Em formação

13: Módulo 10: Características do reino animal - Biologia


13: Módulo 10: Características do reino animal

Programa do curso

4 horas de crédito

Este curso apresenta a diversidade da vida na Terra enquanto examina com mais detalhes os fungos, plantas e animais. A estrutura e função das plantas com flores são revistas. A anatomia animal (tecidos, órgãos e sistemas de órgãos), fisiologia, reprodução e desenvolvimento são abordados com ênfase em humanos. A seção final do curso cobre os princípios da ecologia. NOTA: Este curso é para majores não científicos.

Após a conclusão deste curso, os alunos irão:

  • Desenvolva uma compreensão e apreciação da diversidade e complexidade da vida.
  • Desenvolver e compreender a relação entre estrutura e função no mundo biológico.
  • Desenvolva uma compreensão e apreciação pela função e papel dos fungos e plantas em nosso ambiente.
  • Compreender melhor a forma como o corpo é organizado e funciona.
  • Desenvolver a compreensão e apreciação pelas interações que ocorrem entre os organismos e entre os organismos e seu ambiente.

Conclusão ou isenção das competências de redação e matemática do Suporte à Aprendizagem. NOTA: Este curso é para majores não científicos.

Os tópicos do curso estão listados abaixo em Tarefas e Participação. Espera-se que os alunos abordem os tópicos na ordem listada.

Livros didáticos, materiais suplementares, requisitos de hardware e software

Visite a Livraria Virtual para obter informações sobre livros didáticos para este curso. Mova o cursor sobre o link "Livros" na barra de navegação e selecione "Livros didáticos e materiais do curso". Selecione seu Programa, Termo, Departamento e Curso e, em seguida, selecione "Enviar".

Os requisitos mínimos de hardware podem ser encontrados aqui.

Os requisitos mínimos de software podem ser encontrados aqui.

Aplicativos comuns de que você pode precisar:

  • Para ler um arquivo PDF, baixe a última versão do Adobe Reader aqui
  • Não tem o Microsoft Word? Explore um OpenOffice alternativo aqui
  • Acessando um arquivo do PowerPoint? Baixe o PowerPoint Viewer aqui

Laboratório de redação online de Purdue OWL (para o estilo APA, MLA ou Chicago)

  • Informações de suporte técnico podem ser encontradas na página TN eCampus Help Desk.
  • Aulas virtuais de Smarthinking estão disponíveis GRATUITAMENTE de cobrança. para acessar o Smarthinking, visite a página inicial do curso e selecione Smarthinking em Recursos do curso. Você também visualiza sessões de amostra para ver o que o Smarthinking oferece e como funciona.
  • Informações sobre outras questões ou preocupações dos alunos podem ser localizadas na página Recursos do Aluno do TN eCampus.

Consulte "Informações do instrutor" no Módulo de introdução para obter informações de contato do instrutor, horário de expediente virtual e outras informações de comunicação. Você pode esperar receber uma resposta do instrutor dentro de 24-48 horas, a menos que seja notificado sobre circunstâncias atenuantes.

Participação, avaliações e classificação

Faixa de pontosGrau Atribuído
1206 a 1340 pontosUMA
1072 a 1205 pontosB
938 a 1071 pontosC
804 a 937 pontosD
menos de 937 pontosF

Itens classificados

DescriçãoPontos
Aplia Chapter Assignments, 25 @ 20 pontos cada500
Questionários do módulo, 12 a 25 pontos cada300
Perguntas de laboratório, 12 a 20 pontos cada240
Tarefas de pesquisa, 2 a 25 pontos cada50
Relatório de laboratório25
Trabalho de biblioteca25
Exame da unidade 1 (meio do semestre)100
Exame da unidade 2 (final)100
Total de pontos1340

Semana 1: Orientação do curso
Semana 2: Módulo 1: Introdução à Diversidade de Vida
Semana 3: Módulo 2: Os Reinos Fungi e Plantae
Semana 4: Módulo 3: O corpo e a função da planta
Semana 5: Módulo 4: Reprodução e Desenvolvimento de Plantas
Semana 6: Módulo 5: O Reino Animalia
Semana 7: Módulo 6: O corpo humano e o sistema nervoso
Semana 8: Módulo 7: Os sistemas endócrino, esquelético e muscular
Semana 9: Módulo 8: Os sistemas circulatório, respiratório e imunológico
Semana 10: Módulo 9: Os sistemas digestivo e urinário
Semana 11: Módulo 10: Reprodução e Desenvolvimento
Semana 12: Módulo 11: Populações e Comunidades
Semana 13: Módulo 12: Biomas e ecossistemas
Semana 14: exame final

NOTA: Este cronograma pode variar ligeiramente devido às diferenças nas durações e pausas para os semestres de outono, primavera e verão. Verifique o calendário do curso para tarefas semanais e datas de vencimento.

Espera-se que os alunos se comuniquem com seu instrutor no mínimo semanalmente (isso inclui o envio de tarefas).

É responsabilidade do aluno enviar as tarefas até a data indicada. Caso ocorram eventos que impeçam o aluno de enviar as tarefas a tempo, é responsabilidade do aluno discutir isso antes da data de vencimento ou o mais rápido possível.

As duas declarações a seguir (1., 2.) foram derivadas do documento TBR System-Wide Student Rules, lançado em janeiro de 2012:

REGRAS DO TENNESSEE CONSELHO DE REGENTES STATE UNIVERSITY AND COMMUNITY COLLEGE SYSTEM DE TENNESSEE SYSTEMWIDE STUDENT RULES CAPÍTULO 0240-02-03 CONDUTA DO ESTUDANTE E SANÇÕES DISCIPLINARES

1. Padrões de conduta:

  • Os alunos são obrigados a aderir aos mesmos padrões profissionais, legais e éticos de conduta online como no campus. Além disso, os alunos devem estar em conformidade com os padrões geralmente aceitos de "netiqueta" ao enviar e-mail, postar comentários no quadro de discussão e ao participar de outros meios de comunicação online. Especificamente, os alunos devem evitar linguagem, comentários e ações inadequados e / ou ofensivos.
  • Em suas atividades acadêmicas, espera-se que os alunos mantenham altos padrões de honestidade e integridade. A desonestidade acadêmica é proibida.

Tal conduta inclui, mas não está limitada a:

  • uma tentativa de um ou mais alunos de usar informações não autorizadas ao fazer um exame
  • apresentar como trabalho próprio, temas, relatórios, desenhos, notas de laboratório, programas de computador ou outros produtos preparados por outra pessoa,
  • ou para ajudar conscientemente outro aluno a obter ou usar materiais não autorizados.

Plágio, trapaça e outras formas de desonestidade acadêmica são proibidos.

Os alunos culpados de má conduta acadêmica, direta ou indiretamente por meio de participação ou assistência, estão sujeitos a ação disciplinar por meio dos procedimentos regulares da instituição de origem do aluno. Consulte o manual do aluno fornecido por sua instituição de origem para revisar a política de conduta do aluno.

Além de outras possíveis sanções disciplinares que podem ser impostas, o instrutor tem autoridade para atribuir um & quotF & quot ou zero para uma atividade ou atribuir um & quotF & quot para o curso.

Outras regras do curso:

  • Participe de todos os aspectos do curso
  • Comunique-se com outros alunos
  • Aprenda a navegar no Brightspace
  • Fique por dentro dos anúncios do curso
  • Use o endereço de e-mail de gerenciamento de curso atribuído (Brightspace) em vez de um endereço de e-mail pessoal
  • Resolva os problemas técnicos imediatamente:

Diretrizes para Comunicações

  • Sempre inclua uma linha de assunto.
  • Lembre-se de que, sem expressões faciais, alguns comentários podem ser interpretados de forma errada. Tenha cuidado ao redigir seus e-mails. O uso de emoticons pode ser útil em alguns casos.
  • Use fontes padrão.
  • Não envie anexos grandes sem permissão.
  • A formatação especial, como centralização, mensagens de áudio, tabelas, html, etc. deve ser evitada, a menos que seja necessário para completar uma tarefa ou outra comunicação.
  • Respeite a privacidade dos outros membros da classe

Discussões:

  • Reveja os tópicos de discussão completamente antes de entrar na discussão. Seja um espreitador e depois um debatedor.
  • Tente manter os tópicos usando o botão & quotReply & quot, em vez de começar um novo tópico.
  • Não faça declarações insultuosas ou inflamadas para outros membros do grupo de discussão. Respeite as outras idéias.
  • Seja paciente e leia os comentários de outros membros do grupo completamente antes de fazer suas observações.
  • Seja cooperativo com os líderes do grupo na conclusão das tarefas atribuídas.
  • Seja positivo e construtivo nas discussões em grupo.
  • Responda de maneira ponderada e oportuna.

A Biblioteca Virtual do Tennessee está disponível para todos os alunos matriculados nos programas e cursos da TN eCampus. Links para materiais de biblioteca (como periódicos eletrônicos, bancos de dados, empréstimos interbibliotecários, reservas digitais, dicionários, enciclopédias, mapas e suporte de bibliotecário) e recursos da Internet necessários para que os alunos concluam as tarefas online e como leitura de fundo serão incluídos nos módulos do curso. Para acessar a Biblioteca Virtual, vá até a página inicial do curso e selecione o Biblioteca Virtual link em Recursos do curso.

Alunos com deficiência

Os alunos qualificados com deficiência receberão acomodações acadêmicas razoáveis ​​e necessárias se determinado como elegível pela equipe de serviços para deficientes em sua instituição de origem. Antes de conceder acomodações para deficientes neste curso, o instrutor deve receber uma verificação por escrito da elegibilidade do aluno para acomodações específicas da equipe de serviços para deficientes na instituição de origem. É responsabilidade do aluno iniciar o contato com a equipe de serviços para deficientes da instituição de origem e seguir os procedimentos estabelecidos para que o aviso de acomodação seja enviado ao instrutor.

O instrutor reserva-se o direito de fazer as alterações necessárias a este programa. Se mudanças forem necessárias durante o período do curso, o instrutor notificará imediatamente os alunos sobre tais mudanças, tanto por comunicação individual por e-mail quanto publicando notificação e natureza da (s) mudança (ões) no quadro de avisos do curso.

As informações contidas neste programa são apenas para fins de informação geral. Embora nos esforcemos para manter essas informações atualizadas e precisas, pode haver algumas discrepâncias entre este plano de estudos e aquele encontrado em seu curso online. O programa de registro é aquele encontrado em seu curso online. Por favor, certifique-se de ler o programa de seu curso no início do semestre. Perguntas sobre o conteúdo do curso devem ser direcionadas ao seu instrutor.


Biologia

4 a 8 DE MAIO
TEREMOS NOSSA BIOLOGIA FINAL NESTA QUINTA-FEIRA, 7 DE MAIO À 1:00. SERÁ VIA ZOOM. ENVIAREI UM LINK PARA VOCÊ PARTICIPAR. JOGAREMOS JEOPARDIA. CADA PERGUNTA VALE A PENA. CADA ESTUDANTE TERÁ O MESMO NÚMERO DE OPORTUNIDADES PARA RESPONDER AS PERGUNTAS. VOU PUXAR RANDOMAMENTE UM NOME E VOCÊ PODE ESCOLHER QUAL PERGUNTA RESPONDER. SE VOCÊ NÃO SABE A RESPOSTA OU SE VOCÊ ENTENDEU ERRADA, NÃO PERDERÁ PONTOS, MAS A PERGUNTA VOLTARÁ PARA O MESMO. ENVIEI UM GUIA DE ESTUDO PARA O E-MAIL DE SEUS PAIS NA NOITE DA SEGUNDA-FEIRA, SE VOCÊ NÃO RECEBEU, POR ALGUM MOTIVO, VOCÊ PODE ME ENVIAR E EU POSSO REENVIAR. É MUITO IMPORTANTE QUE CADA ALUNO PARTICIPE PARA QUE VOCÊ OBTENHA UMA NOTA PARA A FINAL.

TEREMOS UMA AULA AO VIVO AMANHÃ. ESTOU TRABALHANDO PARA CONFIGURAR O ZOOM PARA AS PRÓXIMAS DUAS AULAS. VERIFIQUE O FACEBOOK POST AMANHÃ PARA INSTRUÇÕES DE PARTICIPAÇÃO. SE VOCÊ NÃO TIVER O DOWNLOAD DO ZOOM, VOCÊ PRECISA FAZER ISSO ANTES DA AULA DE AMANHÃ & # 8217S.
AQUI & # 8217S NOSSO CALENDÁRIO:
28 DE ABRIL À 1:00 REVISÃO DE NOSSO FINAL (JOGO DE JEOPARDIA)
5 OU 7 DE MAIO (ENVIE-ME UM TEXTO INDICANDO QUAL DATA FUNCIONA MELHOR PARA O FINAL)
8 OU 12 DE MAIO NO LABORATÓRIO DE WEST JACKSON MEU DESEJO É TER UM LABORATÓRIO ONDE PODEMOS FAZER DISSECÇÕES E LÂMINAS DE MICROSCÓPIO. TRABALHAREMOS EM PEQUENOS GRUPOS QUE SE DIVULGAM. POR FAVOR, ME ENVIE UM TEXTO DEIXANDO-ME SABER EM QUE DIA ABND TIME FUNCIONA MELHOR PARA VOCÊ.

VOCÊ PRECISA TERMINAR O MÓDULO 13 ESTA SEMANA. VEJA A POSTAGEM DAS SEMANAS ÚLTIMAS SOBRE O QUE VOCÊ PRECISA FAZER. FAREI UM VÍDEO AO VIVO AMANHÃ, TERÇA-FEIRA, 21 DE ABRIL às 13:00. NESTE VÍDEO, COBRAREI OS MÓDULOS 13 E 16. LORD WILLING, VOU ME ENVIAR PARA ENVIAR UM ESBOÇO ATRAVÉS DE E-MAIL NA PALESTRA DE AMANHÃ & # 8217S. ISTO TAMBÉM SERÁ O SEU GUIA DE ESTUDO PARA ESSES MÓDULOS. NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA, 28 DE ABRIL, ÀS 14:00, VOU FAZER UM VÍDEO AO VIVO COMO UMA ANÁLISE DO SEU FINAL. VOCÊ PRECISA TER TODO O TRABALHO CONCLUÍDO ATÉ 1 DE MAIO. NENHUM TESTE SERÁ DADO PARA ESSES MÓDULOS, MAS ESTARÁ ABRANGIDO NO FINAL. LIGUE OU TEXTO ID VOCÊ TEM ALGUMA DÚVIDA.

ESTAREI ENVIANDO AS RESPOSTAS DO TESTE DO MÓDULO 11/12 PARA SEUS PAIS SE AVALIAREM. FAÇA AOS SEUS PAIS ME TEXTO QUE VOCÊ COMPLETOU OS MÓDULOS 11 E 12 E QUE ASSISTIU OS VÍDEOS DO LAB ATRIBUIDOS. SE VOCÊ NÃO ASSISTIU O VÍDEO NO MÓDULO 12, PODE VOLTAR E ASSISTIR.

PARA O MÓDULO 13:
VOCÊ PRECISA CONHECER AS SEGUINTES DEFINIÇÕES E SGQ PARA O TESTE E FINAL. VOCÊ NÃO SERÁ OBRIGADO A TRANSFORMAR ISTO PARA UMA GRAU DE CADERNO.
DEFINIÇÕES: VÉRTEBRA, ESQUELETO AXIAL, ESQUELETO APENDICULAR, SISTEMA CIRCULATÓRIO FECHADO, DESENVOLVIMENTO OVÍPARO, DESENVOLVIMENTO OVOVIVÍPARO, DESENVOLVIMENTO VIVÍPARO, QUESTÕES ECTOTÉRMICAS NO: 2,3,10,11,13,14,21,21,21,21,21,21,21,21,21,21,13,14,21.

VOU FAZER UM VÍDEO AO VIVO NO DIA 21 DE ABRIL às 13:00. LIGUE OU TEXTE QUALQUER PERGUNTA.

SEI QUE ALGUNS DE VOCÊS ESTÃO ATRÁS. USE ESTA SEMANA PARA SE APANHAR. VOCÊ DEVE CONCLUIR O MÓDULO 12 ESTA SEMANA. FAREI UMA PALESTRA AO VIVO NO FACEBOOK TERÇA-FEIRA, 7 DE ABRIL às 13:00. POR FAVOR, LEVE SEU LIVRO E TESTE COM VOCÊ. PARA O MÓDULO 12 FAÇA TODAS AS DEFINIÇÕES, SGQ # 2,3,4,5,10,12,13,16,17,19,20. OYO SÃO OPCIONAIS. ASSISTA A UM VÍDEO DO YOUTUBE SOBRE A DISSECÇÃO DE LAGOSTE. FAÇA SEU MÓDULO 11 E 12 TESTE.

PARA O SEU FINAL, FAREMOS UM JOGO DE JEOPARDIA AO VIVO. SUA GRAU SERÁ DETERMINADA PELA QUANTIDADE DE PONTOS QUE VOCÊ RECEBE. MAIS PARA VIR. POR AGORA, CERTIFIQUE-SE DE QUE ESTÁ CONTINUANDO COM SEUS TESTES E QUIZZES. ENVIAREI PARA VOCÊ UMA FOLHA DE AVALIAÇÃO EM BREVE.

MÓDULO 12 PERGUNTAS DO QUIZ:
1) VERDADEIRO OU FALSO: OS INVERTEBRADOS FAZEM A VASTA MAIORIA DO REINO ANIMAL.
2) LISTE AS 5 CARACTERÍSTICAS GERAIS DE TODOS OS ARTRÓPODES.
3) SE UM ARTRÓPODE VIVEREM EM UM ECOSSISTEMA QUE NÃO CONTÉM PREDADORES, AINDA PRECISARIA DE UM EXOSQUELETO PARA SOBREVIVER?
4) SE UM LAGOSTE PERDER AS GARGAS EM UMA LUTA, O QUE ACONTECERÁ?
5) QUAL A FINALIDADE DA GLÂNDULA VERDE?
6) QUAIS AS 5 CARACTERÍSTICAS AFASTAM OS ARACNÍDEOS DOS OUTROS ARTRÓPODES.
7) SE UM LAGOSTE NÃO PODE FICAR NA ÁGUA, QUE ÓRGÃO MAIS PROVAVELMENTE NÃO ESTÁ FUNCIONANDO?
8) QUAL É O NOME OFICIAL DE UMA ROLY POLY?
9) QUATRO CARACTERÍSTICAS AFASTAM OS INSETOS DOS OUTROS ARTRÓPODES.
10) VERDADEIRO OU FALSO: HÁ MAIS DE UM MILHÃO DE ESPÉCIES CONHECIDAS NA CLASSE INSECTA.

OS MÓDULOS 10 E 11 SERÃO VENCIDOS NESTA QUARTA-FEIRA, 1º DE ABRIL. GOSTARIA DE ME ENCONTRAR NA ACADEMY SPORTS À 1:00 NO ESTACIONAMENTO. SE ALGUEM NA SUA CASA ESTÁ DOENTE, DEIXE-ME SABER E PODEMOS FAZER OUTROS ARRANJOS. POR FAVOR, NÃO SE AFASTE SE ALGUÉM EM SUA CASA TIVER SINTOMAS ATIVOS. O PLANO É QUE VOCÊ APENAS DEIXARÁ QUALQUER TRABALHO QUE PRECISA SER CLASSIFICADO, VOU DEVOLVER O TRABALHO COM CLASSIFICADO E DAR A VOCÊ O QUE VOCÊ PRECISA PARA OS PRÓXIMOS MÓDULOS. UMA VEZ QUE FAZEMOS A TROCA, USE O SANITIZADOR DE MÃO. VOU USAR O SANITIZADOR DE MÃO ENTRE CADA PESSOA & TROCA # 8217S.

AQUI ESTÁ O DEVIDO: MÓDULO 10-TODAS AS DEFINIÇÕES, TODOS SGQ, TODOS OYO, 2 QUIZZES E UM TESTE QUE ESTAVA LIVRO ABERTO. MÓDULO 11- TODAS AS DEFINIÇÕES, ALL OYO, SGQ: 2,4,5,9,14,15,17,18,21,22 UM TESTE. DESENHO DA EXPERIÊNCIA 11.3 O TESTE DO MÓDULO 11 DE DISSECÇÃO DA TERRA SERÁ COMBINADO COM O MÓDULO 12.

AGORA PARA O MÓDULO 12: TODAS AS DEFINIÇÕES SGQ 2,3,4,5,10,12,13,16,17,19,20 OYO SÃO OPCIONAIS HAVERÁ UM TESTE, ESTE TESTE SERÁ COMBINADO COM O MÓDULO 11. VOU PASSAR DESTE TESTE QUARTA-FEIRA. VOCÊ PRECISA ASSISTIR QUALQUER VÍDEO EM SEU TUBO NA DISSECÇÃO DE CRAYFISH. NENHUM DESENHO SERÁ NECESSÁRIO. FAÇA UM DE SEUS PAIS ME ENVIAR MENSAGEM E INDICAR QUE ASSISTIU A UM VÍDEO SOBRE A DISSECÇÃO DO LAGOSTE. ISTO CONTARÁ COMO UM GRAU DE LABORATÓRIO. CERTIFIQUE-SE DE CONHECER A ANATOMIA EXTERNA E INTERNA DO LAGOSTE. VOCÊ PODE ESPERAR ENCONTRAR SGQ 3 E 4 NO SEU TESTE. FAREI UM VÍDEO AO VIVO NO FACEBOOK 7 DE ABRIL À 1:00 PARA ABRANGER O MÓDULO 12. VOCÊ TEM DUAS SEMANAS PARA CONCLUIR O MÓDULO 12. DEIXE-ME SABER SE VOCÊ TEM ALGUMA DÚVIDA. SEJA UM BOM MORDOMO DO SEU TRABALHO ESCOLAR. SEJA UMA BÊNÇÃO E FAÇA ESCOLHAS SÁBIAS.

26 DE MARÇO
TENTAREI FAZER UMA AULA AO VIVO EM NOSSA PÁGINA EXCELSIOR DO FACEBOOK AMANHÃ À 1:00. NUNCA FIZ ISSO ANTES, POR FAVOR, SEJA PACIENTE PARA APRENDER O PROCESSO. ABAIXO VOCÊ ENCONTRARÁ SUAS PERGUNTAS DO TESTE. RESPONDEREI ESTAS PERGUNTAS DURANTE A AULA. NO TOPO DO SEU PAPEL ESCREVA O MÓDULO 11 TESTE E NUMERE SUAS RESPOSTAS 1-10. VOCÊ NÃO PRECISA ESCREVER A PERGUNTA. VOCÊ PODE APANHAR UMA IMAGEM DE SUAS RESPOSTAS. VERIFIQUE SE SEU NOME ESTÁ NO SEU PAPEL. ISTO SERÁ VENCIDO NA QUARTA-FEIRA, 1º DE ABRIL.

1) EM QUE FILO VOCÊ ENCONTRA A ESPONJA?

2) EM QUE FÍLO VOCÊ ENCONTRA A GELÉIA?

3) QUAL FÍLO DE ANIMAIS DISCUTIDO NESTE MÓDULO TEM NEMATOCISTAS?

4) QUAL É O MODO COMUM DE REPRODUÇÃO ENTRE OS ORGANISMOS DE FILO PLATYHELMINTHES?

5) VERDADEIRO OU FALSO A MAIORIA DOS ANIMAIS SÃO CONSIDERADOS INVERTEBRADOS.

6) VERDADEIRO OU FALSO A TERRA É UM SEM-FIM SEGMENTADO EM PHYLUM ANNELIDA.

7) QUAL A FUNÇÃO DA CULTURA NA TERRA?

8) OS NEMATOCISTAS DE UMA ANÊMONA DO MAR SÃO DESENCADEADOS POR ____________________________ ONDE OS NEMATOCISTAS DA HIDRA SÃO DESENCADEADOS POR _______________________.

9) TRICHINOSE É UMA INFECÇÃO CAUSADA POR ______________________________.

10) QUAL A FINALIDADE DO CARACOL DEIXAR UMA CAMADA FINA DE SLIME?

SENHOR WILLING, GOSTARIA DE MARCAR UMA HORA E LOCAL NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, 1º DE ABRIL, PARA SE ENCONTRAR E PARA VOCÊ DESLIGAR OS SEUS MÓDULOS PARA SER AVALIADO. Irei NOTIFICAR CADA UM DE VOCÊS NO FINAL DA SEMANA O QUE ESTÁ FALTANDO PARA QUE POSSAM RECONHECER. APÓS DESTA VEZ, TODAS AS ATRIBUIÇÕES SERÃO TRATADAS POR E-MAIL OU TEXTO. APENAS TEMOS TANTO VOLUME DE PAPÉIS NESTE PONTO QUE É DIFÍCIL DE TEXTO OU E-MAIL.
23-27 MARÇO TERMINE O MÓDULO 11, FAÇA TODAS AS DEFINIÇÕES, TUDO POR SUA PRÓPRIA PERGUNTA, VOCÊ SÓ TEM QUE RESPONDER AS PERGUNTAS DO GUIA DE ESTUDO 2, 4, 5, 9, 14, 15, 17, 18, 21,22
PARA O SEU GRADE DE LABORATÓRIO: ASSISTIR O VÍDEO SOBRE A DISSECÇÃO DA EARTHWORM https://youtu.be/FzAN9ErE6E8
FAÇA UM DESENHO DESTA DISSECÇÃO QUE INCLUA AS SEGUINTES ESTRUTURAS:
FARINGE, ESÔFAGO, CULTURA, GIZZARD, INTESTINO, VESÍCULAS SEMINAIS, RECEPTÁCULOS SEMINAIS. VOCÊ PODE CONSIDERAR A PÁGINA 349, EXPERIÊNCIA 11.3 OU A FIGURA 11.7
ISTO CONTARÁ PARA SUA GRAU DE LABORATÓRIO. TODO ESTE MÓDULO SERÁ OBRIGADO NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, EM NOSSO PONTO DE SAÍDA.

POSTAREI NOVAMENTE NA QUINTA-FEIRA COM AS INSTRUÇÕES SOBRE COMO PARTICIPAR NA AULA DE SEXTA-FEIRA, 27 DE MARÇO. Terei SUAS PERGUNTAS PARA VOCÊ RESPONDER ENQUANTO ASSISTIR AO VÍDEO POSTADO TAMBÉM. VOU COMBINAR OS MÓDULOS 11 E 12 TESTE. ENVIAREI O TESTE NO FINAL DO MÓDULO 12 por e-mail.

MÓDULO 12 DE 30 DE MARÇO A 10 DE ABRIL. ESTE MÓDULO SERÁ MODIFICADO TANTO QUANTO À OBRA QUE ESTÁ DEVIDO. VERIFIQUE NO DOMINGO PARA ESTAS INFORMAÇÕES.

CONFISSÃO DE UM DISTRACTO PROFESSOR DE BIOLOGIA: NAS ÚLTIMAS DUAS SEMANAS ESTO ME FOCADO EM MOVER MINHA FILHA PARA BIRMINGHAM E PLANEJAR UM GRANDE CASAMENTO, CANCELAR UM GRANDE CASAMENTO, REAGENDAR UM GRANDE CASAMENTO E PLANEJAR UM PEQUENO CASAMENTO. NÃO É NECESSÁRIO DIZER QUE EU & # 8217 NÃO FUI FOCADO NA BIOLOGIA.
AQUI & # 8217S O PLANO: AMANHÃ, VOU MODIFICAR NOSSO PROGRAMA. VOU DESENHAR UM PLANO DE COMO CONDUZIR NOSSA AULA. ALGUNS DE VOCÊS PRECISAM ENTREGAR O MÓDULO 8, O PAPEL DE CRIAÇÃO DO MÓDULO 9 E O MÓDULO 10. VOU DESCOBRIR COMO OFERECER CRÉDITO. COMEÇANDO COM O MÓDULO 11, MODIFICAREMOS NOSSA ABORDAGEM PARA TESTAR, QUIZZES E LABS.ENTÃO, SE VOCÊ NÃO TERMINAR ATRAVÉS DO MÓDULO 10, TERMINE O MAIS RAPIDAMENTE POSSÍVEL. POR FAVOR, VERIFIQUE O SITE COM FREQÜÊNCIA PARA ISSO É COMO ME COMUNICAREI COM VOCÊ. POSTAREI NOVAMENTE COM ESPERANÇA ATÉ TERÇA-FEIRA, AO ALMOÇO. ESPERO FAZER UMA AULA AO VIVO ESTA SEMANA COBRINDO O MÓDULO 11. PUBLICAREI O TEMPO DA AULA, POSTAREI PERGUNTAS PARA VOCÊ RESPONDER ENQUANTO VOCÊ ASSISTIR A PALESTRA, DAREI A VOCÊ UM CONTEÚDO ATUALIZADO E INSTRUÇÕES DE COMO TESTAREMOS O MATERIAL. ASSIM VERIFIQUE O SITE NOVAMENTE PARA MANTER-SE INFORMADO. I & # 8217M CERTEZA QUE HAVERÁ MUITAS PERGUNTAS ENQUANTO TRABALHAMOS JUNTOS PARA FAZER FORTE.

ESPERO QUE TODOS VOCÊS TIVERAM UM ÓTIMO RESTO DE PRIMAVERA. ESTA SEMANA VOCÊ PRECISA ASSEGURAR QUE TODO O MÓDULO 10 ESTÁ CONCLUÍDO. SE VOCÊ ESTIVER AUSENTE EM 6 DE MARÇO, VOCÊ PRECISA ME CONTATAR PARA OBTER O TESTE E O TESTE DO MÓDULO 10. VOCÊ PRECISA COMEÇAR O MÓDULO 11 ESTA SEMANA. LEIA METADE DO CAPÍTULO E FAÇA METADE DO OYO, SGQ E DEFINIÇÕES. NÃO ESTAREI DISPONÍVEL ESTA SEXTA-FEIRA PARA UMA AULA AO VIVO NO FACEBOOK. NA PRÓXIMA VEZ QUE NOS ENCONTRAREMOS FAREMOS DISSECÇÕES DE TERRA. SE VOCÊ FEZ UM TRABALHO SOBRE CRIAÇÃO, PODE ME ENVIAR POR E-MAIL. CONTACTE-ME COM QUALQUER PERGUNTA.

TERMINE TODO O MÓDULO 10 ESTA SEMANA. JOGAREMOS JEOPARDIA NA AULA SEXTA-FEIRA, ASSEGURE-SE DE QUE ESTÁ PREPARADO. CONHEÇA O CICLO DA ÁGUA, O CICLO DO OXIGÊNIO, O CICLO DO CARBONO E O CICLO DO NITROGÊNIO. VOCÊ DESEJA ESTAR PREPARADO PARA AJUDAR SUA EQUIPE A GANHAR. TAMBÉM TEREMOS UM TESTE NA AULA. CONTACTE-ME COM QUALQUER DÚVIDA. SEJA UMA BÊNÇÃO ESTA SEMANA.

TODO O MÓDULO 8 SERÁ FEITO ESTA SEXTA-FEIRA. PASSAREMOS ALGUNS MINUTOS PARA ALGUNS CONCEITOS DO MÓDULO 8. NÃO HAVERÁ UM TESTE PARA O MÓDULO 8. COMECE A LEITURA DO MÓDULO 10, PÁGINAS 299-312 SGQ 2-9 DEFINIÇÕES A-G OYO PG.305.309.310. TEREMOS UM TESTE SOBRE O MÓDULO 10. CONTACTE-ME COM QUAISQUER DÚVIDAS, TENHA UMA SEMANA ABENÇOADA.

TERMINE TODO O MÓDULO 8 ESTA SEMANA. TEREMOS UM TESTE NA AULA. PASSAREI O MÓDULO 8 TESTE NA AULA, TODO O MÓDULO 8 SERÁ DEVIDO EM 28 DE FEVEREIRO. ESPERO QUE VOCÊ TENHA UMA ÓTIMA SEMANA, DEIXE-ME SABER SE VOCÊ TEM ALGUMA DÚVIDA.

CERTIFIQUE-SE DE TERMINAR TODO O MÓDULO 7, FAÇA O TESTE DO MÓDULO 7. TODO O MÓDULO 7 SERÁ FEITO ESTA SEXTA-FEIRA. É IMPORTANTE PARA VOCÊ REALIZAR OS TESTE PARA OBTER CRÉDITO PARA ELES. VAMOS TER 100% DOS ALUNOS PARTICIPAREM TODO O SEU TRABALHO ESTA SEMANA !!

BEGIN MODULE 8. LEIA PÁG. 235-246 OYO PG.233.236.238.241.244 SGQ 2-9 DEFINIÇÕES A-K. LEIA SOBRE O EXPERIMENTO 8.1. NÓS FAREMOS ISSO NA AULA. VOCÊ PRECISA VERIFICAR OS EARLOBES DOS SEUS MEMBROS DA FAMÍLIA, DOCUMENTAR SE ELES TÊM OU NÃO ANEXADO OU LIVREMENTE OS EARLOBES. SE VOCÊ FOR ADOTADO, VERIFIQUE A FAMÍLIA COM QUE VOCÊ MORA AGORA. TEREMOS UM TESTE ORAL NA AULA. VOCÊ SERÁ PARTIDO EM EQUIPES. CERTIFIQUE-SE DE CONHECER SUAS DEFINIÇÕES E QUE TEM UM BOM COMPREENSÃO DE PEDIGREES E QUADRADOS PUNNETT. TENHA UMA SEMANA MARAVILHOSA. LIGUE OU TEXTO SE VOCÊ TIVER ALGUMA DÚVIDA.

SE VOCÊ NÃO ACESSOU O MÓDULO 6, POR FAVOR, ACESSE ESTA SEXTA-FEIRA. TERMINE TODO O MÓDULO 7 ESTA SEMANA. CERTIFIQUE-SE DE QUE VOCÊ TEM UMA BOA COMPREENSÃO DE MEIOSE, CÉLULAS HAPLOIDES, CÉLULAS DIPLOIDES E VÍRUS. TEREMOS UM TESTE NA AULA SEXTA-FEIRA. LIGUE OU TEXTO SE VOCÊ TIVER ALGUMA DÚVIDA. ESPERO QUE VOCÊ TENHA UMA SEMANA FANTÁSTICA. ESTUDE DURAMENTE E SEJA UMA BÊNÇÃO PARA OS OUTROS.

CERTIFIQUE-SE DE TERMINAR TODO O MÓDULO 6, FAÇA O TESTE DO MÓDULO 6. TODO O MÓDULO 6 É DEVIDO NESTA SEXTA-FEIRA, 24 DE JANEIRO. TAMBÉM, CERTIFIQUE-SE DE DEVOLVER SUAS NOTAS DO PRIMEIRO SEMESTRE COM PELO MENOS UMA ASSINATURA DOS PAIS.

COMECE O MÓDULO 7: LEIA AS PÁGINAS 195-209 OYO PG. 198, 200, 204 DEFINIÇÕES A-K SGQ 2-9. TESTE ORAL NA AULA SEXTA-FEIRA.

COMO DEMAIS, CONTACTE-ME COM QUAISQUER DÚVIDAS. TENHA UMA SEMANA BONITA E PRODUTIVA.

TERMINAR A LEITURA DO MÓDULO 6. TERMINAR TODAS AS PERGUNTAS OYO, PERGUNTAS DO GUIA DE ESTUDO E DEFINIÇÕES. NA AULA SEXTA-FEIRA, JOGAREMOS OUTRO JOGO DE CORRESPONDÊNCIA COM TODAS AS DEFINIÇÕES. PRESTE ATENÇÃO NAS DEFINIÇÕES X-SS. VOCÊ TERÁ UM TESTE POR ESCRITO, MAS ESTARÁ NOTAS ABERTAS E LIVRO ABERTO.

CERTIFIQUE-SE DE COMPREENDER SGQ # 13 E 15.

FAÇA SEUS PAIS ASSINAREM SUAS NOTAS DO PRIMEIRO SEMESTRE E DEVOLVEREM PARA MIM NA SEXTA-FEIRA. POR FAVOR, CONTACTE-ME COM QUALQUER PERGUNTA.

FELIZ ANO NOVO!! UM NOVO SEMESTRE PARA APRENDER SOBRE DEUS & # 8217S DESIGN MARAVILHOSO. Espero que todos vocês tenham tido uma boa pausa e agora estão prontos para voltar para a biologia.

EXISTE UM TIPO DE CONTEÚDO NO CONTEÚDO. VOCÊ PRECISA INICIAR O MÓDULO 6. LEIA AS PÁGINAS 161-175 OYO PG. 163, 175 SGQ 2-9 DEFINIÇÕES A-W.

HÁ MUITAS INFORMAÇÕES NO MÓDULO 6. ELE É A BASE PARA OS PRÓXIMOS MÓDULOS E A BASE PARA ANATOMIA E FISIOLOGIA. É CRÍTICO QUE VOCÊ NÃO SEJA ATRÁS, PORTANTO VOCÊ PRECISA FICAR OCUPADO. JOGAREMOS UM JOGO DE HARMONIZAÇÃO COM ESSAS SEMANAS VOCABULÁRIO. ASSEGURE-SE DE VER TODAS AS 23 PALAVRAS DO VOCABULÁRIO. TAMBÉM, CERTIFIQUE-SE DE CONHECER AS ORGANELAS E SUAS FUNÇÕES. VOCÊ PODE ENCONTRAR ISSO NA PÁGINA 190, OYO PERGUNTA 6.3. VOCÊ TERÁ UM TESTE ORAL SOBRE DEFINIÇÕES E UM TESTE ESCRITO SOBRE ORGANELAS.

SGQ # 8 AS 11 CÉLULAS DE TAREFAS PRINCIPAIS DEVEM EXECUTAR: ABSORÇÃO, DIGESTÃO, RESPIRAÇÃO, BIOSSÍNTESE, EXCREÇÃO, EGESTÃO, SECREÇÃO, MOVIMENTO, IRRITABILIDADE, HOMEOSTASE E REPRODUÇÃO.

ESTOU QUASE TERMINANDO A CLASSIFICAÇÃO DE TODOS OS MEIOS, COLEÇÕES DE FOLHAS, MÓDULOS E MÉDIA DE TODOS OS SÉRIES DOS ÚLTIMOS SEMESTRES. ESPERO ENVIAR TEXTO AOS SEUS PAIS NO INÍCIO DA SEMANA COM SUAS NOTAS.

POR FAVOR, LIGUE SE VOCÊ TIVER QUAISQUER PERGUNTAS.

ESTUDE! ESTUDE! ESTUDE!! ENTÃO ESTUDE MAIS ALGUNS. FAÇA SEU MÓDULO 15 TESTE. LEMBRE-SE QUE SÃO NOTAS ABERTAS E LIVRO ABERTO. TAMBÉM, TERMINE SEU RELATÓRIO DE LABORATÓRIO DO MÓDULO 15 SE VOCÊ NÃO O COMPLETOU & # 8217T NA AULA. O SEGUINTE É DEVIDO NESTA SEXTA-FEIRA: TESTE DO MÓDULO 15, RELATÓRIO DO LABORATÓRIO, TESTE, DEFINIÇÕES E O SEGUINTE SGQ: 2, 13, 15, 16, 17, 18,21, 22. LEMBRE-SE DE NÃO HÁ PERGUNTAS PARA ESTE MÓDULO. POR FAVOR, TENHA SEU CADERNO ORDENADO E PRONTO PARA ENTREGAR NO INÍCIO DA AULA. SE VOCÊ TIVER ALGUM TRABALHO EXCELENTE, DEVE SER GIRADO NESTA SEXTA-FEIRA.
ESTOU DISPONÍVEL PARA RESPONDER A PERGUNTAS SE VOCÊ PODER & # 8217T ENCONTRAR AS RESPOSTAS DE QUE PRECISA. TENHA UMA SEMANA MARAVILHOSA. SEJA UMA BÊNÇÃO PARA OS OUTROS.

Espero que tenha gostado do feriado de Ação de Graças. É hora de voltar às aulas por mais duas semanas. Eu encorajo você a terminar este semestre forte. Sua coleta de folhas deve ser entregue nesta sexta-feira, 6 de dezembro. Se você tiver alguma dúvida sobre esta tarefa, entre em contato comigo.
Na aula de sexta-feira iremos dissecar flores. Por favor, leia o Experimento 15.1 antes da aula. Vamos examinar o pólen ao microscópio. Faremos um relatório de laboratório em sala de aula. A nota que você fizer em seu relatório de laboratório também será sua nota no questionário. Também passaremos algum tempo revisando para o semestre. Leia seu guia de estudo e veja se você tem alguma dúvida.
O módulo 15 será devido em 13 de dezembro. Vou passar no teste do Módulo 15 em sala de aula. O seguinte será devido para o Módulo 15: Todas as definições, relatório do laboratório, SGQ 2,13, 15, 16, 17, 18, 21, 22. Você não tem que fazer as perguntas OYO para este Módulo, o teste.

Para aqueles que reservam um tempo para ler esta postagem, estou oferecendo uma pergunta bônus para o seu relatório de laboratório. Aqui está sua pergunta bônus: por que Deus se deu ao trabalho de projetar flores para que pássaros, abelhas, besouros, borboletas e mariposas pudessem transportar pólen de uma planta para outra?

Este é um pequeno lembrete doce que você precisa ter certeza de usar esta semana para se atualizar em Biologia. Faça o teste do Módulo 14. Todo o Módulo 14 é devido nesta sexta-feira. Faremos um teste oral nesta sexta-feira. Ele virá de todos os questionários que fizemos até agora.

Comece a ler o Módulo 15, leia as páginas 463-476. Você precisará definir todas as definições. Você não terá que fazer nenhuma pergunta OYO para este Módulo. Responder apenas SGQ 2,13,15,16,17,18,21,22. O módulo 15 será entregue em 6 de dezembro.

Como de costume, envie uma mensagem de texto ou ligue se precisar de ajuda, é para isso que estou aqui. Espero que todos tenham uma semana abençoada no Senhor. Seja uma bênção para os outros todos os dias.

Comece sua coleção de folhas, se ainda não tiver feito isso. (Experiência 14.1)

Acredito que você teve uma ótima aula com a Sra. Amy. Esta semana, você precisará terminar todo o Módulo 14. Na aula, examinaremos as folhas em um nível microscópico e discutiremos a classificação das plantas. Faremos um teste em classe, esteja preparado. Certifique-se de ter todas as perguntas do guia de estudo respondidas. Vou passar nos testes do Módulo 14 para serem feitos em casa. Também darei a você um guia de estudo para o semestre para você começar a trabalhar. Em 22 de novembro, teremos outro questionário oral em aula, portanto, continue a estudar todos os questionários anteriores. Certifique-se de estar trabalhando em sua coleção de folhas. Comece agora a secar e prensar as folhas. Entre em contato comigo a qualquer momento se tiver alguma dúvida.

Faça o questionário e teste do módulo 5. Todo o Módulo 5 vence nesta sexta-feira. Comece a ler o Módulo 14. Leia as páginas 429-443, responda OYO, SGQ 2-13, Definições A-I. Você terá um teste na aula na sexta-feira. Mantenha o foco e tenha uma boa semana. Contate-me se você tiver alguma dúvida.

Os próximos dias serão uma boa hora para ir à caça de folhas para sua coleção de folhas. Leve seu livro para fora e procure na página 433 formas de folhas. Veja a Experiência 14.1 para ver como secá-los. Coleção de folhas prevista para 6 de dezembro. Mais por vir.

Se você trouxe cogumelos ou outros fungos para a aula para nosso experimento, envie-me uma mensagem para que eu possa lhe dar um crédito extra.

Para a tarefa desta semana, conclua o Módulo 5. Como afirmei em aula, este é um capítulo crítico para o aprendizado futuro. Preste atenção especial às perguntas do guia de estudo 11-25. Abordaremos isso em aula, mas você precisa ter certeza de que leu o material e tentou responder a essas perguntas.

Teremos um questionário escrito nesta sexta-feira, no final da aula. Serão notas abertas e livro aberto. Vou passar no teste do Módulo 5 para ser feito em casa. Todo o Módulo 5 será devido em 8 de novembro.

Excelente trabalho no questionário oral! Continue estudando para manter este material atualizado. Por favor, ligue se você tiver alguma dúvida, eu adoraria ajudar. Estarei avaliando o Módulo 4 esta semana e enviando um relatório de progresso dos Módulos 1-4. Mantenha o bom trabalho. Seja uma bênção para alguém hoje.

Você precisará terminar a última parte do questionário 7, terminar de ler todo o Módulo 4. Concluir todos os OYO, SGQ, Definições e estudar para o teste do Módulo 4. Em preparação para a aula de sexta-feira & # 8217s, você precisará ler o Exp. 4.1 na pág. 107-108, Exp. 4,2 pág. 110-111, Exp. 4,3 pág. 114. Para crédito extra, não se esqueça de trazer seus cogumelos, fungos de prateleira e bolinhos. Faça todos os esforços para concluir seus relatórios de laboratório em sala de aula. Seu teste desta semana será levado para casa. Também vou passar no teste do Módulo 4 para você fazer em casa. Todo o Módulo 4 e qualquer trabalho perdido / atrasado serão entregues após as férias de outono em 25 de outubro. Não aceitarei nenhum trabalho que tenha vencido depois de 25 de outubro. Se você tiver tarefas faltando, você precisa concluí-las durante o seu intervalo. Estarei calculando a média de suas notas do primeiro trimestre e enviando-as para seus pais. Além disso, lembre-se de que teremos um questionário oral dos testes 1 a 8 em 25 de outubro na classe

Conclua todo o Módulo 3 esta semana. Certifique-se de terminar seu relatório de laboratório esta semana. Resultados - descrevem o que os dados significam. Conclusão - resume o que aconteceu no experimento. Você cumpriu seu propósito?

Vou entregar o teste do Módulo 3 em sala de aula, que será feito em casa na próxima semana. Todo o Módulo 3 será devido em 4 de outubro.

Para o seu teste desta semana, certifique-se de conhecer os três tipos de proliferação de algas simbiose, que o Filo é responsável pela maior parte da fotossíntese do mundo & # 8217s.

Faça o teste do Módulo 2 em casa esta semana. Todo o Módulo 2 vence nesta sexta-feira. Questionário, teste, OYO, SGQ, definições e relatório de laboratório. Lembre-se de ter os Módulos 1 e 2 para receber os pontos extras. Comece o Módulo 3, leia a pág. 67-79 OYO pg.70,73, 78,80 Definições A-L pg. 95 SGQ 2-11. Na preparação para a aula, leia a experiência 3.1. Teremos um teste no final da aula e ele virá de seu trabalho atribuído.

Mantenha-se atualizado sobre suas atribuições. É importante não atrasar. Na aula desta sexta-feira, faremos nosso teste no início. As perguntas virão do seguinte:
SGQ # 12, 13, 14, 17, 18 OYO 2.13, Pergunta de Resumo do Módulo # 18 (pág. 548) pense sobre a bactéria que mais lhe interessa e por quê.
Em casa, esta semana, você precisa: responder ao questionário 3 do Módulo 2, terminar de ler todo o Módulo 2, responder a todas as perguntas do guia de estudo, Em suas próprias perguntas, completar todas as suas definições. Na preparação para a aula, leia os experimentos 2.1 pág. 52 e experimento 2.2 pg. 60. Passaremos a maior parte da aula fazendo esses experimentos. Vou passar no teste do Módulo 2 para você fazer em casa. Todo o Módulo 2 será devido em 20 de setembro.

2 a 6 de setembro
LEMBRE-SE DE COLOCAR SEU CADERNO DE BIOLOGIA NA MESA DO HALL NO COMEÇO DO DIA SEXTA-FEIRA PARA QUE POSSO CLASSIFICAR O MÓDULO 1. Você precisa ter o seguinte em seu caderno: todas as definições na página 35, perguntas do guia de estudo 2-16, em suas próprias perguntas, descobertas de laboratório do Experimento 1.1, ambos os questionários e o teste do Módulo 1.
Faça o teste do Módulo 1 esta semana, lembre-se de que esse teste não é um livro aberto. Comece a ler o Módulo 2, leia a pág. 37-49 OYO pág. 41, 44, 47,49 definições pg. 65 (A-G) SGQ 2-8.

Esta semana, para Biologia, você precisará terminar de ler o Módulo, procurar todas as definições, responder a todas as suas próprias perguntas e responder a todas as perguntas do estudo que não respondeu na primeira semana. Você tem duas semanas para concluir um Módulo, esta é a nossa segunda semana para o Módulo 1. Você precisa começar a estudar para o teste do Módulo 1. Este teste será entregue em aula nesta sexta-feira e você fará em casa. Todo o Módulo 1 será devido 6 de setembro (observe que começaremos o Módulo 2, 2 de setembro). Faremos um teste em sala de aula, serão anotações abertas e vou deixá-lo fazer no final da aula, depois de nós discutimos o material. Você precisa fazer o experimento 1.1 em casa (pág.24). Título de um pedaço de papel de caderno Experiência 1.1 Usando uma Chave Biológica. Existem 15 espécimes, você só tem que fazer os espécimes 2,3,5,10,12 e 13. Nós examinaremos isso na aula na sexta-feira, então se você não obtiver todas as respostas, pode fazer os ajustes necessários. Faremos o exercício 1.2 em aula, portanto, certifique-se de ler este experimento antes de vir para a aula. Como sempre estou à disposição para esclarecer dúvidas. Que o Senhor abençoe cada um de vocês para que tenham uma ótima semana. Seja gentil com seus irmãos e obediente às suas autoridades.

19 a 33 de agosto
Eu gostaria que você adquirisse o hábito de verificar o site toda semana. Esta semana você precisa ler o Módulo 1 pág. 1-15. Isso leva em média 4 páginas por dia. Responda às perguntas do guia de estudo (SGQ) 2-7 na pág. 35. Defina A-M. Responda a (OYO) em suas próprias perguntas na pág. 6 e 11. Você terá um teste na aula nesta sexta-feira. Será livro aberto / notas abertas. Se você respondeu a todas as suas perguntas, fará 100. Vou permitir que você faça o teste no final da aula, depois de termos respondido todas as respostas. Por favor, não se estresse com este questionário. Orientarei você durante o teste nas primeiras semanas.


Comportamentos inatos: viver em grupos

Nem todos os animais vivem em grupos, mas mesmo aqueles que vivem vidas relativamente solitárias, com exceção daqueles que podem se reproduzir assexuadamente, devem acasalar. O acasalamento geralmente envolve um animal sinalizando para outro a fim de comunicar o desejo de acasalar. Existem vários tipos de comportamentos ou exibições que consomem muita energia associados ao acasalamento, chamados de rituais de acasalamento. Outros comportamentos encontrados em populações que vivem em grupos são descritos em termos de quais animais se beneficiam com o comportamento. No comportamento egoísta, apenas o animal em questão se beneficia do comportamento altruísta, as ações de um animal beneficiam outro animal, o comportamento cooperativo descreve quando ambos os animais se beneficiam. Todos esses comportamentos envolvem algum tipo de comunicação entre os membros da população.

Comunicação dentro de uma espécie

Os animais se comunicam uns com os outros usando estímulos conhecidos como sinais. Um exemplo disso é visto no esgana-gata de três espinhos, onde o sinal visual de uma região vermelha na metade inferior de um peixe sinaliza aos machos para se tornarem agressivos e sinaliza para as fêmeas para acasalar. Outros sinais são químicos (feromônios), auditivos (sons), visuais (corte e exibições agressivas) ou táteis (toque). Esses tipos de comunicação podem ser instintivos ou aprendidos, ou uma combinação de ambos. Não são iguais à comunicação que associamos à linguagem, observada apenas em humanos e talvez em algumas espécies de primatas e cetáceos.

Um feromônio é um sinal químico secretado usado para obter uma resposta de outro indivíduo da mesma espécie. O objetivo dos feromônios é provocar um comportamento específico do indivíduo receptor. Os feromônios são especialmente comuns entre os insetos sociais, mas são usados ​​por muitas espécies para atrair o sexo oposto, soar alarmes, marcar rastros de comida e provocar outros comportamentos mais complexos. Acredita-se que até mesmo os humanos reajam a certos feromônios chamados esteróides axilares. Esses produtos químicos influenciam a percepção humana de outras pessoas e, em um estudo, foram responsáveis ​​por um grupo de mulheres sincronizar seus ciclos menstruais. O papel dos feromônios na comunicação entre humanos ainda é um tanto controverso e continua a ser pesquisado.

As músicas são um exemplo de sinal sonoro, que precisa ser ouvido pelo destinatário. Talvez o mais conhecido deles seja o canto dos pássaros, que identifica as espécies e serve para atrair parceiros. Outras canções conhecidas são as das baleias, que têm uma frequência tão baixa que podem viajar longas distâncias debaixo d'água. Os golfinhos se comunicam uns com os outros usando uma ampla variedade de vocalizações. Os grilos machos emitem sons de chilreio usando um órgão especializado para atrair uma parceira, repelir outros machos e anunciar um acasalamento bem-sucedido.

Figura 4. A exibição de cortejo desta cegonha é projetada para atrair parceiros em potencial. (crédito: Linda “jinterwas” / Flickr)

Exibições de namoro são uma série de comportamentos visuais ritualizados (sinais) projetados para atrair e convencer um membro do sexo oposto a acasalar. Essas exibições são onipresentes no reino animal. Freqüentemente, essas exibições envolvem uma série de etapas, incluindo uma exibição inicial de um membro seguida por uma resposta do outro. Se em qualquer ponto, a exibição for realizada incorretamente ou uma resposta adequada não for dada, o ritual de acasalamento é abandonado e a tentativa de acasalamento não terá sucesso. A exibição de acasalamento da cegonha comum é mostrada na Figura 4.

Telas agressivas também são comuns no reino animal. Um exemplo é quando um cão mostra os dentes quando quer que outro cão recue. Presumivelmente, essas exibições comunicam não apenas a vontade do animal de lutar, mas também sua capacidade de luta.Embora essas exibições sinalizem agressão por parte do remetente, acredita-se que essas exibições sejam, na verdade, um mecanismo para reduzir a quantidade de luta real que ocorre entre membros da mesma espécie: eles permitem que os indivíduos avaliem a capacidade de luta de seu oponente e, assim, decidir se "vale a pena lutar". O teste de certas hipóteses usando a teoria dos jogos levou à conclusão de que algumas dessas exibições podem exagerar a capacidade real de luta de um animal e são usadas para "blefar" o oponente. Este tipo de interação, mesmo que “desonesta”, seria favorecido pela seleção natural se tivesse mais sucesso do que não.

Distração exibe são vistos em pássaros e alguns peixes. Eles são projetados para atrair um predador para longe do ninho que contém seus filhotes. Este é um exemplo de comportamento altruísta: beneficia mais o jovem do que o indivíduo que realiza a exibição, que se arrisca ao fazê-lo.

Muitos animais, especialmente primatas, se comunicam com outros membros do grupo por meio do toque. Atividades como escovar, tocar o ombro ou a raiz da cauda, ​​abraços, contato labial e cerimônias de saudação foram observadas no langur indiano, um macaco do Velho Mundo. Comportamentos semelhantes são encontrados em outros primatas, especialmente nos grandes macacos.

O pássaro assassino distrai os predadores de seus ovos fingindo uma exibição de asa quebrada neste vídeo feito em Boise, Idaho. Observe que este vídeo não tem narração.

Comportamentos Altruístas

Os comportamentos que reduzem a aptidão do indivíduo, mas aumentam a aptidão de outro indivíduo, são denominados altruístas. Exemplos de tais comportamentos são vistos amplamente em todo o reino animal. Os insetos sociais, como as abelhas operárias, não têm capacidade de reprodução, mas mantêm a rainha para que ela possa povoar a colmeia com seus descendentes. Os suricatos mantêm uma sentinela de guarda para alertar o resto da colônia sobre intrusos, mesmo que a sentinela esteja se colocando em risco. Lobos e cães selvagens trazem carne para os membros da matilha que não estavam presentes durante uma caçada. Os lêmures cuidam de crianças não relacionadas a eles. Embora superficialmente esses comportamentos pareçam ser altruístas, pode não ser tão simples.

Tem havido muita discussão sobre por que existem comportamentos altruístas. Esses comportamentos levam a vantagens evolutivas gerais para suas espécies? Eles ajudam o indivíduo altruísta a transmitir seus próprios genes? E quanto a tais atividades entre indivíduos não relacionados? Uma explicação para comportamentos do tipo altruísta é encontrada na genética da seleção natural. No livro de 1976, O Gene Egoísta, O cientista Richard Dawkins tentou explicar muitos comportamentos aparentemente altruístas do ponto de vista do próprio gene. Embora um gene obviamente não possa ser egoísta no sentido humano, pode parecer assim se o sacrifício de um indivíduo beneficiar indivíduos relacionados que compartilham genes que são idênticos por descendência (presentes em parentes devido à linhagem comum). Os pais mamíferos fazem esse sacrifício para cuidar de seus filhos. Os pinguins-imperadores migram quilômetros em condições adversas para trazer comida para seus filhotes. A teoria do gene egoísta tem sido controversa ao longo dos anos e ainda é discutida entre cientistas em áreas relacionadas.

Mesmo indivíduos menos relacionados, aqueles com menos identidade genética do que aquela compartilhada pelos pais e filhos, se beneficiam de um comportamento aparentemente altruísta. As atividades de insetos sociais como abelhas, vespas, formigas e cupins são bons exemplos. As operárias estéreis nessas sociedades cuidam da rainha porque são intimamente relacionadas a ela e, como a rainha tem filhos, ela está transmitindo genes das operárias indiretamente. Assim, é benéfico para a aptidão da operária manter a rainha sem ter nenhuma chance direta de transmitir seus genes devido à sua esterilidade. A redução da aptidão individual para aumentar a aptidão reprodutiva de um parente e, portanto, a aptidão inclusiva de uma pessoa evolui através seleção de parentesco. Este fenômeno pode explicar muitos comportamentos superficialmente altruístas observados em animais. No entanto, esses comportamentos podem não ser verdadeiramente definidos como altruísmo nesses casos porque o ator está realmente aumentando sua própria aptidão, seja diretamente (por meio de sua própria prole) ou indiretamente (por meio da aptidão inclusiva que ganha por meio de parentes que compartilham genes com ele).

Indivíduos não aparentados também podem agir altruisticamente uns com os outros, e isso parece desafiar a explicação do “gene egoísta”. Um exemplo disso observado em muitas espécies de macacos, onde um macaco apresenta suas costas para um macaco não aparentado para que o indivíduo arranque os parasitas de seu pelo. Depois de um certo tempo, os papéis são invertidos e o primeiro macaco agora cuida do segundo macaco. Assim, há reciprocidade no comportamento. Ambos se beneficiam da interação e sua aptidão aumenta mais do que se nenhum deles cooperasse, nem se um cooperasse e o outro não cooperasse. Esse comportamento ainda não é necessariamente altruísmo, pois o comportamento de “doação” do ator se baseia na expectativa de que será o “receptor” do comportamento no futuro, denominado altruísmo recíproco. O altruísmo recíproco requer que os indivíduos se encontrem repetidamente, muitas vezes o resultado de viver no mesmo grupo social, e que os trapaceiros (aqueles que nunca “retribuem”) sejam punidos.

A teoria evolucionária dos jogos, uma modificação da teoria clássica dos jogos em matemática, mostrou que muitos desses assim chamados “comportamentos altruístas” não são altruístas de forma alguma. A definição de altruísmo “puro”, baseada no comportamento humano, é uma ação que beneficia o outro sem nenhum benefício direto para si mesmo. A maioria dos comportamentos descritos anteriormente não parecem satisfazer essa definição, e os teóricos dos jogos são bons em encontrar componentes “egoístas” neles. Outros argumentaram que os termos “egoísta” e “altruísta” deveriam ser completamente abandonados ao discutir o comportamento animal, pois eles descrevem o comportamento humano e podem não ser diretamente aplicáveis ​​à atividade animal instintiva. O que está claro, porém, é que os comportamentos hereditários que aumentam as chances de transmitir os genes de uma pessoa ou uma parte de seus genes são favorecidos pela seleção natural e serão mantidos nas gerações futuras, desde que esses comportamentos transmitam uma vantagem de aptidão. Esses comportamentos instintivos podem então ser aplicados, em circunstâncias especiais, a outras espécies, desde que não diminua a aptidão do animal.

Encontrando Parceiros Sexuais

Nem todos os animais se reproduzem sexualmente, mas muitos têm o mesmo desafio: eles precisam encontrar um parceiro adequado e muitas vezes têm que competir com outros indivíduos para obtê-lo. Uma energia significativa é gasta no processo de localização, atração e acasalamento com o parceiro sexual. Dois tipos de seleção ocorrem durante este processo e podem levar a traços que são importantes para a reprodução, chamados de características sexuais secundárias: seleção intersexual, a escolha de um companheiro onde indivíduos de um sexo escolhem companheiros do outro sexo, e seleção intra-sexual, a competição por parceiros entre membros de espécies do mesmo sexo. A seleção intersexual costuma ser complexa porque a escolha de um parceiro pode ser baseada em uma variedade de pistas visuais, auditivas, táteis e químicas. Um exemplo de seleção intersexual é quando as fêmeas de pavão escolhem acasalar com o macho de plumagem mais brilhante. Esse tipo de seleção geralmente leva a traços no sexo escolhido que não aumentam a sobrevivência, mas são os traços mais atraentes para o sexo oposto (muitas vezes à custa da sobrevivência). A seleção intra-sexual envolve exibições de acasalamento e rituais de acasalamento agressivos, como carneiros dando cabeçadas - o vencedor dessas batalhas é aquele que é capaz de acasalar. Muitos desses rituais consomem energia considerável, mas resultam na seleção dos indivíduos mais saudáveis, fortes e / ou dominantes para o acasalamento. Três sistemas gerais de acasalamento, todos envolvendo comportamentos inatos em oposição a comportamentos aprendidos, são vistos em populações animais: monogâmico, polígino e poliândrico.

Assista a este vídeo informativo sobre seleção sexual.

No monogâmico sistemas, um macho e uma fêmea são emparelhados por pelo menos uma estação de reprodução. Em alguns animais, como o lobo cinzento, essas associações podem durar muito mais tempo, até uma vida inteira. Várias teorias podem explicar esse tipo de sistema de acasalamento. A “hipótese de guarda da parceira” afirma que os machos ficam com a fêmea para evitar que outros machos acasalem com ela. Esse comportamento é vantajoso em situações em que os parceiros são escassos e difíceis de encontrar. Outra explicação é a “hipótese da assistência masculina”, em que os machos que ajudam a proteger e criar seus filhotes terão descendentes mais saudáveis. A monogamia é observada em muitas populações de aves onde, além do cuidado parental da fêmea, o macho também é um grande provedor de cuidado parental para os filhotes. Uma terceira explicação para as vantagens evolutivas da monogamia é a "hipótese de aplicação da mulher". Nesse cenário, a fêmea garante que o macho não tenha outra prole que possa competir com ela, então ela interfere ativamente na sinalização do macho para atrair outros parceiros.

Polígino acasalamento refere-se ao acasalamento de um macho com múltiplas fêmeas. Nessas situações, a maior parte dos cuidados parentais deve ser responsabilidade da fêmea, pois o único macho não é capaz de cuidar de tantos filhotes. Na poliginia baseada em recursos, os machos competem por territórios com os melhores recursos e, em seguida, acasalam com as fêmeas que entram no território, atraídos por sua riqueza de recursos. A fêmea se beneficia ao acasalar-se com um macho dominante e geneticamente adequado, porém, é ao custo de não ter ajuda do macho para cuidar da prole. Um exemplo é visto no guia de mel com rum amarelo, um pássaro cujos machos defendem colmeias porque as fêmeas se alimentam de sua cera. À medida que as fêmeas se aproximam, o macho que defende o ninho acasala com elas. As estruturas de acasalamento do harém são um tipo de sistema polígino onde certos machos dominam o acasalamento enquanto controlam um território com recursos. O acasalamento do harém ocorre em elefantes-marinhos, onde o macho alfa domina o acasalamento dentro do grupo. Um terceiro tipo de poliginia é um sistema de lek. Aqui há uma área de namoro comum onde vários machos fazem apresentações elaboradas para as fêmeas, e as fêmeas escolhem seu parceiro deste grupo. Este comportamento é observado em várias espécies de aves, incluindo a perdiz-sálvia e a galinha-da-pradaria.

No poliândrico sistemas de acasalamento, uma fêmea acasala com muitos machos. Esses tipos de sistemas são muito mais raros do que os sistemas de acasalamento monogâmico e polígino. Nos peixes cachimbo e nos cavalos-marinhos, os machos recebem os ovos da fêmea, fertilizam-nos, protegem-nos dentro de uma bolsa e dão à luz os filhotes (Figura 5). Portanto, a fêmea é capaz de fornecer ovos a vários machos sem a carga de carregar os ovos fertilizados.

Figura 5. O acasalamento poliândrico, no qual uma fêmea acasala com muitos machos, ocorre no (a) cavalo-marinho e no (b) peixe-cachimbo. (crédito a: modificação da obra de Brian Gratwicke crédito b: modificação da obra de Stephen Childs)


13 Módulo 13: Percepção

Você geralmente encontrará sensação e percepção tratadas separadamente, como fizemos neste livro, mas você deve perceber que os psicólogos fazem essa distinção apenas para facilitar a explicação. Você pode ficar tentado a pensar na sensação como uma tradução um tanto direta do mundo externo em sinais cerebrais, e na percepção como um conjunto de processos de nível superior fortemente dependente do cérebro que tem pouco contato direto com o mundo externo original. No entanto, você pode ver que a distinção é um tanto artificial em alguns tópicos do Módulo 12. Por exemplo, um processo aparentemente tão simples como detectar se um estímulo está ou não presente é afetado por sua estratégia de decisão. Sentimos o brilho não no absoluto, mas comparando objetos próximos uns aos outros. Portanto, o cérebro já está desempenhando um papel ativo no processamento dos sinais neurais que vêm do mundo exterior. Você pode ver, no entanto, que os processos sensoriais fazem uso extensivo dessas informações do mundo exterior. Na percepção, o cérebro fica na linha de frente. Isso certamente não significa que a percepção não tenha contato com as informações do mundo exterior, apenas que a ênfase está nos procedimentos que o cérebro usa para dar sentido à entrada.

Lembre-se da pergunta “sobreviver na selva” feita no exercício Ativar no início do Módulo 12. No módulo, sugerimos que o contraste de brilho, porque nos ajuda a separar objetos, pode ser a propriedade visual mais importante para nos ajudar a sobreviver. Claro, gostaríamos de saber mais do que simplesmente onde um objeto começa e outro termina. Especificamente, se você estivesse tentando encontrar comida e evitar predadores, gostaria de saber onde algo está, para onde está indo e o que é. Por exemplo, há uma grande diferença entre um leão faminto a 30 pés à sua frente, correndo para fora da floresta em sua direção, e um coelhinho fofo a 30 pés à sua frente, pulando na floresta longe de você. Portanto, uma lista expandida de processos essenciais para a sobrevivência inclui aqueles que nos permitem localizar objetos e perceber seu movimento, e então reconhecer o que eles são. Esses são os principais processos perceptivos e são bastante complexos, compreendendo vários subprocessos. Eles incluem:

Localização e organização

  • Perceber a distância usando pistas monoculares e binoculares
  • Percebendo o movimento
  • Agrupando partes de uma cena em um único objeto e agrupando objetos juntos
  • Processamento ascendente, como detecção de recursos (que você viu brevemente no módulo 12)
  • Usando o processamento de cima para baixo (expectativas e contexto) para reconhecer objetos

Este módulo possui quatro seções. Como fizemos no Módulo 12, cobriremos tópicos de percepção para a visão e os outros modos sensoriais separadamente. A seção 13.1 descreve como percebemos a distância e o movimento na visão, os principais processos envolvidos na localização. A Seção 13.2 cobre a organização em visão. Ele descreve como agrupamos diferentes partes de uma cena para ver objetos distintos. A seção 13.3 trata do reconhecimento na visão e dos três processos (localização, organização e reconhecimento) nos outros sentidos. Você vai ler sobre a notável capacidade de nosso cérebro de alcançar uma percepção final combinando a entrada sensorial do mundo com suas próprias expectativas. A seção conclui com uma breve discussão da integração sensorial, o processo pelo qual combinamos a entrada das diferentes modalidades sensoriais em uma experiência unificada. A seção 13.4 cobre a atenção, uma pré-condição importante para transformar uma sensação em uma percepção plena.

13.1. Localização em visão: onde está e para onde está indo?

13,2. Organização na visão: como as peças se encaixam?

13,3. Reconhecimento: O que é? E os outros sentidos

LEITURA COM UM PROPÓSITO

Lembre-se e compreenda

Ao ler e estudar o Módulo 13, você deve ser capaz de lembrar e descrever:

  • Ideia básica de localização, organização e reconhecimento. (13 introdução)
  • Dicas de distância monocular: perspectiva linear, interposição, tamanho relativo, altura relativa, gradiente de textura, paralaxe de movimento (13.1)
  • Dicas de distância binocular: disparidade retinal(13.1)
  • Ilusões de tamanho-distância (13.1)
  • Como percebemos o movimento (13.1)
  • Princípios de organização da Gestalt: similaridade, proximidade, percepção figura-fundo, boa continuação, conectividade, fechamento, segregação temporal, região comum (13,2 e 13,3)
  • Processamento ascendente e descendente (13.3)
  • Expectativa e efeitos de contexto (13.3)
  • Localização nos outros sentidos (13.3)
  • Integração sensorial: colículo superior (13,3)
  • Atenção seletiva e atenção dividida (13,4)
  • Modelo multimodo de atenção seletiva (13.4)

Ao ler e pensar sobre como os conceitos no Módulo 13 se aplicam à vida real, você deve ser capaz de:

  • Identifique pistas de distância monoculares em cenas e arte (13.1)
  • Identifique os princípios da Gestalt nas percepções do mundo real (13.2 e 13.3)
  • Crie seus próprios exemplos da vida real de efeitos de contexto e expectativa no reconhecimento (13.3)
  • Gere seus próprios exemplos da vida real de tarefas de atenção dividida e seletiva (13.4)

Analise, avalie ou crie

Ao ler e pensar sobre o Módulo 13, participando das atividades em sala de aula e concluindo as tarefas fora da sala de aula, você será capaz de:

  • Faça um desenho que use sinais monoculares para dar a aparência de distância (13.1)
  • Explique como as dicas de distância levam a ilusões de tamanho-distância que não foram abordadas no texto (13.1)

13.1. Localização na visão: onde está e para onde está indo?

  • Olhe por uma janela com uma boa visão de longa distância. Como a aparência de objetos próximos se compara à aparência de objetos distantes? Liste o máximo de diferenças que você puder

Para perceber visualmente onde algo está, você tem que perceber o quão longe está e em que direção e a que velocidade está se movendo. Localização, então, é uma questão de perceber a distância e o movimento.

Percepção de distância

Como você vê a distância? O entendimento ingênuo de visão é que a distância é algo que é percebido diretamente. Alguns objetos estão simplesmente mais distantes do que outros, e o olho deve de alguma forma registrar essa diferença. O problema com essa ideia é que o mundo tridimensional precisa ser projetado em uma retina bidimensional na parte de trás do olho. A perda dessa terceira dimensão significa que a distância não pode ser "registrada" diretamente a olho nu. Para uma demonstração simples desse fato, experimente olhar para um carro que está longe de você. O carro em seu campo visual parece muito pequeno. Então imagine olhar para um carrinho de brinquedo sentado em uma mesa perto de você. Ambos os carros podem projetar a imagem do mesmo tamanho em sua retina, então seu cérebro deve ser capaz de descobrir a diferença em seus tamanhos reais e distâncias. Embora isso aconteça sem nenhum esforço consciente de sua parte, na verdade é uma tarefa complicada.

O cérebro reconstrói a distância usando informações além da imagem do único objeto projetado na retina. Existem várias pistas de distância que o cérebro usa para fazer isso, elas são divididas em pistas binoculares e pistas monoculares. As pistas binoculares funcionam porque temos dois olhos. As pistas monoculares precisam de um único olho.

Comum pistas monoculares inclui o seguinte:

  • Perspectiva linear. Quando você olha para as linhas ao longo da distância, elas parecem convergir ou se aproximar. Essa convergência de linhas é chamada de perspectiva linear.
  • Interposição. Embora o termo “interposição” seja provavelmente novo para você, o conceito é extremamente simples. Às vezes, quando você está olhando para dois objetos a distâncias diferentes, pode avaliar suas distâncias relativas porque o objeto mais próximo bloqueia parcialmente sua visão do objeto mais distante.Portanto, quando os pais reclamam que não podem ver televisão porque uma criança está atrapalhando (a & # 8220 piada do pai & # 8221 maneira de dizer isso é que você faz uma porta melhor do que uma janela), eles estão reclamando da interposição.
  • Tamanho relativo. Se dois objetos do mesmo tamanho estiverem a distâncias diferentes de você, o objeto mais distante parecerá menor do que o objeto mais próximo.
  • Altura relativa. Os objetos que estão mais distantes parecem estar mais próximos do horizonte do que os objetos mais próximos. Isso significa que acima do horizonte, o objeto distante parece mais baixo do que o objeto próximo abaixo do horizonte, o objeto distante parece mais alto do que o objeto próximo.
  • Gradiente de textura. Um gradiente é uma mudança em algo. A mudança aparente na textura, ou gradiente de textura, é uma dica de que você está olhando para algo à distância. Por exemplo, imagine-se à beira de um longo campo de grama. Bem perto de você, a textura parece muito áspera, você pode ver folhas individuais de grama e muitos detalhes da superfície. À medida que você afasta o olhar, o campo começa a ficar mais liso, você não consegue ver tantos detalhes e nem as folhas individuais de grama. Muito longe, o campo parece uma superfície lisa e verde. Essa mudança na textura aparente, de áspera para suave, é o gradiente de textura que indica que você está observando uma mudança na distância.
  • Paralaxe de movimento. A paralaxe de movimento é a sugestão monocular que requer que você esteja em movimento para usá-la. Se você está se movendo, andando de carro, por exemplo, o mundo exterior parece se mover na direção oposta ao seu movimento. A velocidade com que o mundo parece se mover é uma indicação da distância de um objeto. As casas que parecem se mover lentamente serão percebidas como mais distantes de você, enquanto os carros estacionados que parecem se mover muito rápido serão percebidos como muito próximos de você.

localização : o processo de perceber onde algo está & # 8211 a que distância e em que direção & # 8211 e se está ou não se movendo

pistas monoculares: sinais de distância que requerem o uso de apenas um único olho. Eles incluem perspectiva linear, interposição, tamanho relativo, altura relativa, gradiente de textura e paralaxe de movimento.

Você já se perguntou por que os animais têm dois olhos? Um dos principais motivos é que eles fornecem dicas binoculares para nos ajudar a perceber a distância. Uma grande dica de distância binocular é disparidade retinal . Como seus olhos estão separados por alguns centímetros, quando você focaliza ambos os olhos em um único objeto, cada olho vê o objeto de um ângulo ligeiramente diferente. Experimente esta pequena demonstração: pegue seu dedo indicador esquerdo e aponte-o para o teto, com a primeira junta tocando a ponta do nariz. Em seguida, alterne o olhar para o dedo com o olho esquerdo e o direito. Você poderá ver a unha com o olho esquerdo, mas não com o direito. Além disso, parece que seu dedo está saltando para frente e para trás cada vez que você muda de olho. Agora segure o dedo indicador à sua frente com o braço totalmente estendido. Novamente, alterne o olhar com os olhos esquerdo e direito. Você pode dizer que cada olho tem um ângulo diferente do dedo, mas a diferença é muito menos pronunciada. Seu dedo ainda parece pular para frente e para trás, mas muito menos do que quando estava tocando seu nariz. Você acabou de demonstrar que a disparidade retiniana é reduzida quando o objeto está mais longe. Muito simplesmente, quanto maior a diferença de visão entre os dois olhos - isto é, quanto maior a disparidade retiniana - mais próximo o objeto está de você.

O Viewmaster, um brinquedo que existe há mais de 70 anos, usa o princípio da disparidade retiniana para dar a ilusão de distância. Cada imagem que você vê ao olhar para o Viewmaster é composta de duas versões ligeiramente diferentes da imagem, uma projetada para cada olho. As diferentes versões são interpretadas como disparidade retiniana e, como resultado, a cena parece ser tridimensional.

dicas binoculares: pistas de distância que requerem o uso de dois olhos

disparidade retiniana: uma dica binocular a diferença entre a imagem projetada para a retina esquerda e direita é uma dica de quão longe um objeto está

Como a distância e o tamanho não são percebidos diretamente, mas sim calculados a partir de pistas, podemos estar errados ocasionalmente. Quando isso acontece, somos vítimas de uma das muitas ilusões de tamanho-distância que nos afetam. Embora as ilusões sejam, por definição, erros, elas resultam da operação dos mesmos processos perceptivos que normalmente nos levam a julgamentos corretos. Por exemplo, observe o diagrama abaixo à esquerda. Parece uma mulher sendo perseguida por um longo corredor por um monstro mais alto. Os dois caracteres têm o mesmo tamanho na página, no entanto. Como somos enganados para ver o monstro mais alto do que a mulher? Bem, duas pistas de distância, perspectiva linear e altura relativa, nos dizem que a mulher está perto e o monstro longe. No entanto, uma terceira sugestão de distância, tamanho relativo, nos leva ao erro. Se o monstro for do mesmo tamanho que a mulher na vida real, ele deve parecer menor quando for julgado que está mais longe. Sua aparência não é menor como esperávamos, no entanto. Não podemos julgar que ele está mais perto por causa das pistas que sugerem que ele está longe, então a única alternativa é concluir que o monstro é realmente maior do que a mulher.

Não estamos dizendo que essa conclusão seja uma decisão consciente. Você não decide conscientemente que algo está longe, perto, grande ou pequeno. Seu cérebro usa as dicas de distância e tira a conclusão inconscientemente para sua mente consciente, mas parece que a distância e o tamanho são percebidos diretamente, apesar de todo o trabalho que envolve.

Percepção de Movimento

Ao perceber a distância, a imagem que é projetada em sua retina é ambígua. Por exemplo, uma pequena imagem retinal pode significar que você está olhando para um objeto pequeno e próximo ou um objeto grande e distante. Você precisava de dicas de distância extras para ajudar a resolver a ambigüidade. Perceber o movimento também envolve imagens retinais ambíguas que requerem pistas adicionais para serem resolvidas. O problema é mais difícil, entretanto, porque muitas vezes a imagem da retina é completamente enganosa. Parece razoável supor que objetos em movimento projetariam uma imagem em movimento em sua retina, e objetos estacionários projetariam uma imagem estacionária. No entanto, esse não é normalmente o caso. Se você estiver observando o objeto em movimento, a imagem ficará razoavelmente estacionária, pois é mantida na fóvea no meio da retina (seus olhos rastrearão ou se moverão junto com o objeto para fazer isso). Por outro lado, se você afastar os olhos de um objeto fixo para olhar para outra coisa, a imagem percorrerá a retina. Em ambos os casos, você provavelmente perceberá o movimento corretamente.

Duas dicas importantes que nos permitem detectar o movimento são o contraste e os movimentos do olho-cabeça. O contraste em geral é um conceito importante para a percepção que você já viu como o contraste do brilho é aprimorado na sensação visual. Para a percepção do movimento, estamos interessados ​​no contraste do movimento entre os diferentes elementos de uma cena. Quando você move seus olhos ao redor, todo o mundo ao seu redor parece se mover. Você não percebe isso como movimento, entretanto, porque tudo está “se movendo” na mesma velocidade e direção. É apenas quando alguns objetos em sua visão se movem e outros não que você percebe o movimento. Esta é uma pista extremamente eficaz que nos diz que parte da cena está se movendo (Wallach, Becklen e amp Nitzberg, 1985). Os pesquisadores também mostraram que os neurônios nos lobos temporais são sensíveis a esse tipo de contraste (Tanaka, Sugita, Moriya e Saito, 1993).

A segunda sugestão para a percepção do movimento são os movimentos dos olhos e da cabeça (Epstein & amp Hanson, 1977, Stork & amp Musseler, 2004). As informações sobre os movimentos dos olhos são enviadas dos músculos dos olhos - outro exemplo de propriocepção - e dos comandos motores do cérebro para as áreas de processamento visual, como o córtex visual. Ambas as fontes de informação podem fornecer pistas de que os olhos estão rastreando um objeto em movimento (O’Regan & amp Noe, 2001).

  • Desenhe sua própria imagem (ou imagens) ilustrando as dicas monoculares de distância.
  • Você pode usar as informações sobre ilusões de tamanho-distância para explicar por que a lua parece maior quando está no horizonte do que quando está mais alta no céu?

13,2. Organização na visão: como as peças se encaixam?

  • Olhe para a sala ao seu redor. Quais são os objetos separados que você vê? Quais aspectos da cena são os mais importantes para permitir que você veja os diferentes objetos em sua visão?

A localização é certamente importante para transformar uma sensação em uma percepção significativa, mas é apenas o começo. O próximo passo fundamental é começar a reunir as diferentes peças de uma sensação visual em um todo unificado. Só então a mesa pode ser posta para um reconhecimento final. Os processos por meio dos quais criamos esse todo unificado são chamados de organização e os principais são chamados de princípios da Gestalt.

Agrupamento usando os princípios da Gestalt.As estratégias mais importantes que o cérebro usa para organizar partes de uma cena em objetos distintos e para agrupar objetos foram descobertas pelo grupo de psicólogos alemães chamados Psicólogos gestálticos eles foram introduzidos na Unidade 2 na discussão sobre resolução de problemas. Os psicólogos da Gestalt estavam interessados ​​em como a percepção humana pode construir uma percepção única, coerente e completa das partes individuais. Eles propuseram que o cérebro deve aumentar a entrada física (as partes) impondo seus próprios princípios organizadores. É dos psicólogos da Gestalt que obtemos a ideia comum de que o todo é maior do que a soma de suas partes. Sua principal preocupação com a percepção era como decidimos quais partes de uma percepção possível deveriam ser agrupadas em objetos ou conjuntos de objetos.

Você deve manter esses dois tipos relacionados de agrupamento em mente: agrupar elementos separados em um único objeto e agrupar diferentes objetos em conjuntos. Podemos usar os princípios da Gestalt para descrever os dois tipos de agrupamento. Os psicólogos da Gestalt identificaram muitos princípios, sendo o mais conhecido o seguinte. É importante notar que uma determinada cena pode exigir a aplicação de mais de um princípio da Gestalt.

Similaridade, proximidade e conexão. Os objetos tendem a ser agrupados quando são semelhantes entre si ( semelhança ), quando eles estão próximos um do outro ( proximidade ), ou quando eles estão fisicamente conectados um ao outro ( conectividade ).

Às vezes, os diferentes princípios da Gestalt nos levam a fazer o mesmo agrupamento, às vezes não. Se você já assistiu a um jogo de futebol entre dois times de seis anos de idade, pode usar diferentes agrupamentos com base na semelhança e proximidade para ajudar a dar sentido à ação. Todas as crianças com a mesma cor estão no mesmo time, em outras palavras, um agrupamento por similaridade ajuda você a descobrir por quais jogadores você deve torcer. E você pode dizer onde a bola está no campo se você a perder temporariamente de vista porque a maioria das crianças tende a se agrupar em torno da bola nessas situações, você está usando um agrupamento baseado na proximidade (caso você nunca tenha tido o prazer para ver por si mesmo, crianças de seis anos ainda não perceberam que, às vezes, você não deveria estar perto da bola).

Percepção figura-fundo. A observação de que múltiplos agrupamentos são possíveis aponta a necessidade de outro princípio da Gestalt, denominado percepção figura-fundo . De acordo com esse princípio, podemos deslocar nossa atenção ao longo de uma cena para escolher uma seção como o objeto de interesse, ou figura, e relegar o resto da informação visual para o fundo ou chão. No campo de futebol, você pode perceber o grupo de crianças agrupadas em torno da bola como a figura e o resto das crianças, os treinadores (que também estão no campo), o árbitro e o próprio campo como parte do fundo. Se você está prestando atenção em uma criança específica conversando com um amigo do time adversário, ela é a figura e todo o resto é o pano de fundo. As ilustrações mais conhecidas de nossa capacidade de trocar figura e fundo são figuras reversíveis, uma figura que pode ter duas interpretações completamente diferentes trocando figura e fundo. Mesmo quando os próprios objetos não são ambíguos, podemos mudar nossa percepção de figura-fundo à vontade para fazer de uma parte a figura e o resto o fundo.

Boa continuação. Agrupando por boa continuação é um princípio que nos ajuda a ver um padrão na entrada mais simples. Temos uma preferência por agrupamento que nos permitirá ver uma forma suave e contínua. Portanto, é mais provável que você agrupe (ou veja) os pontos no diagrama abaixo como duas linhas curvas que se cruzam, em vez de quatro segmentos separados.

Fecho. Em nossa busca para perceber uma percepção coerente e completa (uma Gestalt), podemos ter que adicionar algo ao que realmente existe. Em outras palavras, quando outros princípios da Gestalt sugerem fortemente um certo agrupamento, mas a imagem está incompleta, podemos usar fecho para preencher as lacunas que faltam. Por exemplo, o princípio de similaridade sugere que os três ângulos simples na figura acima devem ser agrupados para formar um triângulo que está abaixo de um segundo triângulo formado pelos retângulos sem os ângulos. Esse triângulo superior não está realmente na foto, no entanto. O fechamento nos permite completar o triângulo, porém, e vemos a forma inteira.

Este é provavelmente um bom momento para lembrá-lo de que, embora a maioria dos exemplos tenha se concentrado em como agrupamos objetos separados de uma cena em conjuntos, eles também podem ser usados ​​para agrupar diferentes partes em um único objeto, como no exemplo de encerramento.

Pesquisadores recentes acrescentaram aos princípios de agrupamento da Gestalt. Por exemplo, elementos que aparecem ao mesmo tempo tendem a ser agrupados, um princípio conhecido como segregação temporal (Singer, 2000). Para usar outro exemplo do futebol, os jogadores que correm juntos para o campo são considerados pertencentes ao mesmo time. Finalmente, os elementos que estão vinculados a um região comum tendem a ser agrupados (Palmer, 1992). Muitos parques de futebol em nossa cidade possuem vários campos. As crianças que estão confinadas a um campo constituem um único agrupamento, um jogo.

Também é importante notar que resultados de pesquisas recentes encontraram evidências no cérebro de alguns dos princípios originais da Gestalt. Por exemplo, parece haver células figura-fundo no córtex que respondem a um agrupamento figura-fundo e não sua reversão, sugerindo que “figura” é uma característica codificada pelo sistema visual (Baylis e Driver, 2001).

fecho : um princípio da Gestalt que diz que tendemos a preencher as informações perceptivas ausentes

região comum : um princípio perceptivo que diz que objetos que são encontrados no mesmo espaço tendem a ser agrupados

conectividade : um princípio da Gestalt que diz que os objetos que estão conectados uns aos outros serão agrupados

percepção figura-fundo : um princípio da Gestalt que diz que podemos mudar nossa atenção para escolher uma parte de uma cena e deslocar o resto para o fundo

Princípios da Gestalt: um conjunto de princípios que descrevem como organizar a entrada sensorial, principalmente agrupando ou separando partes individuais que foram originalmente descobertas por psicólogos da Gestalt no início do século 20

boa continuação : um princípio da Gestalt que diz que temos uma preferência por ver padrões que são formas contínuas suaves

proximidade : um princípio da Gestalt que diz que os objetos que estão próximos um do outro serão agrupados

semelhança : um princípio da Gestalt que diz que objetos semelhantes entre si serão agrupados

segregação temporal : um princípio perceptivo que diz que objetos que aparecem ao mesmo tempo tendem a ser agrupados

  • Encontre alguns exemplos visuais dos princípios da Gestalt de semelhança, proximidade, percepção figura-fundo, boa continuação e fechamento.

13,3. Reconhecimento: o que é?

  • Você já percebeu que leva um momento extra para reconhecer uma pessoa familiar em um local desconhecido (por exemplo, seu professor de psicologia no supermercado)? Por que você acha que é isso?
  • Você já entrou em um quarto escuro quando (já) estava assustado e confundiu um objeto inofensivo, como um bicho de pelúcia, com algo muito mais sinistro e perigoso? Por que você acha que isso acontece?

Acabamos de cruzar uma linha difusa e um tanto arbitrária. Embora as ideias sobre as quais já falamos sejam importantes para localizar e organizar, elas também contribuem enormemente para o reconhecimento final. Por exemplo, quando você agrupa as onze crianças em um lado do campo de futebol, é apenas um pequeno passo além disso para você reconhecê-las como The Blizzards (nome do time & # 8217s). No entanto, parece útil separar os processos como fizemos, como é típico na psicologia, contanto que você perceba que esses processos anteriores contribuem para o reconhecimento.

Pense ainda antes, nos processos de sensação visual de que falamos no Módulo 12, como detecção de contraste de brilho, recursos e cor. Adicione a isso os processos de localização de distância e percepção de movimento. Todos esses processos ajudam você a reconhecer objetos. De certa forma, essas partes anteriores da tarefa de reconhecimento geral são como montar um quebra-cabeça. Pequenas regiões do quebra-cabeça são montadas a partir de peças individuais. Em seguida, essas pequenas regiões são combinadas em seções maiores, que são montadas no quebra-cabeça final concluído. Da mesma forma, nosso sistema perceptivo vai construindo até um reconhecimento final a partir de características simples, como cores e linhas, passando por características cada vez mais complexas, como ângulos, formas e superfícies, até uma cena completa, uma bola de futebol. jogos. Este tipo de processamento perceptivo, no qual um reconhecimento final é "construído" a partir de características básicas é denominado processamento ascendente . Ele começa “no mundo”, com as propriedades básicas dos objetos a serem percebidos.

Podemos levar a analogia do quebra-cabeça um pouco mais longe para apresentá-lo ao outro tipo principal de processamento que ocorre durante o reconhecimento. Pense no procedimento que muitas pessoas usam quando montam quebra-cabeças. Eles espalham as peças na mesa à sua frente e sustentam a tampa da caixa do quebra-cabeça, para que possam ver como o quebra-cabeça completo deve se parecer. A tampa da caixa informa quais peças pertencem a quais áreas. Por exemplo, as peças marrons podem fazer parte do corpo de um cavalo, que pertence ao lado esquerdo inferior do quebra-cabeça, de acordo com a imagem na caixa.Temos um conjunto de processos mentais de percepção que correspondem à tampa da caixa do quebra-cabeça. É chamado processamento de cima para baixo e consiste em efeitos de expectativa e efeitos de contexto (os princípios da Gestalt também são processos essencialmente de cima para baixo, visto que são estratégias de organização impostas pelo cérebro). Assim como se referir a uma imagem em uma caixa ao montar um quebra-cabeça, os processos de cima para baixo ajudam a prever o que irá para onde em sua percepção final ou reconhecimento. Melhor ainda, eles o ajudam a direcionar sua atenção para as áreas apropriadas para que você possa reconhecer objetos e cenas muito rapidamente.

A combinação de processos ascendentes e descendentes normalmente torna o reconhecimento final eficiente e sem esforço. Já passamos algum tempo nos processos ascendentes, então vamos voltar aos processos descendentes. Primeiro considere como efeitos de expectativa influenciar o reconhecimento. Suponha que você tenha trabalhado no ensino médio como juiz de futebol infantil e # 8217. Por meio dessa experiência, você passou a esperar certas coisas. Por exemplo, no início de cada tempo e após os gols, as equipes se reúnem em suas respectivas metades de campo. Depois que um gol é marcado, então, você tem uma expectativa. Em outras palavras, você sabe onde procurar se quiser encontrar as diferentes equipes. Esta é a ideia básica por trás do efeito de expectativa. Como você sabe o que procurar, torna-se fácil encontrá-lo. Embora isso pareça óbvio e talvez desinteressante, é importante porque esses processos de cima para baixo são extremamente poderosos.

Um exemplo simples da interação entre o processamento de cima para baixo e de baixo para cima ajudará você a ver como eles trabalham juntos para nos fornecer um sistema de reconhecimento tão eficaz. Imagine que você está tentando reconhecer uma letra impressa em uma página. O processamento ascendente, como a detecção de recursos, envia o sinal de que você está olhando para uma linha vertical e uma linha horizontal. O fato de a letra seguir duas outras letras, C e A, cria uma expectativa. Se as três letras formarem uma palavra, apenas algumas letras, como B, D, M, N, P e T servirão. O reconhecimento final da letra "encontra-se no meio", como os poderosos efeitos de baixo para cima de detectar as características e efeitos de cima para baixo de esperar certas letras permitem que você a veja instantaneamente como a letra T. Embora a maioria das experiências da vida real de reconhecer objetos é mais complicado, ocorre o mesmo “encontro” básico de processos de cima para baixo e de baixo para cima.


Normalmente, os processos de cima para baixo ajudam você a perceber o mundo de forma precisa e instantânea. Por exemplo, dada a sua expectativa durante um jogo de futebol, basta uma rápida olhada para encontrar os diferentes times após um gol. Sua expectativa, entretanto, pode ser poderosa o suficiente para mudar sua percepção. Por exemplo, em 2003, o mágico de Las Vegas e treinador de tigres Roy Horn, da equipe Siegfried e Roy foi atacado, arrastado para fora do palco pelo pescoço, atacado e quase morto por um tigre de 250 quilos durante seu ato (Roy morreu em 2020 de COVID-19). O parceiro de Roy, Siegfried, relatou logo após o ataque que o tigre estava tentando ajudar Roy durante um momento de confusão (Roy tinha acabado de tropeçar). Especialistas em comportamento animal discordaram. Eles notaram que o tigre foi para o pescoço de Roy, o principal comportamento de matar que os tigres usam em suas presas, uma interpretação compartilhada anos depois por um dos treinadores de animais da equipe & # 8217s (Nash, 2019). Por causa de suas expectativas diferentes - Siegfried pensava no tigre como um parceiro no ato, até mesmo um amigo, enquanto os especialistas em comportamento animal pensavam no tigre como um matador instintivo - eles perceberam o mesmo comportamento de maneira muito diferente. Você será capaz de encontrar muitos exemplos semelhantes de expectativas de alguém mudando a maneira como ele ou ela percebe algo.

O segundo tipo de processo de cima para baixo é efeitos de contexto, em que os objetos ou informações em torno do objeto alvo afetam a percepção. Quando você vê seu professor de psicologia entrar na aula todos os dias, é fácil reconhecê-lo no contexto familiar de uma sala de aula. Mas você já encontrou um professor (ou outro professor) em um local inesperado, como uma mercearia ou até mesmo um bar? Em caso afirmativo, você pode não tê-lo reconhecido a princípio devido ao contexto incomum. Como ocorre com os efeitos de expectativa, os efeitos de contexto podem ser poderosos o suficiente para alterar seu reconhecimento real. O caractere do meio no exemplo abaixo pode ser parecido com a letra B ou o número 13, dependendo do contexto em que você o encontra (Biderman, Shir, & amp Mudrik (2020). E, novamente, pense no exemplo de Siegfried e Roy. A Um tigre de 180 quilos atacando um homem, agarrando-o pelo pescoço e arrastando-o para outro local certamente não seria percebido como um tigre ajudando o homem se ocorresse no contexto de uma expedição no deserto da Índia. Você também deve ser capaz de ver que o contexto e a expectativa estão relacionados, muitas vezes é o contexto que ajuda a estabelecer uma expectativa.

processamento ascendente: processamento perceptivo que leva ao reconhecimento, começando com características individuais no mundo e "construindo" um reconhecimento final

processamento de cima para baixo: processamento perceptivo que leva ao reconhecimento começando com o cérebro, que dirige (via expectativa e efeitos de contexto) como o reconhecimento procede

efeitos de expectativa: um efeito de processamento de cima para baixo em que ter uma expectativa leva um indivíduo a perceber que algum estímulo é consistente com a expectativa

efeitos de contexto: um efeito de processamento de cima para baixo no qual a informação que cerca um estímulo alvo leva um indivíduo a perceber o estímulo de uma forma que se encaixa no contexto

Localização, Organização e Reconhecimento nos outros sentidos

Muitos dos princípios que identificamos para a visão se aplicam também aos outros sentidos, portanto, parece desnecessário repeti-los em detalhes. Basicamente, independentemente da modalidade sensorial, você precisa localizar, organizar e reconhecer. O processamento de cima para baixo e princípios de organização semelhantes afetam a audição, o tato, o paladar e o olfato. Vamos passar alguns minutos descobrindo como essas idéias se aplicam aos outros sentidos, então. No final da seção, falaremos sobre como nosso cérebro recebe as informações dos diferentes sentidos e as monta em uma única experiência perceptiva.

Você deve se lembrar que os ouvidos externo, médio e interno traduzem as vibrações do ar em vibrações ósseas através da membrana timpânica, martelo, bigorna e estribo, e então em sinais neurais através da janela oval e células ciliadas (na cóclea). A intensidade das vibrações é traduzida em volume, e a velocidade ou frequência das vibrações é traduzida em tom. Isso está muito longe do rico e detalhado mundo auditivo em que vivemos. Os processos sensoriais básicos, conforme os descrevemos no Módulo 12, explicam como detectamos os bipes de um teste de audição no consultório de um fonoaudiólogo, mas como partimos daí para ouvir sons complexos, como fala, música e barulho da cidade?

Primeiro, existem relativamente poucos tons puros, compostos de uma única frequência, no mundo natural. Sons complexos, no entanto, podem ser divididos em suas frequências componentes, de modo que o sistema auditivo tem um conjunto de processos que são análogos à detecção de recursos pela visão.

Claro, localização, organização e reconhecimento são essenciais para a percepção dos sons. A localização ocorre por meio de um processo semelhante às dicas binoculares da visão. Quando um som vem de um lado do corpo, ele atinge o ouvido correspondente mais cedo e é mais alto para esse ouvido (Gaik, Middlebrooks, Makous, & amp Green, 1989, 1993). O cérebro é extremamente sensível a essas pequenas diferenças de tempo e volume e as usa para localizar a origem do som. Existem também análogos auditivos de alguns sinais monoculares de distância. Por exemplo, objetos próximos emitem sons mais altos e claros do que objetos distantes

Para a organização dos sons, os princípios da Gestalt para agrupamento se aplicam tanto à audição quanto à visão. Na verdade, alguns dos melhores exemplos de percepção figura-fundo são auditivos. Sempre que você tenta ouvir uma mensagem, como seu amigo sussurrando em seu ouvido, enquanto ignora outra, como uma palestra entediante, você está selecionando uma como figura e a outra como fundo. Assim que seu professor chamar seu nome para pedir que você responda a uma pergunta, você pode instantaneamente mudar e transformar o antigo fundo na figura. Uma pausa estratégica em uma sequência de sons pode levar a diferentes agrupamentos com base em proximidade ou conexão no tempo, como em "O que é essa coisa chamada amor?" versus "Como essa coisa é chamada, amor?" Boa continuação (assim como percepção figura-fundo ) aumenta nossa capacidade de seguir uma melodia durante uma gravação musical complexa (Deutsch & amp Feroe, 1981). Semelhança nos ajuda a separar sons que ocorrem ao mesmo tempo. Por exemplo, se um som complexo, como um acorde musical, contém um elemento mal sintonizado, podemos ouvir dois sons separados. Se tudo estiver em sintonia, ouvimos um único som integrado (Alain, Arnott, & amp Picton, 2001).

Fecho também funciona na audição, pois muitas vezes podemos ouvir um som completo, como uma palavra, mesmo se uma pequena seção estiver faltando. Por exemplo, se um som é interrompido por rajadas de ruído, ouviremos o tom como constante (Kluender & amp Jenison, 1992 Warren, 1984)

o processos de cima para baixo pois o reconhecimento também são extremamente importantes na audição. Muitas vezes, ouvimos o que esperamos ouvir. Por exemplo, considere as letras das músicas. Às vezes, você pode não conseguir entender a letra de uma música até lê-la. Uma vez que você tenha a expectativa que vem da leitura das letras, você pode ouvi-las a partir de então. Em geral, nossas experiências nos deixam com uma riqueza de conhecimentos sobre sons, e usamos esse conhecimento para nos ajudar a reconhecer (Bregman, 1990). Obviamente, uma fonte-chave de contexto e expectativa são as informações de outros modos sensoriais, como a visão. Por exemplo, a visão de um violino nas mãos de um companheiro ajudaria você a reconhecer o terrível som estridente como uma tentativa de tocar música, em vez de um gato doente.

Embora certamente tenhamos que localizar odores, localizar é um processo desnecessário para saborear. A localização para o olfato ocorre em grande parte através da cheirada e detecção de concentrações crescentes do odor, essencialmente em busca de JNDs. Alguns dos princípios de organização e reconhecimento se aplicam tanto ao paladar quanto ao olfato. Você certamente pode usar os princípios da Gestalt, como a semelhança, para separar odores e sabores diferentes.

Se você não acredita que o processamento de cima para baixo afeta o paladar, pergunte-se o seguinte: por que os fabricantes de alimentos usam cores artificiais? Os efeitos da expectativa têm um efeito notável e surpreendente no paladar. A Pepsi uma vez lançou uma versão clara de seu refrigerante, chamada Crystal Pepsi, foi um fracasso espetacular (uma vez encontramos uma petição online para obrigar a Pepsico a trazer de volta a Crystal Pepsi, que foi assinada por 79 pessoas na petição "Salve Spongebob Squarepants" no mesmo site foi assinado por 25.000. E nem sabíamos que Bob Esponja estava em perigo).

As pessoas realmente acham que os alimentos têm um sabor melhor se o processamento de cima para baixo as leva a esperar por isso. Os pesquisadores descobriram que se um restaurante oferece uma comida com um nome descritivo, como Legendary Chocolate Mousse Pie, isso cria uma expectativa nos clientes que os leva a julgá-lo de qualidade superior (Wansink, Painter & amp van Ittersum, 2001) . Além disso, o fato de que o odor é necessário para uma degustação adequada indica que o olfato pode funcionar como a fonte de efeitos de expectativa para o sabor.

Alguns dos princípios da Gestalt até se aplicam ao toque. Similaridade e proximidade são provavelmente maneiras importantes de julgarmos se as sensações de pressão, temperatura e dor resultam do mesmo estímulo ou de estímulos diferentes. Por exemplo, às vezes, quando as pessoas têm febre forte, elas têm uma forte dor de cabeça, bem como dores nos joelhos, na parte inferior das costas e em outras articulações. Pode levar várias horas, ou mesmo dias, para conectar essas diferentes sensações como parte da mesma doença, porque elas estão em locais muito diferentes e geralmente surgem em momentos diferentes durante o curso da doença.

Depois que um órgão sensorial recebe estímulos constantes por um curto período, a sensação desaparece e eventualmente desaparece. É chamado adaptação sensorial , e se aplica a todos os sentidos. Até se aplica à visão, mas você nunca a experimenta porque seus olhos estão em movimento contínuo, garantindo uma sensação em constante mudança. Provavelmente, o exemplo mais óbvio é o do olfato. Poucos minutos depois de entrar em uma sala com um odor característico, você se adapta a ele e não o nota mais. A adaptação sensorial também é óbvia no toque. Se você usa óculos, raramente os nota tocando a ponte do seu nariz. Além disso, momentos depois de se vestir, você não sente mais o cós elástico da calcinha. Se, no entanto, chamarmos sua atenção para ele, como acabamos de fazer, é provável que você consiga senti-lo novamente. Isso pode ser visto como um exemplo de percepção de figura-fundo, podemos reverter a adaptação sensorial e transformar uma sensação de fundo anterior em "figura".

Finalmente, há poucas dúvidas de que o processamento de cima para baixo pode ser muito importante para o toque. Por exemplo, a mesma sensação pode ser experimentada como uma carícia afetuosa ou uma esfregada irritante, dependendo do contexto em que ocorre. Até a dor pode ser afetada pelo processamento de cima para baixo. Você provavelmente se lembra que nossa sensação de dor vem de nociceptores que respondem a estímulos potencialmente prejudiciais. Nossos cérebros podem ignorar esses sinais de dor por meio de motivação, contexto ou atenção. Por exemplo, o modelo motivação-decisão mostra que se há algo que julgamos mais importante do que a dor, nosso cérebro pode suprimir os sinais dos nociceptores, reduzindo assim nossa percepção da dor (Fields, 2006).

adaptação sensorial: o desvanecimento e eventual desaparecimento de uma sensação após um órgão dos sentidos ter recebido entrada constante ao longo do tempo

Juntando uma Percepção: Integração Sensorial

Na vida real, a percepção não é tão nitidamente separável em diferentes processos sensoriais como os Módulos 12 e 13 sugeriram. Muito poucas experiências, se houver, impactam apenas um único modo sensorial. Em vez disso, experimentamos um evento coerente, no qual a entrada dos sentidos separados é integrada. Este é um ponto óbvio quando você está percebendo algo, mas é difícil ter em mente quando cada modalidade sensorial é discutida separadamente em um livro-texto. Mesmo dentro de um único sentido, os resultados de muitos processos separados devem ser integrados para nos dar a experiência de uma única percepção.

Demos a você uma ideia de uma maneira como os diferentes modos interagem, sugerindo como um sentido pode funcionar como uma fonte de expectativa ou efeitos de contexto para outro sentido. Em geral, muitas vezes experimentamos aprimoramento multissensorial , em que as contribuições dos modos sensoriais individuais se combinam e resultam em uma percepção que é, de certa forma, mais forte do que as contribuições de cada sentido individualmente (Lachs, 2020).

Mais importante, nosso sistema perceptivo deve ter algum método de combinar as sensações dos diferentes modos, de modo que a vida não pareça um filme estrangeiro mal dublado para o inglês. Para alcançar a integração, faz sentido que os sinais neurais dos canais sensoriais separados sejam coletados em áreas específicas do cérebro e, de fato, parece ser o caso. Existem áreas em todo o mesencéfalo e córtex que respondem apenas à entrada de vários canais sensoriais. Uma área principal do cérebro para este trabalho de integração é uma parte do mesencéfalo, chamada de colículo superior (King e Schnupp, 2000). O colículo superior recebe informações sobre o tempo e o espaçamento dos diferentes sentidos e é muito sensível ao tempo e localização exatos das informações. Basicamente, o colículo superior é essencialmente capaz de gerar sinais que nos permitem concluir que visões, sons, cheiros e toques que se originam exatamente no mesmo tempo e no mesmo local fazem parte da mesma percepção.

aprimoramento multissensorial : processo através do qual a entrada de modalidades sensoriais separadas se combinam para produzir uma percepção que é mais forte do que a contribuição individual das modalidades

colículo superior : uma área no mesencéfalo que desempenha um papel fundamental na integração das entradas dos diferentes sentidos em uma única percepção coerente

  • Tente pensar em seus próprios exemplos dos princípios da Gestalt de semelhança, proximidade, percepção figura-fundo, boa continuação e fechamento.
  • Tente pensar em alguns exemplos em que sua expectativa ou o contexto no qual você encontrou algo influenciou a maneira como você o percebeu.

13,4. Atenção

A princípio, você pode se perguntar por que o tópico de atenção está localizado em um módulo de Percepção. É verdade que o tema poderia aparecer em outro lugar, inclusive em seu próprio módulo, pois é um tema importante por direito próprio. Mas talvez seja a pré-condição mais importante para a transição da sensação para a percepção, ou reconhecimento consciente. Para reconhecer algo, você deve direcionar a atenção para ele.

Você está na aula em um dia supermarino e ensolarado, e você simplesmente não consegue se concentrar na palestra enfadonha que está sendo dada por seu professor, Dr. Dronesonandon. Bem, pelo menos você não precisa escrever um ensaio.

Mas voltando ao Dr. D. Você luta para ouvir, mas sua mente continua vagando, primeiro para as atividades externas, depois para a lista de compras e planejando o treino da tarde. Antes que você perceba, a aula acabou, e você não ouviu uma palavra da boca de seu professor nos últimos 30 minutos. Ops. Muitas pessoas (não apenas alunos) lutam para prestar atenção. Mas o que é atenção, exatamente? Por enquanto, vamos defini-lo como o conteúdo atual de sua consciência, ou o que você está pensando agora. Teremos de ser um pouco mais precisos posteriormente, mas esta definição preliminar nos permitirá iniciar a conversa.

A qualquer momento, você tem uma quantidade virtualmente ilimitada de possível atividade mental consciente disponível para você. Você pode perceber conscientemente qualquer subconjunto do mundo ao seu redor, pode recuperar informações de sua memória episódica e semântica e pode pensar sobre possíveis eventos no futuro. Gostaríamos que você fizesse uma experiência de pensamento. Tente pensar em TODAS essas atividades mentais possíveis agora. Não foi muito longe, não é? A maioria de nós nem saberia como começar. Portanto, um dos fatos mais fáceis de notar sobre a atenção é que ela é limitada. Muito limitado.

Uma maneira de pensar sobre a atenção é como um filtro.

Existem algumas informações que são importantes, por isso nos concentramos nisso. Outras informações sem importância, então, são filtradas ou ignoradas. Mas como e quando o filtramos e como tomamos a decisão de que algo é importante ou não? Esse processo é chamado atenção seletiva , e foi um dos primeiros tópicos sobre atenção que os psicólogos estudaram, e suas pesquisas nos deram algumas das respostas a essas perguntas.

Imagine que você está sentado em sua sala de jantar assistindo a uma palestra TED como informação de fundo para um trabalho na aula de inglês, e duas pessoas estão conversando na sala ao lado. Você tem que se concentrar no seu papel e ignorar as outras vozes. Podemos conseguir essa filtragem com base nas características físicas, e essas características físicas podem tornar o processo mais fácil ou mais difícil. Por exemplo, considere a intensidade física ou força do estímulo (consulte o Módulo 12). Suponha que a conversa na outra sala esteja muito alta e o TED Talker muito silencioso. Obviamente, isso tornaria difícil bloquear as vozes na outra sala. Ou que tal a semelhança dos canais de informação? Se o TED Talker é a voz de uma mulher estridente e a outra conversa entre duas vozes masculinas, é bastante fácil selecionar com base na diferença de tom.

Suponha que você seja basicamente bem-sucedido. Você está em uma sala concentrado no TED Talk e tão concentrado que nem mesmo ouve realmente a outra conversa. Ou você? Se a conversa entre dois homens de repente se tornasse FaceTimed em uma mulher, você acha que notaria? A maioria das pessoas o faria (Broadbent, 1958). Portanto, estamos filtrando com base nas características físicas, mas não bloqueando totalmente o canal ignorado. Podemos detectar mudanças nessas características físicas. Mas há algo faltando em nosso entendimento até agora. Por exemplo, se as pessoas que falam na outra sala mudarem de inglês para alemão, você acha que notaria isso? A maioria das pessoas não (Cherry, 1953). Se você mantiver o foco na tarefa em questão (o TED Talk), poderá monitorar as mudanças nas características físicas, mas não poderá ouvir o que está sendo dito. Ou você pode? E se eles dissessem seu nome? Você acha que notaria isso? A maioria das pessoas sim. E há outras informações pessoalmente significativas que as pessoas muitas vezes podem ouvir nas informações não atendidas.

Como entendemos essas descobertas um tanto confusas? Notamos o acréscimo da voz de uma mulher, não notamos uma mudança de um idioma para outro, mas notamos nosso próprio nome. É claro que não estamos simplesmente filtrando as informações indesejadas, mas monitorando-as em segundo plano, prontos para selecionar diferentes tipos de características. Talvez a melhor explicação venha do modelo multimodo de atenção seletiva (Johnston & amp Heinz, 1978). De acordo com esse modelo, podemos mudar o tipo de informação que monitoramos nas informações filtradas com base nas demandas do que estamos tentando fazer. Quase sempre, podemos monitorar características físicas simples, como altura ou volume. Suponha que você esteja ciente de que a conversa na outra sala pode ficar interessante (por exemplo, você está esperando que ela se transforme em alguma fofoca interessante). Você pode monitorar essas informações em segundo plano, de modo que, se a conversa ficar interessante, você notará. E tem algumas informações que basicamente você está sempre procurando, seu nome, por exemplo.

Agora que você percebeu que podemos pelo menos extrair algumas informações de canais não atendidos, você pode se perguntar se podemos ativamente prestar atenção a isso. Em outras palavras, podemos prestar atenção a dois canais separados ao mesmo tempo? Isso é chamado atenção dividida , e normalmente nos referimos a ele como multitarefa. E aqui os resultados da pesquisa são um pouco mais diretos. As pessoas são boas em multitarefa?

É verdade que a pesquisa descobriu que algumas pessoas podem aprender a realizar duas tarefas ao mesmo tempo - neste caso, tomar ditado enquanto lê um texto não relacionado (Spelke, Hirst, & amp Neisser, 1976). Para serem bem-sucedidos, porém, eles foram treinados por 17 semanas, 5 dias por semana, durante uma hora, nas duas tarefas específicas. Isso está muito longe de tentar ler psicologia enquanto posta no Instagram sem nenhum treinamento específico. Na verdade, parece que, na maioria dos casos, as pessoas não são verdadeiramente multitarefas, mas Troca de tarefas (movendo-se para frente e para trás rapidamente entre as tarefas). No caso simultâneo e no caso de troca de tarefa, entretanto, parece que o desempenho sofre em ambos, pelo menos para a maioria das pessoas (Hirst, Spelke, & amp Neisser, 1978 Monsell, 2003). Então, se você quiser fazer boas postagens no Instagram, é melhor você parar de se distrair com a psicologia.

atenção dividida : o processo de focar em mais de um estímulo ou tarefa ao mesmo tempo, muitas vezes chamado de multitarefa

modelo multimodo de atenção seletiva : um modelo de atenção que sugere que nosso filtro de atenção é flexível, podemos monitorar o conteúdo das informações filtradas dependendo das demandas das tarefas

atenção seletiva : o processo de focar em um estímulo ou tarefas e filtrar outros

Troca de tarefas : indo e voltando rapidamente entre as tarefas

o processo de perceber onde algo está - a que distância e em que direção - e se está ou não se movendo

sinais de distância que exigem o uso de apenas um único olho. Eles incluem perspectiva linear, interposição, tamanho relativo, altura relativa, gradiente de textura e paralaxe de movimento.

pistas de distância que requerem o uso de dois olhos

uma dica binocular a diferença entre a imagem projetada para a retina esquerda e direita é uma dica de quão longe um objeto está

um princípio da Gestalt que diz que objetos semelhantes entre si serão agrupados

um princípio da Gestalt que diz que os objetos que estão próximos um do outro serão agrupados

um princípio da Gestalt que diz que os objetos que estão conectados uns aos outros serão agrupados

um princípio da Gestalt que diz que podemos mudar nossa atenção para escolher uma parte de uma cena e deslocar o resto para o fundo

um princípio da Gestalt que diz que temos uma preferência por ver padrões que são formas contínuas suaves

um princípio da Gestalt que diz que tendemos a preencher as informações perceptivas ausentes

um princípio perceptivo que diz que objetos que aparecem ao mesmo tempo tendem a ser agrupados

um princípio perceptivo que diz que os objetos que são encontrados no mesmo espaço tendem a ser agrupados

um conjunto de princípios que descrevem como organizar a entrada sensorial, principalmente agrupando ou separando partes individuais que foram originalmente descobertas por psicólogos da Gestalt no início do século 20

processamento perceptivo que leva ao reconhecimento, começando com características individuais no mundo e "construindo" um reconhecimento final

processamento perceptivo que leva ao reconhecimento começando com o cérebro, que dirige (via expectativa e efeitos de contexto) como o reconhecimento procede

um efeito de processamento de cima para baixo em que ter uma expectativa leva um indivíduo a perceber que algum estímulo é consistente com a expectativa

um efeito de processamento de cima para baixo no qual a informação que cerca um estímulo alvo leva um indivíduo a perceber o estímulo de uma forma que se encaixa no contexto

o desvanecimento e eventual desaparecimento de uma sensação após um órgão dos sentidos ter recebido entrada constante ao longo do tempo

processo através do qual a entrada de modalidades sensoriais separadas se combinam para produzir uma percepção que é mais forte do que a contribuição individual das modalidades

uma área no mesencéfalo que desempenha um papel fundamental na integração das entradas dos diferentes sentidos em uma única percepção coerente

o processo de se concentrar em um estímulo ou tarefas e filtrar outros

um modelo de atenção que sugere que nosso filtro de atenção é flexível, podemos monitorar o conteúdo das informações filtradas dependendo das demandas das tarefas

o processo de focar em mais de um estímulo ou tarefa ao mesmo tempo, muitas vezes chamado de multitarefa

movendo-se para frente e para trás rapidamente entre as tarefas


Abordagens de detecção de módulo para a integração de dados ômicos multiníveis destacam a resposta abrangente de Aspergillus fumigatus à caspofungina

Fundo: Os dados Omics fornecem percepções profundas sobre os processos biológicos gerais dos organismos. No entanto, a integração de dados de diferentes níveis moleculares, como transcriptômica e proteômica, ainda permanece um desafio. A análise de listas de moléculas diferencialmente abundantes de diversos níveis moleculares frequentemente resulta em uma pequena sobreposição, principalmente devido a diferentes mecanismos regulatórios, escalas temporais e / ou propriedades inerentes aos métodos de medição. Algoritmos de detecção de módulo que identificam conjuntos de proteínas intimamente relacionadas a partir de redes de interação proteína-proteína (PPINs) são abordagens promissoras para uma melhor integração de dados.

Resultados: Aqui, utilizamos dados de transcriptoma, proteoma e secretoma do fungo patogênico humano Aspergillus fumigatus desafiado com o antifúngico caspofungina. A caspofungina tem como alvo a parede celular do fungo, o que leva a uma resposta compensatória ao estresse. Analisamos os dados ômicos usando duas abordagens diferentes: primeiro, aplicamos uma abordagem simples e clássica, comparando listas de genes diferencialmente expressos (DEGs), proteínas diferencialmente sintetizadas (DSyPs) e proteínas diferencialmente secretadas (DSePs), segundo, usamos um artigo publicado recentemente abordagem de detecção de módulo, ModuleDiscoverer, para identificar módulos regulatórios de PPINs em conjunto com os dados experimentais. Nossos resultados demonstram que os módulos regulatórios mostram uma sobreposição notavelmente maior entre os diferentes níveis moleculares e pontos de tempo do que a abordagem clássica. As informações estruturais adicionais fornecidas pelos módulos regulatórios permitem análises topológicas. Como resultado, detectamos uma associação significativa de dados ômicos com processos biológicos distintos, como regulação da atividade da quinase, mecanismos de transporte ou metabolismo de aminoácidos. Também encontramos um aumento da produção não relatado anteriormente do metabólito secundário fumagilina por A. fumigatus após a exposição à caspofungina. Além disso, uma análise baseada em topologia de fatores-chave potenciais que contribuem para os efeitos colaterais causados ​​por drogas identificou a proteína altamente conservada poliubiquitina como um regulador central. Curiosamente, a poliubiquitina UbiD não pertenceu aos grupos de DEGs, DSyPs ou DSePs, mas provavelmente influenciou fortemente seus níveis.

Conclusão: As abordagens de detecção de módulo apoiam a integração eficaz de dados ômicos multiníveis e fornecem uma visão profunda das relações biológicas complexas que conectam esses níveis. Eles facilitam a identificação de potenciais jogadores-chave na resposta do organismo ao estresse, que não podem ser detectados por abordagens comumente usadas que comparam listas de moléculas diferencialmente abundantes.

Palavras-chave: Aspergillus fumigatus Caspofungin Module ModuleDiscoverer Multilevel Omics Rede de interação proteína-proteína Resposta ao estresse.


Revisão da anarquia do Reino Animal - Visão geral

O Criador Dawud Islam
produtos Animal Kingdom Anarchy
Data de lançamento 2020-agosto-25
Hora do almoço 09:00 ЕDТ
Website oficial CLIQUE AQUI
Preço inicial $14.95
Bônus Sim, Bônus enormes
Habilidade Todos os níveis
Garantia Garantia de devolução do dinheiro em 30 dias
Nicho Marketing afiliado
Apoio, suporte Еffесtіvе Rеѕроnѕе
Recomendar Altamente recomendado!

Conteúdo

Xenopus laevis é uma criatura bastante inativa. É incrivelmente resistente e pode viver até 15 anos. Às vezes, as lagoas que Xenopus laevis é encontrada na seca, obrigando-a, na estação seca, a se enterrar na lama, deixando um túnel para respirar. Ele pode permanecer inativo por até um ano. Se o lago secar na estação das chuvas, Xenopus laevis pode migrar longas distâncias para outra lagoa, mantendo a hidratação pelas chuvas. É um nadador hábil, nadando em todas as direções com facilidade. Ele mal consegue pular, mas consegue rastejar. Ele passa a maior parte do tempo debaixo d'água e vem à superfície para respirar. A respiração é predominantemente por meio de seus pulmões bem desenvolvidos, havendo pouca respiração cutânea.

Editar Descrição

Todas as espécies de Xenopus têm corpos achatados, um pouco ovais e aerodinâmicos, e pele muito escorregadia (por causa de uma cobertura protetora de muco). [6] A pele da rã é lisa, mas com um órgão sensorial de linha lateral que tem uma aparência de ponto. Todos os sapos são excelentes nadadores e têm dedos dos pés poderosos e totalmente palmados, embora os dedos não tenham membranas. Três dos dedos em cada pé têm garras negras conspícuas.

Os olhos do sapo estão no topo da cabeça, voltados para cima. As pupilas são circulares. Eles não têm pálpebras móveis, línguas (em vez disso, está completamente preso ao assoalho da boca [6]) ou tímpanos (semelhante ao Pipa pipa, o sapo comum do Suriname [7]). [8]

Ao contrário da maioria dos anfíbios, eles não têm haptoglobina no sangue. [8]

Edição de comportamento

Xenopus as espécies são inteiramente aquáticas, embora tenham sido observadas migrando na terra para corpos d'água próximos durante épocas de seca ou chuva forte. Eles geralmente são encontrados em lagos, rios, pântanos, buracos em riachos e reservatórios artificiais. [8]

As rãs adultas são geralmente predadoras e necrófagas e, como suas línguas são inúteis, as rãs usam seus pequenos membros dianteiros para auxiliar no processo de alimentação. Uma vez que também não possuem sacos vocais, eles fazem cliques (breves pulsos de som) debaixo d'água (novamente semelhante a Pipa pipa) [7] Os homens estabelecem uma hierarquia de domínio social em que principalmente um homem tem o direito de fazer o anúncio publicitário. [9] As fêmeas de muitas espécies produzem um chamado de liberação, e Xenopus laevis as fêmeas produzem uma chamada adicional quando sexualmente receptivas e logo para botar ovos. [10] O Xenopus espécies também são ativas durante o crepúsculo (ou crepuscular) horas. [8]

Durante a época de reprodução, os machos desenvolvem almofadas nupciais em forma de crista (de cor preta) em seus dedos para ajudar a agarrar a fêmea. O abraço de acasalamento das rãs é inguinal, o que significa que o macho agarra a fêmea pela cintura. [8]

Espécies existentes Editar

  • Xenopus allofraseri
  • Xenopus amieti (sapo com garras de vulcão)
  • Xenopus andrei (Sapo com garras de Andre)
  • Xenopus borealis (Sapo com garras Marsabit)
  • Xenopus boumbaensis
  • Xenopus calcaratus
  • Xenopus clivii (Sapo com garras da Eritreia)
  • Xenopus epitropicalis
  • Xenopus eysoole
  • Xenopus fischbergi
  • Xenopus Fraseri (Platana de Fraser)
  • Xenopus gilli (Cabo platanna)
  • Xenopus itombwensis
  • Xenopus kobeli
  • Xenopus laevis (Sapo africano com garras ou platana comum)
  • Xenopus largeni (Sapo com garras de Largen)
  • Xenopus lenduensis
  • Xenopus longipes (Sapo com garras do Lago Oku)
  • Xenopus mellotropicalis
  • Xenopus muelleri (Platana de Müller)
  • Xenopus parafraseri
  • Xenopus petersii (Platana de Peters)
  • Xenopus poweri
  • Xenopus pygmaeus (Sapo com garras de Bouchia)
  • Xenopus ruwenzoriensis (Sapo com garras de Uganda)
  • Xenopus tropicalis (sapo com garras do oeste)
  • Xenopus vestitus (Sapo com garras Kivu)
  • Xenopus victorianus
  • Xenopus wittei (Sapo com garras de De Witte)

Espécies fósseis Editar

As seguintes espécies fósseis foram descritas: [11]

  • Xenopus arabiensis Henrici e Báez 2001 - Grupo Vulcânico Oligocene Iêmen, Iêmen
  • Xenopus Hasaunus Spinar 1980
  • Xenopus romeri Estes 1975 - Formação ItaboraianItaboraí, Brasil
  • Xenopus stromeri Ahl 1926
  • cf. Xenopus sp. - Campânia - Formação Los Alamitos, Argentina
  • Xenopus (Xenopus) sp. - Formação Oligocene Nsungwe Tardio, Tanzânia
  • Xenopus sp. - Marrocos do Mioceno
  • Xenopus sp. - Formação inicial do Pleistoceno Olduvai, Tanzânia

Como muitos outros anuros, eles são freqüentemente usados ​​em laboratório como sujeitos de pesquisa. [6] Xenopus embriões e ovos são um sistema modelo popular para uma ampla variedade de estudos biológicos. [4] [5] Este animal é usado por causa de sua poderosa combinação de tratabilidade experimental e estreita relação evolutiva com humanos, pelo menos em comparação com muitos organismos modelo. [4] [5]

Xenopus tem sido uma ferramenta importante para estudos in vivo na biologia molecular, celular e do desenvolvimento de animais vertebrados. [12] No entanto, a grande amplitude de Xenopus a pesquisa decorre do fato adicional de que extratos livres de células feitos de Xenopus são um premier em vitro sistema para estudos de aspectos fundamentais da biologia celular e molecular. Assim, Xenopus é o único sistema de modelo de vertebrado que permite alto rendimento na Vivo análises da função do gene e bioquímica de alto rendimento. Além disso, Xenopus os oócitos são um sistema líder para estudos de transporte de íons e fisiologia do canal. [4] Xenopus é também um sistema único para análises de evolução do genoma e duplicação do genoma inteiro em vertebrados, [13] como diferentes Xenopus espécies formam uma série de ploidia formada por hibridização interespecífica. [14]

Em 1931, Lancelot Hogben observou que Xenopus laevis as mulheres ovularam quando injetadas com a urina de mulheres grávidas. [15] Isso levou a um teste de gravidez que mais tarde foi refinado pelos pesquisadores sul-africanos Hillel Abbe Shapiro e Harry Zwarenstein. [16] Uma rã Xenopus fêmea injetada com urina de mulher foi colocada em um frasco com um pouco de água. Se os ovos estivessem na água um dia depois, isso significava que a mulher estava grávida. Quatro anos após o primeiro teste Xenopus, o colega de Zwarenstein, Dr. Louis Bosman, relatou que o teste era preciso em mais de 99% dos casos. [17] De 1930 a 1950, milhares de sapos foram exportados em todo o mundo para uso nesses testes de gravidez. [18]

Edição de banco de dados de organismo modelo online

Investigação de genes de doenças humanas Editar

Todos os modos de Xenopus pesquisas (embriões, extratos livres de células e oócitos) são comumente usadas em estudos diretos de genes de doenças humanas e para estudar a ciência básica subjacente à iniciação e progressão do câncer. [21] Xenopus embriões para na Vivo estudos da função do gene da doença humana: Xenopus os embriões são grandes e facilmente manipulados e, além disso, milhares de embriões podem ser obtidos em um único dia. De fato, Xenopus foi o primeiro animal vertebrado para o qual métodos foram desenvolvidos para permitir a análise rápida da função do gene usando a expressão incorreta (por injeção de mRNA [22]). Injeção de mRNA em Xenopus que levou à clonagem do interferon.[23] Além disso, o uso de oligonucleotídeos morfolino-antisense para knockdowns de genes em embriões de vertebrados, que agora é amplamente utilizado, foi desenvolvido pela primeira vez por Janet Heasman usando Xenopus. [24]

Nos últimos anos, essas abordagens desempenharam um papel importante nos estudos de genes de doenças humanas. O mecanismo de ação de vários genes mutados em distúrbios renais císticos humanos (por exemplo, nefronoftisis) foram extensivamente estudados em Xenopus embriões, lançando uma nova luz sobre a ligação entre esses distúrbios, ciliogênese e sinalização Wnt. [25] Xenopus embriões também forneceram um teste rápido para validar genes de doenças recém-descobertos. Por exemplo, estudos em Xenopus confirmou e elucidou o papel de PYCR1 na cutis laxa com características progeróides. [26]

Transgênico Xenopus para estudar a regulação da transcrição de genes de doenças humanas: Xenopus embriões se desenvolvem rapidamente, então a transgênese em Xenopus é um método rápido e eficaz para analisar sequências regulatórias genômicas. Em um estudo recente, mutações no SMAD7 foi revelado que o locus está associado ao câncer colorretal humano. As mutações estão em sequências conservadas, mas não codificantes, sugerindo que essas mutações impactaram os padrões de SMAD7 transcrição. Para testar esta hipótese, os autores usaram Xenopus transgênese, e revelou que esta região genômica impulsionou a expressão de GFP no intestino posterior. Além disso, os transgênicos feitos com a versão mutante desta região exibiram substancialmente menos expressão no intestino posterior. [27]

Xenopus extratos livres de células para estudos bioquímicos de proteínas codificadas por genes de doenças humanas: uma vantagem única do Xenopus sistema é que os extratos citosólicos contêm proteínas citoplasmáticas e nucleares solúveis (incluindo proteínas da cromatina). Isso contrasta com os extratos celulares preparados a partir de células somáticas com compartimentos celulares já distintos. Xenopus extratos de ovo forneceram inúmeras percepções sobre a biologia básica das células, com impacto particular na divisão celular e nas transações de DNA associadas a ela (veja abaixo).

Estudos em Xenopus extratos de ovo também produziram percepções críticas sobre o mecanismo de ação de genes de doenças humanas associados à instabilidade genética e risco elevado de câncer, como ataxia telangiectasia, BRCA1 mama hereditária e câncer de ovário, Nbs1 Síndrome de ruptura de Nijmegen, RecQL4 Síndrome de Rothmund-Thomson, c-Myc oncogene e proteínas FANC (anemia de Fanconi). [28] [29] [30] [31] [32]

Xenopus oócitos para estudos de expressão gênica e atividade de canal relacionada à doença humana: mais um ponto forte do Xenopus é a capacidade de avaliar rápida e facilmente a atividade de proteínas do canal e do transportador usando a expressão em oócitos. Esta aplicação também levou a importantes descobertas sobre doenças humanas, incluindo estudos relacionados à transmissão de tripanossoma, [33] Epilepsia com ataxia e surdez neurossensorial [34] Arritmia cardíaca catastrófica (síndrome do QT longo) [35] e leucoencefalopatia megalencefálica. [36]

A edição de genes pelo sistema CRISPR / CAS foi recentemente demonstrada em Xenopus tropicalis [37] [38] e Xenopus laevis. [39] Esta técnica está sendo usada para rastrear os efeitos de genes de doenças humanas em Xenopus e o sistema é suficientemente eficiente para estudar os efeitos nos mesmos embriões que foram manipulados. [40]

Investigação de processos biológicos fundamentais Editar

Transdução de sinal: Xenopus embriões e extratos livres de células são amplamente usados ​​para pesquisa básica em transdução de sinal. Apenas nos últimos anos, Xenopus embriões forneceram insights cruciais sobre os mecanismos de transdução de sinal TGF-beta e Wnt. Por exemplo, Xenopus embriões foram usados ​​para identificar as enzimas que controlam a ubiquitinação de Smad4, [41] e para demonstrar ligações diretas entre as vias de sinalização da superfamília TGF-beta e outras redes importantes, como a via da MAP quinase [42] e a via Wnt. [43] Além disso, novos métodos usando extratos de ovo revelaram novos alvos importantes do complexo de destruição Wnt / GSK3. [44]

Divisão celular: Xenopus extratos de ovo permitiram o estudo de muitos eventos celulares complicados em vitro. Porque o citosol do ovo pode suportar ciclos sucessivos entre mitose e interfase em vitro, tem sido fundamental para diversos estudos de divisão celular. Por exemplo, a pequena GTPase Ran foi encontrada pela primeira vez para regular o transporte nuclear em interfase, mas Xenopus extratos de ovo revelaram o papel crítico da Ran GTPase na mitose, independente de seu papel no transporte nuclear em interfase. [45] Da mesma forma, os extratos livres de células foram usados ​​para modelar a montagem do envelope nuclear a partir da cromatina, revelando a função da RanGTPase na regulação da remontagem do envelope nuclear após a mitose. [46] Mais recentemente, usando Xenopus extratos de ovo, foi possível demonstrar a função específica da mitose da lâmina nuclear B na regulação da morfogênese do fuso [47] e identificar novas proteínas que medeiam a fixação do cinetocoro aos microtúbulos. [48]

Desenvolvimento embrionário: Xenopus embriões são amplamente utilizados na biologia do desenvolvimento. Um resumo dos avanços recentes feitos por Xenopus a pesquisa nos últimos anos incluiria:

    de especificação de destino celular [49] e mapas de referência de epigenoma [50] na padronização da camada germinativa e no desenvolvimento do olho [51] [52]
  1. Link entre a sinalização Wnt e a telomerase [53]
  2. Desenvolvimento da vasculatura [54]
  3. Morfogênese intestinal [55]
  4. Inibição de contato e migração de células da crista neural [56] e geração de crista neural a partir de células da blástula pluripotente [57]

Replicação de DNA: Xenopus extratos sem células também suportam a montagem síncrona e a ativação das origens da replicação do DNA. Eles foram fundamentais na caracterização da função bioquímica do complexo pré-replicativo, incluindo proteínas MCM. [58] [59]

Resposta a danos no DNA: extratos livres de células têm sido fundamentais para desvendar as vias de sinalização ativadas em resposta a quebras de fita dupla de DNA (ATM), paralisação de bifurcação de replicação (ATR) ou ligações cruzadas entre fitas de DNA (proteínas FA e ATR). Notavelmente, vários mecanismos e componentes dessas vias de transdução de sinal foram identificados pela primeira vez em Xenopus. [60] [61] [62]

Apoptose: Xenopus oócitos fornecem um modelo tratável para estudos bioquímicos de apoptose. Recentemente, os oócitos foram usados ​​recentemente para estudar os mecanismos bioquímicos da ativação da caspase-2 de maneira importante, este mecanismo acaba sendo conservado em mamíferos. [63]

Medicina regenerativa: nos últimos anos, um tremendo interesse na biologia do desenvolvimento foi alimentado pela promessa da medicina regenerativa. Xenopus também desempenhou um papel aqui. Por exemplo, a expressão de sete fatores de transcrição em pluripotentes Xenopus células tornaram essas células capazes de se desenvolver em olhos funcionais quando implantadas em Xenopus embriões, fornecendo informações potenciais sobre o reparo da degeneração ou dano da retina. [64] Em um estudo muito diferente, Xenopus embriões foi usado para estudar os efeitos da tensão do tecido na morfogênese, [65] uma questão que será crítica para em vitro engenharia de tecidos. Xenopus espécies são organismos modelo importantes para o estudo da regeneração da medula espinhal, porque embora sejam capazes de regeneração em seus estágios larvais, Xenopus perder essa capacidade na metamorfose precoce. [66]

Fisiologia: O batimento direcional das células multiciliadas é essencial para o desenvolvimento e a homeostase do sistema nervoso central, das vias aéreas e do oviduto. As células multiciliadas do Xenopus epiderme foi recentemente desenvolvida como a primeira na Vivo banco de ensaio para estudos de células vivas de tais tecidos ciliados, e esses estudos forneceram informações importantes sobre o controle biomecânico e molecular do batimento direcional. [67] [68]

Triagens de pequenas moléculas para desenvolver novas terapias. Editar

Como grandes quantidades de material são facilmente obtidas, todas as modalidades de Xenopus pesquisas agora estão sendo usadas para telas baseadas em pequenas moléculas.

Genética química do crescimento vascular em Xenopus girinos: dado o importante papel da neovascularização na progressão do câncer, Xenopus embriões foram recentemente usados ​​para identificar novos inibidores de pequenas moléculas do crescimento dos vasos sanguíneos. Notavelmente, os compostos identificados em Xenopus foram eficazes em ratos. [69] [70] Notavelmente, embriões de rã figuraram de forma proeminente em um estudo que usou princípios evolutivos para identificar um novo agente de desregulação vascular que pode ter potencial quimioterápico. [71] Esse trabalho foi apresentado no New York Times Science Times [72]

Na Vivo teste de potenciais desreguladores endócrinos em transgênicos Xenopus embriões Um ensaio de alto rendimento para a disfunção da tireoide foi recentemente desenvolvido usando transgênicos Xenopus embriões. [73]

Pequenas telas de moléculas em Xenopus extratos de ovo: os extratos de ovo fornecem análises prontas de processos biológicos moleculares e podem ser rapidamente examinados. Esta abordagem foi usada para identificar novos inibidores da degradação de proteínas mediada por proteassoma e enzimas de reparo de DNA. [74]

Estudos genéticos Editar

Enquanto Xenopus laevis é a espécie mais comumente usada para estudos de biologia do desenvolvimento, estudos genéticos, especialmente estudos genéticos avançados, podem ser complicados por seu genoma pseudotetraplóide. Xenopus tropicalis fornece um modelo mais simples para estudos genéticos, tendo um genoma diplóide.

Técnicas de knockdown de expressão gênica Editar

A expressão de genes pode ser reduzida por uma variedade de meios, por exemplo, usando oligonucleotídeos antisense direcionados a moléculas de mRNA específicas. Os oligonucleotídeos de DNA complementares a moléculas de mRNA específicas são frequentemente modificados quimicamente para melhorar sua estabilidade na Vivo. As modificações químicas usadas para este propósito incluem fosforotioato, 2'-O-metil, morfolino, MEA fosforamidato e DEED fosforamidato. [75]

Morfolino oligonucleotídeos Editar

Morfolino oligos são usados ​​em ambos X. laevis e X. tropicalis para sondar a função de uma proteína, observando os resultados da eliminação da atividade da proteína. [75] [76] Por exemplo, um conjunto de X. tropicalis genes foram rastreados desta forma. [77]

Morfolino oligos (MOs) são curtos, oligos antisense feitos de nucleotídeos modificados. Os MOs podem derrubar a expressão gênica inibindo a tradução do mRNA, bloqueando o splicing do RNA ou inibindo a atividade e maturação do miRNA. MOs provaram ser ferramentas eficazes de knockdown em experimentos de biologia do desenvolvimento e reagentes de bloqueio de RNA para células em cultura. Os MOs não degradam seus alvos de RNA, mas em vez disso agem por meio de um mecanismo de bloqueio estérico de maneira independente de RNAseH. Eles permanecem estáveis ​​nas células e não induzem respostas imunológicas. Microinjeção de MOs no início Xenopus embriões podem suprimir a expressão gênica de uma maneira direcionada.

Como todas as abordagens antisense, diferentes MOs podem ter eficácia diferente e podem causar efeitos fora do alvo e não específicos. Freqüentemente, vários MOs precisam ser testados para encontrar uma sequência-alvo eficaz. Controles rigorosos são usados ​​para demonstrar a especificidade, [76] incluindo:

  • Fenocopia de mutação genética
  • Verificação de proteína reduzida por Western ou imunocoloração
  • Resgate de mRNA adicionando de volta um mRNA imune ao MO
  • uso de 2 MOs diferentes (bloqueio de tradução e bloqueio de emenda)
  • injeção de MOs de controle

O Xenbase fornece um catálogo pesquisável de mais de 2.000 MOs que foram usados ​​especificamente no Xenopus pesquisar. Os dados podem ser pesquisados ​​por meio de sequência, símbolo do gene e vários sinônimos (conforme usados ​​em diferentes publicações). [78] Xenbase mapeia os MOs para o mais recente Xenopus genomas no GBrowse, prevê ocorrências "fora do alvo" e lista todos Xenopus literatura na qual o morfolino foi publicado.


Assista o vídeo: Aula 10 - 7º ano - Características Gerais do Reino Animalia (Dezembro 2021).