 3D Bioprinting Solutions said in a press release after signing a contract with the space corporation on Monday.

The scientific team hopes to send the “unique” technology to the ISS by 2018. Scientists envision that in the long term the newly designed bioprinter could potentially be used to correct astronauts’ damaged tissues and organs during long space flights. In addition, the company says the new technology could be used on Earth for the “faster” printing of human tissue and organs to save people’s lives.

Announcing the new partnership, the United Rocket and Space Corporation’s Director General, has called the endeavor “one more step” that will aid “human exploration of other planets.” His colleague, the managing partner of the 3D Bioprinting Solutions, Youssef Hesuani believes that the technology will offer a “unique opportunity” to pursue “new approaches in tissue engineering and regenerative medicine.”
https://www.rt.com/news/354233-russian-bioprinter-space-use/
- The prosecution believes that starting from at least 2006, Chun established connections in China, including at least one with a “Chinese Official,” which he failed to report to the FBI. In 2011, the 46-year-old started sharing US secrets with the Chinese.

“On multiple occasions prior to his arrest in March 2016, Chun collected sensitive FBI information and caused it to be transmitted to Chinese Official-1 and others, while at the same time engaging in a prolonged and concerted effort to conceal from the FBI his illicit relationships with these individuals,” the Justice Department said in a statement.

The court believes that Chun downloaded an organizational chart of the FBI and sent it to the “official”. The IT worker also stands accused of taking pictures of a sensitive area, with details about surveillance technologies used by the FBI. Prosecutors claim that in 2015, Chun told an undercover FBI agent posing as a potential buyer of US secrets that he would be willing to help pass sensitive information for a certain payment.

According to the criminal complaint, Chun also told an FBI agent that he had used the cash received from his Chinese connection to pay for prostitutes and cover some travel expenses.

“Americans who act as unauthorized foreign agents commit a federal offense that betrays our nation and threatens our security. And when the perpetrator is an FBI employee, like Kun Shan Chun, the threat is all the more serious and the betrayal all the more duplicitous. Thanks to the excellent investigative work of the FBI’s Counterintelligence Division, the FBI succeeded in identifying and rooting out this criminal misconduct from within its own ranks,” Manhattan US Attorney Preet Bharara said at Monday's hearing.

Chun is scheduled to be sentenced in December and could potentially face 10 years behind bars.
https://www.rt.com/usa/354234-fbi-employee-chinese-spy/
- There’s been a lot of mystery around the purpose of the female orgasm in the science community, as it’s not essential to reproduction. But US researchers now say they’ve found its evolutionary origin. Sounds like time well spent.

While its function has left biologists baffled “for centuries,” researchers from Yale University and the Center for Prevention of Preterm Birth at Cincinnati Children’s Hospital, now believe that our female ancestors only released an egg after achieving an orgasm, which is still the case for other mammals, including cats, rabbits and camels.
https://www.rt.com/viral/354159-study-female-orgasm-ovulation/
- More from the WSJ op-ed: “The state-of-the-art technological research coming out of Skolkovo raised alarms among U.S. military experts and federal law-enforcement officials. Research conducted in 2012 on Skolkovo by the U.S. Army Foreign Military Studies Program at Fort Leavenworth declared that the purpose of Skolkovo was to serve as a “vehicle for world-wide technology transfer to Russia in the areas of information technology, biomedicine, energy, satellite and space technology, and nuclear technology.”Moreover, the report said: “the Skolkovo Foundation has, in fact, been involved in defense-related activities since December 2011, when it approved the first weapons-related project—the development of a hypersonic cruise missile engine. . . . Not all of the center’s efforts are civilian in nature…”

“The FBI believes the true motives of the Russian partners, who are often funded by their government, is to gain access to classified, sensitive, and emerging technology from the companies. The [Skolkovo] foundation may be a means for the Russian government to access our nation’s sensitive or classified research development facilities and dual-use technologies with military and commercial application.”
http://www.zerohedge.com/news/2016-08-01/hillary%E2%80%99s-latest-headache-skolkovo
- Lockheed is building three models of the F-35 Lightning II for the US military and 10 countries that have ordered them: Britain, Australia, Norway, Italy, Turkey, Denmark, the Netherlands, Israel, South Korea and Japan.

But the program, launched in 2001, has been dogged by huge cost overruns and technical problems that blew out its budget by nearly 70%. Britain slashed its orders and the decision of Australia’s Howard government in 2002 to buy the jet fighter has been heavily criticised as hasty and ill-judged as cost increases, delays and doubts about its capability have mounted up.

Problems with the fighter jet have included issues with the radar software and increased risk of neck injury to lower-weight pilots when they ejected from the aircraft. The jet was also reportedly out-performed by the ageing F-16 fighter in a mock dogfight.

Industry and US defence officials have said they are working hard to continue driving down the cost of the new warplanes to $85m per plane by 2019, as well as the cost of operating them.

“The U.S. Air Force decision to make the 15 F-35As . combat-ready sends a simple and powerful message to America’s friends and foes alike – the F-35 can do its mission,” said the program’s chief, Lieutenant General Chris Bogdan.

https://www.theguardian.com/us-news/2016/aug/03/f-35-ready-for-service-says-us-air-force-as-australia-and-britain-await-delivery
- In all but cases of moral failings, commanders must assume responsibility for their subordinates — not “deflect criticism by throwing lower echelons under the bus.”
http://www.defensenews.com/story/defense/commentary/editorial/2016/08/12/hirsch-defensive-shield-idf-lebanon-israel/88609622/
BEIJING (Reuters) - China is studying new methodologies to assess the economic contribution from industries seen as part of the "new economy", ranging from biotech firms to online retailers, a deputy head of China's statistics bureau said in speech published on Sunday.

The rise of some new and high-growth industries has brought challenges to evaluating a country's economic growth.

Xu Xianchuan said free services provided by internet companies had contributed to the country's gross domestic product, in comments carried on the Shanghai Securities Journal website.

Such services were underestimated, leading to lower official GDP numbers, he added.

Xu's comments come as China is due to release second-quarter GDP figures on July 15. The veracity of China's statistics is frequently called into question by investors.


Highest fall survived without parachute

Vesna Vulović (Yugoslavia, b. 3 January 1950 d. 23 December 2016) was 23 and working as a Jugoslavenski Aerotransport hostess when she survived a fall from 10,160 m (33,333 ft) over Srbská Kamenice, Czechoslovakia (now Czech Republic), on 26 January 1972. According to the official accident report, an explosion tore the DC-9 she was working aboard to pieces in mid-air. Vulović was the only survivor.

In 2009, a journalistic investigation claimed that the aircraft had broken up at a much lower altitude than stated in the official accident report, having been forced into a rapid emergency descent prior to its disintegration. One of the journalists did however concede that the evidence was only circumstantial.

She was in hospital for 16 months after emerging from a 27 day coma and having many bones broken.

It is estimated that the human body reaches 99% of its low level terminal velocity after falling 573 m (1,880 ft) which takes 13 - 14 sec. This is 188-201 km/h (117 - 125 mph) at normal atmospheric pressure in a random posture, but up to 298 km/h (185 mph) in a head down position.

All records listed on our website are current and up-to-date. For a full list of record titles, please use our Record Application Search. (You will need to register / login for access)